PresentationPDF Available

MARCAS DE PROPRIEDADE: UM ESTUDO SOBRE OS EX-LIBRIS

Authors:

Abstract

Desde que os livros passaram a existir, proprietários marcam a posse dos seus exemplares das mais diversas formas: por meio de assinaturas, carimbos, etiquetas, anotações etc. Esses vestígios são conhecidos, na área da Biblioteconomia, como marcas de propriedade, das quais fazem parte “[...] as marcas deixadas pelos proprietários (pessoas, instituições, famílias) de uma obra, cuja finalidade consiste em atestar a sua propriedade sobre a mesma” (RODRIGUES; VIAN; RODRIGUES; SILVA, 2021). Neste estudo, destacaremos um tipo específico de marca de propriedade, denominado ex-libris.
MARCAS DE PROPRIEDADE: UM ESTUDO
SOBRE OS EX-LIBRIS
Alissa Esperon Vian
Marcia Carvalho Rodigues
Introdução
Desde que os livros passaram a existir, proprietários
marcam a posse dos seus exemplares das mais diversas
formas: por meio de assinaturas, carimbos, etiquetas,
anotações, encadernações, marginalias, dedicatórias ,
etc.
Marcas de propriedade: “[...]as marcas deixadas pelos
proprietários (pessoas, instituições, famílias) de uma
obra, cuja finalidade consiste em atestar a sua
propriedade sobre a mesma” (RODRIGUES; VIAN;
RODRIGUES; SILVA, 2021).
Ex-libris
Os ex-libris podem ser vistos como objetos de estudo
sobre coleções bibliográficas, revelando informações a
respeito da história dos livros e de seus donos, além de
contribuir para a construção da história da instituição e
da formação de suas coleções. Possibilitam, ainda,
estudos em outras áreas do conhecimento além da
Biblioteconomia, como as Artes (imagens e símbolos), a
Psicologia (personalidade dos colecionadores e
bibliófilos), as Artes gráficas e a História, por exemplo
METODOLOGIA
No ano de 2019, iniciou-se, no âmbito do Grupo de
Estudos e Pesquisas em Informação e Memória (GEPIM),
uma pesquisa sobre marcas de proveniência no contexto
da Biblioteconomia.
Parte dessa pesquisa resultou no estudo realizado
durante o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da
autora, no mesmo ano.
No ano seguinte, parte da pesquisa realizada foi
publicada sob a forma de um e-book, disponibilizado em
acesso aberto no Repositório Institucional da FURG,
intitulado “Marcas de proveniência bibliográficas: um
estudo sobre os ex-libris”.
METODOLOGIA
A investigação empreendida teve como universo de pesquisa o ex-
libris.
A análise que apresentamos neste trabalho traz os resultados
publicados no e-book, o qual encontra-se organizado da seguinte
forma: o Capítulo I apresenta uma introdução ao tema, expondo o livro
enquanto artefato cultural e destacando a importância da Bibliologia,
da Bibliografia e da Codicologia para as pesquisas de proveniência
bibliográfica.
O Capítulo II compõe a revisão de literatura sobre o ex-libris,
abrangendo aspectos históricos, os usos da marca ao longo do tempo,
suas classificações, evolução das técnicas de criação e das temáticas
utilizadas nas composições dos mesmos.
O Capítulo III apresenta uma lista de fontes, nacionais e estrangeiras,
que contém informações sobre o universo ex-librista.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
A partir do estudo realizado, observa-se que a expressão ex-libris passou a
ser utilizada a partir do século XII, tendo caído no gosto de colecionadores,
bibliófilos e livreiros.
Em meados do século XIV, outras expressões similares surgiram, como ex
bibliotheca (que significa “Da biblioteca”), perttinent ad (pertence a) ead
usum (para o uso de).
Sua origem, no entanto, é incerta: “[...] em seus primórdios, os ex-libris
eram apenas inscrições manuscritas, ou marcas simples feitas à mão que
indicavam o dono do livro” (VIAN; RODRIGUES, 2020, p. 34).
Oque se sabe, ao certo, é que os primeiros ex-libris gravados surgiram por
volta do século XV, na Alemanha.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Os ex-libris falantes apresentam, em
suas imagens, uma característica
peculiar: “[...] uma brincadeira com
as palavras, [...] onde o sobrenome
ou o nome do proprietário é usado
para criar um jogo de palavras ou
um lema significativo” (GARIS, 2019,
p. 43).
Figura 1 Ex-libris de Fausto
Moreira Rato
Fonte: Acervo Luiz Fernando Carvalho
(2020)
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Conclui-se que os livros despertam muito mais nos leitores do que
somente o prazer de ler ou a satisfação de uma necessidade
informacional.
Alguns leitores externam a influência e o impacto da literatura em
suas vidas, por meio das marcas que deixam nos seus livros. Outros,
exteriorizam seus sentimentos e vontades nas páginas dos livros que
mais marcaram sua caminhada, seja pessoal ou profissional, e esses
livros carregam, até os dias atuais, rastros dos sentimentos e
impressões de seus proprietários.
Esperamos que esta publicação possa contribuir com os estudos da
área, colaborando para ampliar o leque de possibilidades de
investigação sobre marcas de proveniência bibliográficas no âmbito da
Biblioteconomia brasileira.
REFERÊNCIAS
GARIS, Elisa. Collecting and marking books as a matter of identity: a study on
ex libris in Southern Europe. 2019. Dissertação (Mestrado) Universidade do
Porto, Porto, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3C6SMAL. Acesso em:11 nov.
2020.
RODRIGUES, Marcia Carvalho; VIAN, Alissa Esperon; RODRIGUES, Luise de
Oliveira; SILVA, Mariana Briese da. Glossário ilustrado de marcas de
proveniência. [S. l. : s. n.], 2021.No prelo.
VIAN, Alissa Esperon; RODRIGUES, Marcia. Marcas de proveniência
bibliográficas: um estudo sobre os Ex-libris. Rio Grande: Editora da FURG,
2020. Disponível em: https://bit.ly/3tDmni2. Acesso em:13 set. 2021
http://repositorio.furg.br/handle/1/9360
https://proveniencia.org/
alissa.vian@gmail.com
alissinhavian@Hotmail.com
Obrigada!
Nossa memória se fortalece recordando os livros e fazendo-os falar
entre si. Um livro não é uma máquina para bloquear, registrando-
os, os pensamentos. É uma máquina para produzir interpretações e,
por conseguinte, para produzir novos pensamentos (Umberto Eco,
em Memória vegetal. Rio de Janeiro, 2018).
ResearchGate has not been able to resolve any citations for this publication.
Book
Full-text available
Este livro tem suas origens em uma pesquisa realizada durante o ano de 2019, no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação e Memória (GEPIM), no curso de Bacharelado em Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). O estudo empreendido teve como universo de pesquisa um tipo específico de marca de proveniência bibliográfica: o ex-libris. A obra que aqui apresentamos traz os resultados deste estudo e encontra-se estruturada da seguinte maneira: o Capítulo I apresenta uma introdução ao tema, levando em consideração o livro como artefato cultural e destacando a importância da Bibliologia, da Bibliografia e da Codicologia para as pesquisas de proveniência bibliográfica. O Capítulo II inclui uma revisão de literatura sobre o ex-libris: abrange aspectos históricos, os usos da marca ao longo do tempo, diferentes classificações, evolução das técnicas de criação e das temáticas utilizadas nas composições dos mesmos. No Capítulo III, apresentamos uma lista de fontes de informação sobre o ex-libris, nacionais e estrangeiras. Esperamos que esta publicação possa contribuir com os estudos da área, colaborando para ampliar o leque de possibilidades de investigação sobre marcas de proveniência bibliográficas no âmbito da Biblioteconomia brasileira.