PosterPDF Available

ABUNDÂNCIA E FREQUÊNCIA DE OCORRÊNCIA SAZONAL DE TRINTA-RÉIS (Thalasseus maximus e T. acuflavidus) E GAIVOTÕES (Larus dominicanus) NA PRAIA DE ITAIPU, PARQUE ESTADUAL XIXOVÁ—JAPUÍ, PRAIA GRANDE, SÃO PAULO.

Authors:

Abstract

Os dados mostram que a espécie mais abundante ao longo do estudo foi L. dominicanus (51,96%), seguida por T. acuflavidus (26,83%) e T. maximus (21,19%). Com relação à frequência de ocorrência, L. dominicanus e T. maximus estiveram presentes na maior parte das o b s e r v a ç õ e s ( 9 6 , 9 2 % e 7 5 , 3 8 % , respectivamente), seguidos por T. acuflavidus (75,38%), indicando que as três espécies são consideradas dominantes/regulares na região. A média dos indivíduos avistados por mês mostrou que L. dominicanus foi mais abundante nos meses mais quentes (dezembro a fevereiro), período fora da temporada reprodutiva, assim como T. acuflavidus, onde as maiores contagens foram em setembro, novembro e janeiro. T. maximus foi a mais constante das três, corroborando estudos similares no litoral sul paulista (BARBIERI & PINNA, 2007; BARBIERI & MENDONÇA, 2008).
Introdução
Márcio C. Motta1,2; Edison Barbieri 1
1 Programa de Pós-Graduação Biodiversidade de Ambientes Costeiros - Unesp CLP; 2 Projeto Trinta-
réis.
* Email do autor correspondente: marciomotta@pm.me
Material e Métodos
Resultados
Considerações Finais
Referências Bibliográficas
BARBIERI, E.; MENDONÇA, J.T. (2008). Seasonal abundance and distribution
of Larids at Ilha Comprida (São Paulo State, Brazil). Journal of Coastal
Research, n.24, v.1, p.70-78.
BARBIERI, E.; PINNA, F. V. (2007). Distribuição do trinta-réis-real (Thalasseus
maximus) durante 2005 no estuário de Cananéia- Iguape- Ilha Comprida.
Ornithologia Neotropical n.18, p. 99-110.
BIBBY, C. J.; BURGESS, N. D.; & HILL, D. A. (1992). Bird census
techniques. Academic Press (1st ed.). London, 257 p..
FLORESTAL, Fundação (2019). Plano de Manejo APA Marinha Litoral
Centro. Sã0 Paulo: Imprensa Oficial: 521 p.
Pacheco, J.F.; Silveira, L.F.; Aleixo, A.; Agne, C.E.; Bencke, G.A.; Bravo, G.A;
Brito, G.R.R.; Cohn-Haft, M.; Maurício, G.N.; Naka, L.N.; Olmos, F.; Posso, S.;
Lees, A.C.; Figueiredo, L.F.A.; Carrano, E.; Guedes, R.C.; Cesari, E.; Franz, I.;
Schunck, F. & Piacentini, V.Q. 2021. Annotated checklist of the birds of Brazil
by the Brazilia n Orn ithological Records Com mittee second edition.
Ornithology Research, 29(2)
Os resultados apresentados poderão subsidiar
es tu do s f ut ur os na região e auxiliar n as
estratégias de conservação para as espécies
nesta Unidade de Conservação e adjacentes,
além de reafirmar a importância desta área como
relevante local de descanso para as espécies
costeiras no litoral centro paulista.
A coleta de dados ocorreu entre junho de 2020 e
maio de 2021, cinco vezes por mês, na praia de
Itaipu, área do Parque Estadual Xixová-Japuí
(Praia Grande, SP). A metodologia utilizada foi a
contagem direta a partir de um ponto fixo (BIBBY
et al.,1992), com duração de 15 minutos por
sessão, entre 08h00 e 12h00, na maré baixa (60
amostras, com total de 15 h de esforço
amost ral). Os parâmetros utiliz ados para
determinar a frequência de ocorrência seguiram
o trabalho de Barbieri & Pinna (2007).
Trinta-réis-real (Thalasseus maximus) e trinta-
réis-de-bando (Thalasseus acuflavidus) são duas
de três espécies da subfamília Sterninae que
habitam as regiões costeiras (PACHECO et al.
2021), reproduzem nas áreas insulares do litoral
centro de São Paulo e estão sob algum grau de
ameaça. Ambas sofrem pressões semelhantes
na região e as principais ameaças estão
relacionadas à ocupação humana da costa e
áreas insulares, pesca, coleta de ovos e
expansão da população de gaivotão La rus
dominicanus (FLORESTAL, 2019).
Sendo assim, o presente trabalho teve por
objetivo analisar a abundância e a frequência de
ocupação de T. maximus, T. acuflavidus e Larus
dominicanus na praia de Itaipu, localizada no
Parque Estadual Xixová-Japuí (cedida ao
Grupo de Artilharia Antiaérea Fortaleza de
Itaipu), área relevante por ser uma praia de uso
público restrito, permitindo o descanso,
aliment ão e possív eis c omporta me ntos
reprodutivos.
Os dados mostram que a es cie mais
abundante ao longo do estudo foi L. dominicanus
(51,96%), seguida por T. acuflavidus (26,83%) e
T. maximus (21,19%). Com relação à frequência
de ocorrência, L. dominicanus e T. maximus
estiver am prese ntes na maior parte das
o b s e r v a ç õ e s ( 9 6 , 9 2 % e 7 5 , 3 8 % ,
respectivamente), seguidos por T. acuflavidus
(75,38%), indicando que as três espécies são
consideradas dominantes/regulares na região. A
média dos indivíduos avistados por mês mostrou
que L. dominicanus foi mais abundante nos
meses mais quentes (dezembro a fevereiro),
período fora da temporada reprodutiva, assim
como T. acuflavidus, onde as maiores contagens
foram em setembro, novembro e janeiro. T.
maximus foi a mais consta nte das três,
corroborando estudos similares no litoral sul
paulista (BARBIERI & PINNA, 2007; BARBIERI
& MENDONÇA, 2008).
Figura 1. Bando misto T. maximus e T.acuflavidus - Praia Itaipu,
PEXJ
Figura 2. Média mensal durante os meses de estudo - Itaipu, PEXJ
ABUNDÂNCIA E FREQUÊNCIA DE OCORRÊNCIA SAZONAL DE TRINTA-RÉIS
(Thalasseus maximus e T. acuflavidus) E GAIVOTÕES (Larus dominicanus) NA PRAIA DE
ITAIPU, PARQUE ESTADUAL XIXOVÁ—JAPUÍ, PRAIA GRANDE, SÃO PAULO.
ResearchGate has not been able to resolve any citations for this publication.
ResearchGate has not been able to resolve any references for this publication.