ChapterPDF Available

Psicologia Política Debates e Embates de um campo Interdisciplinar

Authors:

Abstract

O Grupo de Pesquisa em Psicologia Política, Políticas Públicas e Multiculturalismo constitui um esforço interdisciplinar de pesquisadores e pesquisadoras oriundos/as de múltiplas áreas do saber com a finalidade de pensar e investigar o campo do comportamento político e seus desdobramentos no âmbito dos movimentos sociais e das ações coletivas, das políticas públicas e das sociedades multiculturais. Dentro desse contexto, o livro Psicologia Política: debates e embates de um campo interdisciplinar coloca-se como interlocutor das diferentes perspectivas da Psicologia Política, como também de seus pesquisadores e pesquisadoras. Constitui-se, portanto, um estudo das problemáticas no amplo campo da Psicologia Política que tem como epicentro a reflexão sobre o comportamento político nas sociedades contemporâneas. O ponto de intersecção entre essas duas áreas científicas, Psicologia e Política, tem sido a preocupação com a construção de um universo de debate em que nem as condições objetivas nem as subjetivas estejam ausentes. Pelo contrário, que ambas estejam compreendidas por diferentes abordagens teóricas, como co-determinantes e, portanto, constituintes dos comportamentos coletivos, dos discursos, das ações sociais e das representações que constituem antagonismos políticos no campo social.
A preview of the PDF is not available
Article
Full-text available
Resumo: Neste artigo, buscamos entender como diferença e identidade, multiculturalismo e diversidade têm sido termos largamente utilizados para marcar posições democráticas que pretendem uma leitura social da realidade. Entretanto, essas mesmas palavras também têm sido distorcidas, utilizadas de modo a justificar práticas sociais que induzem ao erro e levam à manutenção da dialética da exclusão/inclusão social. Pretendemos analisar aqui de que modo identidade e diferença são conceitos articulados e que permitem compreendermos a produção social da homossexualidade, bem como de que modo a homofobia é um instrumento poderoso de silenciamento capaz de deturpar, distorcer a experiência homossexual e garantir formas perversas de dominação-exploração e de manutenção de espaços de poder marcadamente heterodominantes e fechados a outras formas de memória diferentes daquelas oficialistas. Abstract: In this article we try to see how difference and identity, multiculturalism and diversity have been terms widely used to mark democratic positions which designate a reading of the social reality. However, these very same words also have been distorted, used as means to justify social practices which induct to mistakes and to social exclusion/inclusion dialectic maintenance. In this paper, we intend to analyze the forms in which identity and difference are articulated concepts which permit the understanding of the social production of homosexuality as well as in which means homophobia can be a powerful tool of silencing, capable to disfigure, capable of homosexual experience distortion and capable of guaranteeing perverse forms of domination-exploration and of maintenance of the locus of power markedly heterodominants and closed to other forms of memories other than the official ones.
Article
Full-text available
O artigo analisa as respostas de psicólogos clínicos à homossexualidade, na infância e na adolescência. Ele se baseia em dados obtidos através de pesquisa qualitativa (entrevistas), com uma amostra constituída por saturação. Os campos teóricos, guias das práticas, mostraram-se o fator mais relevante na construção das respostas. Neste aspecto, dois campos foram os mais presentes: humanismo (cinco entrevistadas) e psicanálise (oito entrevistadas). Na análise, dois caminhos emergiram com muita força: 1) posicionamentos que eram contrários à homofobia, localizando as práticas clínicas como ações de emancipação, de promoção dos direitos sexuais; 2) propostas que incorporam as estruturas opressoras de sexualidade, e propõem a heterossexualidade como a régua para a qual devem fazer "voltar se" os clientes. Além do mais, todas as psicólogas de base humanista entrevistadas aparecem dentro da primeira perspectiva. Já entre as psicólogas da psicanálise, três apresentaram-se "imobilizados" à serviço da opressão; três entrevistadas, embora relatem considerar homossexualidade um fenômeno normal, nas entrelinhas demonstraram estigma em suas apreensões e ações; finalmente, duas estavam no primeiro caminho supracitado, fazendo de suas práticas clínicas ações de promoção da justiça erótica.
Article
Full-text available
This article aims to analyze limits and possibilities of an educational action towards minimizing violence and homophobia. This action has been sponsored by the Health Ministry Program "Brasil Sem Homofobia", supported by the Education Ministry. The target of this research was to understand what teachers have realized as difficulties and problems, related to sexuality and homophobia, what has motivated them to strive for a qualification in the course and what kinds of results this formation has produced in their school activities. The methodology used was focused on groups of discussion and interviews with teachers who had enrolled, as students, in the course "Educando para a Diversidade". The main results show a strong moral panic related to the contamination and to the encouragement of a non-hegemonic sexuality, this situation end up putting, even those who have taken the course, in a vulnerable position, to face the school, profession colleagues and family.
Article
Full-text available
O autor analisa a relação entre a literatura que trata da configuração das instituições democráticas, em décadas recentes, e aqueles trabalhos que abordam as características da cultura política dos espaços urbanos. Argumenta sobre a necessidade de se viabilizar o diálogo entre as perspectivas teóricas culturalista e institucionalista, que, até agora, se desenvolvem de forma paralela e estanque.The author analyses how scholars perceive democracy today. The writers who seek to explain the democratization process use cultural or institutional frameworks. However, the conclusion is that democracy should be studied by cultural and institutional factors. It is argued that this dialogue between both is needed.
Article
Full-text available
A união civil entre pessoas do mesmo sexo é analisada neste ensaio discutindo-se as raízes do preconceito anti-homossexual e a luta pela cidadania de Gays, Lésbicas e Transgêneros no Brasil, elencando-se as diferentes manifestações da homofobia em nosso meio social. Desconstruímos, a seguir, as opiniões contrárias ao casamento homossexual, argumentando com evidências etho-históricas a justeza de se estender direitos iguais aos casais do mesmo sexo, inclusive o reconhecimento legal da união civil.
Article
Qué baño debería un travesti hacer �pipí� en la escuela? En el baño de los chicos? En el baño de las niñas? Esta pregunta, presente en la vida cotidiana de las escuelas y las clases relacionadas en el curso de especialización en administración de la educación para los directores(as) de las escuelas del estado de São Paulo es el objeto que inicia el cuestionamiento deste artículo. Entretejiendo las historias de los directores, elementos de la película Transamerica, textos sobre las relaciones de género y las ideas del filósofo francés Michel Foucault, el dibujo de un mosaico de reflexiones que invitan a la deconstrucción de una perspectiva binaria y fundamentacionalista hegemónica y dominante actividades y el conocimiento de las identidades de género en la vida cotidiana y dejar la invitación a la (re)invención de nuevas formas de tejer los sujetos y las relaciones dentro de la escuela.
Article
* Thinking About Affirmative Action * Is Discrimination a Thing of the Past * How Exclusion Occurs * Goals: Splitting the Pie * Thinking about Fairness * Does Affirmative Action Hurt Its Intended Beneficiaries? * Opinions Pro and Con * Alternatives to Affirmative Action