ArticlePDF Available

Abstract

This work aims to analyze tutoring in Distance Education (EAD) in times of COVID-19. It is a descriptive literature review, of a qualitative nature on tutoring in distance education in times of COVID-19 with relevant guidelines for teachers/tutors in distance education in view of the recommendations of the Ministry of Education. It is based on a review of narrative literature with discussion of the following points: interactivity as a pedagogical proposal and the skills of the tutor with a view to cooperative learning in Distance Education. Teachers/tutors who work in online courses and disciplines should be mediators of the content developed taking into account the multimedia content, the collaborative space, flexibility and accessibility. In view of this reality about the COVID-19 Pandemic, it is recommended that the teacher/tutor bring significant interventions that promote the assimilation of information, so that each individual, taking advantage of the resources available in distance education, can compose scenarios in line with the elements proper to their context and manage to transform your intellectual universe with positive learning experiences.
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
1
A tutoria na educação à distância em tempos de COVID-19: orientações relevantes
Tutoring in distance education in times of COVID-19: relevant guidelines
Tutoría en educación a distancia en tiempos de COVID-19: pautas relevantes
Recebido: 23/03/2020 | Revisado: 24/03/2020 | Aceito: 25/03/2020 | Publicado: 27/03/2020
Alessandra Conceição Leite Funchal Camacho
ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6600-6630
Universidade Federal Fluminense, Brasil
E-mail: cicacamacho@gmail.com.br
Fabiana Lopes Joaquim
ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1344-2740
Universidade Federal Fluminense, Brasil
E-mail:fabykim_enf@yahoo.com.br
Harlon França de Menezes
ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9884-6511
Universidade Federal Fluminense, Brasil
E-mail:harlonmen@gmail.com
Rosana Moreira Sant’ Anna
ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7817-1895
Universidade Federal Fluminense, Brasil
E-mail:roms.anna@yahoo.com.br
Resumo
Este trabalho tem como objetivo analisar a tutoria na Educação à Distância (EAD) em tempos
de COVID-19. Trata-se de um descritivo de revisão de literatura, de natureza qualitativa sobre
a tutoria na educação à distância em tempos de COVID-19 com orientações relevantes para os
professores/tutores em EAD diante das recomendações do Ministério da Educação. Está
fundamentado em uma revisão de literatura narrativa com discussão dos seguintes pontos: a
interatividade como proposta pedagógica e as competências do tutor com vistas à aprendizagem
cooperativa na Educação à Distância. Os professores/tutores que atuam em cursos e disciplinas
online devem ser mediadores dos conteúdos desenvolvidos levando em consideração os
conteúdos de multimídia, o espaço colaborativo, a flexibilidade e acessibilidade. Diante desta
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
2
realidade sobre a Pandemia do COVID-19 recomenda-se professor/tutor traga intervenções
significativas que promovam a assimilação das informações, de modo que cada indivíduo,
usufruindo dos recursos disponíveis em EAD, possa compor cenários em sintonia com os
elementos próprios de seu contexto e consiga transformar seu universo intelectual com
experiências positivas de aprendizagem.
Palavras-chave: Educação à distância; Tecnologia educacional, Coronavírus.
Abstract
This work aims to analyze tutoring in Distance Education (EAD) in times of COVID-19. It is a
descriptive literature review, of a qualitative nature on tutoring in distance education in times
of COVID-19 with relevant guidelines for teachers/tutors in distance education in view of the
recommendations of the Ministry of Education. It is based on a review of narrative literature
with discussion of the following points: interactivity as a pedagogical proposal and the skills of
the tutor with a view to cooperative learning in Distance Education. Teachers/tutors who work
in online courses and disciplines should be mediators of the content developed taking into
account the multimedia content, the collaborative space, flexibility and accessibility. In view
of this reality about the COVID-19 Pandemic, it is recommended that the teacher/tutor bring
significant interventions that promote the assimilation of information, so that each individual,
taking advantage of the resources available in distance education, can compose scenarios in line
with the elements proper to their context and manage to transform your intellectual universe
with positive learning experiences.
Keywords: Distance education; Educational technology, Coronavirus.
Resumen
Este trabajo tiene como objetivo analizar la tutoría en Educación a Distancia (EAD) en tiempos
de COVID-19. Es una revisión descriptiva de la literatura, de naturaleza cualitativa sobre la
tutoría en educación a distancia en tiempos de COVID-19 con pautas relevantes para
maestros/tutores en educación a distancia en vista de las recomendaciones del Ministerio de
Educación. Se basa en una revisión de la literatura narrativa con la discusión de los siguientes
puntos: la interactividad como una propuesta pedagógica y las habilidades del tutor con miras
al aprendizaje cooperativo en la educación a distancia. Los docentes/tutores que trabajan en
cursos y disciplinas en línea deben ser mediadores del contenido desarrollado teniendo en
cuenta el contenido multimedia, el espacio colaborativo, la flexibilidad y la accesibilidad. En
vista de esta realidad sobre la pandemia de COVID-19, se recomienda que el maestro / tutor
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
3
traiga intervenciones significativas que promuevan la asimilación de información, para que
cada individuo, aprovechando los recursos disponibles en la educación a distancia, pueda
componer escenarios en línea con los elementos adecuados para su contexto y logre transformar
su universo intelectual con experiencias de aprendizaje positivas.
Palabras clave: Educación a distancia; Tecnología educativa, Coronavirus.
1. Introdução
A doença respiratória chamada COVID-19 é causada pelo agente etiológico
denominado SARS-CoV-2. Esta enfermidade surgiu inicialmente na China, em dezembro de
2019e, rapidamente se espalhou pelo país e pelo mundo. Em 11 de março de 2020, a
Organização Mundial da Saúde (OMS, 2020) declarou a COVID-19 uma pandemia.
Por ser uma doença recente, seus aspectos epidemiológicos ainda não são conhecidos
completamente, como o exato período de incubação, a possibilidade de transmissão a partir de
portadores assintomáticos e o índice de transmissibilidade. No Brasil são muitos os casos
confirmados, de acordo com os dados do Ministério da Saúde, incluindo ocorrências em
diversos estados em nosso país.
Neste cenário mundial, inclusive no Brasil foram tomadas medidas de isolamento social
como medida de prevenir e atenuar a propagação da COVID-19. Dentre estas medidas foram
verificados o fechamento muitas instituições de ensino tiveram que suspender suas aulas e
atividades presenciais.
Diante desta perspectiva o Ministério da Educação em suas prerrogativas em 13 de
março de 2020 através da resposta ao Oficio Pres. nº 008/2020, de 12 de março de 2020
responde a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior - ABMES que em
consulta ao Conselho Nacional de Educação a respeito da aplicabilidade das orientações
assentadas no Parecer CNE/CEB nº 19/2009, em virtude da pandemia do COVIDI-19, e suas
implicações na tomada de decisões e providências relacionadas ao cumprimento do calendário
acadêmico por parte das Instituições de Educação Superior privadas (MEC, 2020).
Neste parecer, considerando sua vigência plena e sua aderência ao momento atual, na
percepção do Conselho Nacional de Educação (CNE) não impedimento à sua utilização
como parâmetro orientador às instituições de educação superior credenciadas ao sistema federal
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
4
de ensino (MEC, 2020) trazendo alternativas para suprir o processo de ensino e aprendizagem
em contextos caracterizados pela ausência de contato entre discente e docente no mesmo
ambiente físico.
Ainda sobre as prerrogativas do Ministério da Educação, este estabeleceu a Portaria nº
343, de 17 de Março de 2020 que Dispe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas
em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19
onde, esclarece no seu artigo 1º que o período de autorização é de até trinta dias, prorrogáveis,
a depender de orientação do Ministério da Saúde e dos órgãos de saúde estaduais, municipais e
distrital. Ainda no seu artigo segundo destaca que é de responsabilidade das instituições a
definição das disciplinas que poderão ser substituídas, a disponibilização de ferramentas aos
alunos que permitam o acompanhamento dos conteúdos ofertados bem como a realização de
avaliações durante o período da autorização (MEC, 2020).
No entanto, ainda nesta mesma portaria fica vedada a aplicação da substituição de que
trata a referida portaria aos cursos de Medicina bem como às práticas profissionais de estágios
e de laboratório dos demais cursos (MEC, 2020).
Desta forma, diante do cenário atual este artigo tem como objetivo analisar a tutoria na
Educação à Distância em tempos de COVID-19.
A justificativa insere-se no papel do professor/tutor que planeja e propõe aos alunos as
situações didáticas em torno de um saber a ser apropriado e discutido pelos mesmos,
estabelecendo uma relação em torno do conteúdo de um saber. O ambiente virtual de
aprendizagem proporciona ao docente elaborar uma situação de ensino, mediada pelos
dispositivos tecnológicos. Essa nova forma de ensinar com recursos didáticos informáticos
requer uma preparação e um planejamento da atividade que oportunize momentos de
aprendizagem ativa que tenham significado tanto para o aluno quanto para o professor
(Camacho et al, 2020).
2. Metodologia
Estudo de descritivo de revisão de literatura, de natureza qualitativa sobre a tutoria na
Educação à Distância em tempos de COVID-19 na saúde e as estratégias de ensino com vistas
à proposição de um ensino interativo.
Segundo Pereira et al (2018) a pesquisa qualitativa são aqueles nos quais é importante
a interpretação por parte do pesquisador com suas opiniões sobre o fenômeno em estudo.
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
5
A questão da pesquisa é: como a tutoria na Educação à Distância em tempos de COVID-
19 é normatizada pelas políticas públicas de ensino?
O período de coleta de dados ocorreu em Março de 2020 com período de busca de 2016
a 2020 nas bases de dados da Scielo e os sites do Ministério da Educação e da Organização
Mundial de Saúde com os seguintes critérios de inclusão: tratar sobre a tutoria na Educação à
Distância, políticas públicas de ensino que normatizem o ensino à distância e que
contextualizem sobre o COVID-19. Como critério de exclusão são normatizações sobre a
Educação à Distância no âmbito internacional e referências que tratam somente sobre o
COVID-19 sem o contexto educacional
Os descritores utilizados foram: Educação; Educação à distância; Saúde; Tecnologia
educacional, coronavírus. Utilizando o operador boleano and foram identificados 328 artigos.
No entanto, de acordo com os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos foram selecionadas
09 referências, sendo: 05 referências na Scielo, 3 referências no site do Ministério da Educação
e 01 no site da Organização Mundial de Saúde.
A justificativa para o período de busca, a base de dados e os referidos sites do Ministério da
Educação, do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde deve-se em virtude FDA
necessidade atual de divulgação e orientação as instituições de ensino bem como aos
professores/tutores de Ensino à Distância em nosso país.
A estrutura deste trabalho de reflexão está organizado em uma revisão de literatura
narrativa através da discussão dos seguintes pontos: Destaques para a interatividade como
proposta pedagógica e As competências do tutor com vistas à aprendizagem cooperativa na
Educação à Distância.
3. Resultados e Discussão
Destaques para a interatividade como proposta pedagógica
Com destaque na Portaria MEC nº 2.117, de 6 de dezembro de 2019, pela qual o
Ministério da Educação abre a possibilidade de as instituições de educação superior utilizarem
a modalidade de EAD na organização pedagógica e curricular de seus cursos de graduação
presenciais, perfazendo o limite de 40% da carga horária total exigida pelas Diretrizes
Curriculares Nacionais do respectivo curso (MEC, 2019).
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
6
Mendonça et al (2020) defende que as políticas públicas voltadas para a democratização
do acesso ao ensino superior a distância devem considerar muito mais do que a ampliação de
cursos e vagas no país. É necessário considerar na formulação, na implementação e na avaliação
das políticas públicas educacionais, variáveis que impactam no acesso, na permanência e na
conclusão do ensino superior, considerando as características e diferenças regionais no país
como: background familiar, recursos familiares, classe de origem do estudante, nível de capital
cultural do estudante, desigualdades de oportunidades educacionais, desigualdades de
resultados educacionais, tipo de escola, região de origem (rural ou urbana), gênero e raça. Tanto
a democratização do ensino, quanto as desigualdades sociais são temas complexos que não
podem ser tratados de maneira reducionista.
Nesta perspectiva, através da interatividade o ensino à distância já venceu muitas
barreiras, democratizando o conhecimento com vistas a ampliar a democratização das políticas
públicas voltadas para o ensino. O surgimento de grandes plataformas de e-learning, de cursos
online e de disciplinas online em cursos de graduação ministrados por grandes instituições
permitem a consolidação de propostas pedagógicas de ensino que visam a interatividade em
épocas de pandemia como a COVID-19.
Carmo & Franco (2019) destacam que o professor/tutor online é aquele que acompanha,
orienta, motiva e avalia os alunos em suas atividades acadêmicas desenvolvidas no Ambiente
Virtual de Aprendizagem. Assim, a dinâmica espaço-temporal dessa sala de aula passou a exigir
dos professores saberes docentes que lhes permitissem desenvolver práticas educativas
intermediadas pelos recursos digitais, os quais acrescentaram ao magistério universitário
elementos próprios do ensino online, tais como o contato não presencial entre professores e
alunos, a docência compartilhada com uma equipe multiprofissional ou a flexibilidade espaço-
temporal para estudar e para ensinar
Através das ferramentas a interatividade entre professores/tutores e alunos podem
construir relações ricas de troca de conhecimento. Nesta perspectiva os conteúdos de
multimídia desenvolvidos pelos professores/conteudistas e postados pelos professores/tutores
através de textos, vídeos e inserção de anexos, permitem que as tarefas possam ser criadas na
hora ou programadas, tornando-a perfeita tanto para as disciplinas de curta ou de longa duração.
Os alunos então são convidados a responder as tarefas, sendo avaliados pelo professor pelo
próprio ambiente virtual de aprendizagem.
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
7
Neste aspecto a disposição para dar novas orientações à experiência docente
constituída, em direção à docência online, guarda em si a transformação, a recriação, a
reformulação ou a ressignificação daquilo que esses professores comumente realizam ou
realizaram na sala de aula presencial, a fim de desenvolver uma prática educativa para a sala de
aula do ciberespaço (Carmo & Franco, 2019).
Além disso, os espaços colaborativos de aprendizagem e interatividade que permitem
que o professor/tutor possa interagir livremente com os alunos através de postagens, perguntas
e tarefas. Todos ficam sabendo quando um novo conteúdo é postado, podem colaborar ajudando
um aluno que postou sua dificuldade ou contribuindo para a discussão e troca de conhecimentos
diante do conteúdo abordado.
Neste aspecto, a flexibilidade e a acessibilidade são destaques nos cursos e disciplinas
a distância oferecem a possibilidade de postagem de conteúdos, realização de trabalhos em
grupo ou individual, avaliações e feedback de alunos, compartilhar trabalhos e criar lições de
casa.Grande maioria dos ambientes virtuais de aprendizagem possuem plataformas acessíveis
no mobile ou web, tornando o ensino sem barreiras em tempo de COVID-19.
As competências do tutor com vistas à aprendizagem cooperativa na Educação à
Distânciaemtempos de COVID-19
Para exercer a docência na EAD, a experiência do ensino presencial deve ser
considerada na construção de saberes para o ensino não presencial. Por sua vez, o uso
pedagógico das tecnologias digitais da informação e da comunicação (TDIC), desenvolvido no
ensino a distância, poderá ajudar na inserção mais efetiva desses recursos no ensino presencial.
Assim, a docência presencial e a docência online na modalidade a distância não devem ser
vistas como antagônicas, mas como formas de ensinar com características próprias e que, nas
suas diferenças, podem contribuir uma com a melhoria da outra (Carmo & Franco, 2019).
Outro aspecto relevante a ser considerado refere-se a orientação da Portaria nº 2.117, de
6 de Dezembro de 2019 que o Projeto Político Pedagógico do Curso (PPC) deve apresentar
claramente, na matriz curricular, o percentual de carga horária a distância e indicar as
metodologias a serem utilizadas, no momento do protocolo dos pedidos de autorização,
reconhecimento e renovação de reconhecimento de curso. Além disso, a introdução de carga
horária a distância em cursos presenciais fica condicionada à observância das Diretrizes
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
8
Curriculares Nacionais (DCN) dos Cursos de Graduação Superior, definidas pelo Conselho
Nacional de Educação (CNE), quando houver (MEC, 2019).
Campos et al (2007) destacam que o professor/tutor deve desenvolver competências
como o uso de ferramentas de interação, a disponibilidade da Internet e um Ambiente de
Aprendizagem que dê conta das atividades propostas; possuir um senso críticoe reflexivo sobre
sua atuação, ou seja, fazer autoavaliações e atualizar-se constantemente; organização, não
apenas para administrar as discussões e ajudar na construção do conhecimento dos alunos, mas
também para orientar e viabilizar as atividades.
Carmo & Franco (2019) concatenaram uma síntese de competências e saberes para a
tutoria online:
a) Didático-pedagógica: Domínio tanto da disciplina ensinada quanto das possibilidades de
como ensiná-la a alunos adultos por meio da mobilização de conteúdos e materiais didáticos a
fim de promover a aprendizagem;
b) Tecnológica: Capacidade de aplicar as novas tecnologias no desenvolvimento da práticas
educativas para o diálogo, a interação e a colaboração entre tutor e alunos. Conhecimento da
plataforma educacional utilizada no curso para orientação de como o aluno pode melhor
aproveitá-la e para antecipação de possíveis dificuldades no uso das tecnologias envolvidas;
c) Linguística: Habilidade para redigir e compreender textos escritos a fim de preservar as
relações interpessoais no grupo e orientar o aluno no processo de construção da aprendizagem.
Preparo para explorar a leitura e escrita a partir do hipertexto;
d) Social: Capacidade de estabelecer e manter um ambiente de ensino e aprendizagem favorável
à comunicação e à interação entre seus participantes;
e) Aprendizagem: Conhecimento de como ocorre o aprender, quais os diferentes estilos de
aprendizagem e suas possibilidades no meio online. Sensibilidade para captar comportamentos
que atrapalhem a aprendizagem e para intervir na preservação do interesse do aluno;
f) Intercultural: Habilidade para lidar com a diversidade cultural dos alunos e,
g) Tutorial: Abertura para receber sugestões e orientações para adaptar-se a novas situações.
Capacidade de administrar a participação dos alunos no curso e fluxo de atividades docentes e
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
9
administrativas. Capacidade de organizar e manter uma rotina de trabalho tutorial. Capacidade
de planejamento, organização e avaliação das atividades acadêmicas.
Camacho et al (2016) destacam que diante dessas competências é importante para o
professor/tutor reconhecer-se como mediador do conhecimento que está em desenvolvimento.
Com vistas a execução e compreensão dos objetivos de aprendizagem. O conhecimento das
atividades e avaliações pelos deve ser estabelecido.
No cenário atual de isolamento social diante da COVID-19 essas competências tomam
uma amplitude de novos significados, de valores e de hábitos em que apesar da tecnologia da
informação e comunicação disponível no ensino à distância a singularidades deve ser levada
em consideração. É um olhar para uma aprendizagem necessária do trabalho remoto (“Home
Office”) para o professor/tutor e alunos.
Segundo Habowski et al (2020) o professor/tutor deve estar atento que no universo
aberto da EAD há contrastes frente às diferentes realidades, assim como discrepâncias sobre o
Ambiente Virtual de Aprendizagem (alguns perpetuam características de funcionalidade das
ferramentas), considerado pouco atrativo pelos estudantes, além de dificuldades em abordar as
ambiguidades comunicativas nesses espaços pelos participantes, a conexão lenta da internet,
fatores estes que revelam um forte movimento de uniformização cultural, capaz de desqualificar
os efeitos da EAD.
É necessário refletir sobre quais os caminhos possíveis para a aprendizagem diante da
nova realidade de trabalho dos professores universitários que se iniciaram posteriormente como
tutores online em cursos superiores a distância. Encontrar trilhas para a (re)construção da
identidade profissional desse educador pode torná-lo mais flexível à mudança em uma
modalidade de educação em que sua experiência e seu conhecimento constituídos no magistério
presencial podem se revelar insuficientes ou inadequados para o desenvolvimento da docência
online. Nesse sentido, os saberes docentes renovados devem se mostrar úteis na organização de
uma rotina de trabalho tutorial em licenciaturas cujos espaços de ensino e aprendizagem
integram seus participantes em tempos e espaços diversos por meio das tecnologias digitais de
interação e comunicação (Carmo & Franco, 2019).
Tudo indica que a constituição de grupos ou círculos de cultura para aprender na EAD
gera comunidades de investigação, seja na partilha de dúvidas, no fortalecimento de pautas
coletivas, enfim, permite a construção colaborativa de conhecimentos, que nos parece válido
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
10
problematizar, com vistas à aquisição contextualizada e mobilizadora de benefícios formativos,
profissionais e sociais (Habowski et al, 2020)
Contudo, cabe fazer algumas considerações relevantes: é necessário que as instituições
de ensino e seus alunos tenham preparo, condições pedagógicas, humanas e tecnológicas.
Conforme a Portaria nº 2.117, de 6 de Dezembro de 2019, esta impõe limites para a
apresentação da oferta desta modalidade de ensino, tais como: deve estar previsto nos Projetos
Políticos Pedagógicos dos Cursos, estar condicionada às diretrizes curriculares nacionais e estar
limitado à 40% da carga horária do curso.
Desta forma, para operacionalizar e contribuir positivamente para o sucesso acadêmico
dos estudantes, a oferta de disciplinas em EAD requer planejamento, organização,
disponibilidade tecnológica para atender as demandas e capacitação dos docentes. E claro, que
também devem ser de visibilidade as necessidades do aluno em termos de preparo para lidar
com tecnologias da informação e comunicação e, principalmente atentar para os alunos em
situação de vulnerabilidade social que não dispõem de todos os recursos para acesso aos
conteúdos ministrados na modalidade EAD.
Colocar disponível disciplinas em EAD de forma irrestrita sem essas considerações
colocam em risco a proposta de ensino de forma responsável em um cenário atual da Pandemia
da COVID-19.
4. Considerações Finais
Com o objetivo de analisar a tutoria na Educação à Distância (EAD) em tempos de
COVID-19 verifica-se que os professores/tutores que atuam em cursos e disciplinas online
devem ser mediadores dos conteúdos desenvolvidos levando em consideração os conteúdos de
multimídia, o espaço colaborativo, a flexibilidade e acessibilidade.
A limitação está centrada na impossibilidade de usar o ensino à distância nos cursos de
Medicina bem como às práticas profissionais de estágios e de laboratório dos demais cursos.
No entanto, a EAD pode ser utilizada de forma auxiliar nestas situações através de estudos de
caso, chat/debate e elaboração de atividades desenvolvidas na prática clínica. O ensino à
distância confere a possibilidade de estudo e pesquisa contínuo mesmo em período de
isolamento social e evita aglomerações.
Como recomendação parece ser pertinente utilizar a EAD como modo de pesquisar e
dar sentido à racionalidade educativa, sobretudo, nas regiões em que o período de isolamento
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
11
social necessário diante da COVID-19. Não se deve esquecer que sempre deve ser levado em
consideração o constante treinamento do professor/tutor, as atualizações constantes das
políticas públicas da educação em vigência em suas adequações de forma adequada e o projeto
político pedagógico do curso.
Diante desta realidade sobre a Pandemia do COVID-19 recomenda-se professor/tutor
traga intervenções significativas que promovam a assimilação das informações, de modo que
cada indivíduo, usufruindo dos recursos disponíveis em EAD, possa compor cenários em
sintonia com os elementos próprios de seu contexto e consiga transformar seu universo
intelectual com experiências positivas de aprendizagem.
Referências
Camacho, A. C. L. F., Joaquim, F. L., & Menezes, H. F. (2020). Possibilidades para o design
didático em disciplinas online na saúde. Research, Society and Development, 9(4), e111942907.
Camacho, A. C. L. F., Feliciano, G. D., & Leite, B. S. (2016). A tutoria na Enfermagem por
meio da Educação à Distância: uma abordagem reflexiva. Revista enfermagem UFPE online,
10(Supl.4), 3682-3687.
Campos, G. H. B., Roque, G. O. B., Amaral, S. B. (2007). Dialética da Educação a Distância.
Rio de Janeiro: PUC-Rio.
Carmo, R. O. S., & Franco, A. P. (2019). Da docência presencial à docência online:
aprendizagens de professores universitários na educação a distância. Educação em Revista, 35,
e210399.
Habowski, A. C., Conte, E., & Jacobi, D. F. (2020). Interlocuções e discursos de legitimação
em EAD. Ensaio: avaliação e políticas públicas em Educação. 28(106).
Mendonça, J. R. C., Fernandes D. C., Helal, D. H. & Cassundé, F. R. (2020). Políticas públicas
para o Ensino Superior a Distância: um exame do papel da Universidade Aberta do Brasil.
Ensaio: avaliação e políticas públicas em Educação. 28(106).
Research, Society and Development, v. 9, n.5, e30953151, 2020
(CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151
12
Ministério da Educação (2020). Parecer CNE/CEB 19/2009, em virtude da pandemia do
COVIDI-19. MEC, Recuperado em 22 de Março, 2020,
https://abmes.org.br/arquivos/documentos/resposta-oficiocne13032020.pdf
Ministério da Educação (2020).Portaria343, de 17 de Março de 2020 que Dispe sobre a
substituiço das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situaço de
pandemia do Novo Coronavrus - COVID-19.MEC, Recuperado em 22 de Março, 2020,
https://www.mec.gov.br/
Ministério da Educação (2019). Portaria nº 2.117, de 6 de Dezembro de 2019: Dispõe sobre a
oferta de carga horária na modalidade de Ensino a Distância - EAD em cursos de graduação
presenciais ofertados por Instituições de Educação Superior - IES pertencentes ao Sistema
Federal de Ensino. MEC, Recuperado em 22 de Março, 2020,
http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.117-de-6-de-dezembro-de-2019-232670913
Organização Mundial da Saúde (2020). Coronavirus disease 2019 (COVID-19): Situation
Report 51. OMS, Recuperado em 22 de Março, 2020, https://www.who.int/docs/default-
source/coronaviruse/situation-reports/20200311-sitrep-51-covid-19.pdf?sfvrsn=1ba62e57_10
Pereira, A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria: UFSM,
Recuperado em 25 de Março, 2020,
https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-
Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.
Porcentagem de contribuição de cada autor no manuscrito
Alessandra Conceição Leite Funchal Camacho – 40%
Fabiana Lopes Joaquim – 20%
Harlon França de Menezes – 20%
Rosana Moreira Sant’ Anna 20%
... Assim, o presente trabalho tem como objetivo discutir o emblema do Ensino Remoto Emergencial, compreendendo os desafios e as potencialidades de sua inclusão nos processos escolares da rede básica de ensino brasileira a partir de materialidades jornalísticas e documentais publicadas entre março e outubro de 2020. Desse modo, problematizamos a reconfiguração dos processos escolares mediante a virtualização da educação brasileira durante o contexto pandêmico, observando como esse desafio tem se apresentado no âmbito dos processos escolares; sobretudo, na educação da rede básica de ensino, com a emergência de um Ensino Remoto Emergencial durante a pandemia da Covid-19 (Unesco, 2020;Camacho et al., 2020;França Filho, Antunes & Couto, 2020;Martins & Almeida, 2020;Leal, 2020). ...
... No ambiente virtual são inúmeras as possibilidades quanto aos métodos de interação e ensino. No entanto, por mais que o Ensino Remoto Emergencial pareça a melhor solução durante o contexto pandêmico e possa contribuir para redução dos seus impactos, outros problemas também se tornam evidentes e são maximizados, como as questões de desigualdade social em torno do acesso aos recursos virtuais e os percalços da educação pública brasileira no tocante à Educação a Distância (Martins, 2020;Camacho, 2020;Dias & Pinto, 2020). Dados apresentados pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI/BR) em 2018 mostram que pelo menos 58% dos domicílios no país não têm computadores e 33% não possuem internet (Oliveira, 2020). ...
Article
Full-text available
O presente artigo objetivou discutir o emblema do Ensino Remoto Emergencial, compreendendo os desafios e as potencialidades de sua inclusão nos processos escolares da rede básica do ensino brasileiro durante a pandemia de Covid-19, a partir de materialidades jornalísticas e documentais, nos períodos de Março a Outubro de 2020. Metodologicamente, adotamos uma pesquisa qualitativa exploratória. O método constituinte é de análise documental sob o prisma de análise categorial. Foi construída uma base de dados dividida em dois eixos: a) Documentos oriundos de instituições normativas b) Matérias jornalísticas de informação pública disponíveis online. O tratamento dos conteúdos foi realizado pelo software Atlas Ti versão 8.4.2. Os resultados evidenciaram diferentes contribuições e operações funcionais da Educação a Distância e Ensino Remoto Emergencial durante a pandemia. Percebeu-se que os impactos da implementação do Ensino Remoto Emergencial no país, em diferentes contextos escolares, revelam contradições, vulnerabilidades de acesso e de educação tecnológica.
... No Brasil, as publicações recentes encontradas sobre o tema apontam para a dificuldade de implementação do ensino a distância. Camacho et al. (2020) ressaltam a impossibilidade de cursos e disciplinas práticas serem transferidos para a modalidade de ensino a distância; Oliveira e Souza (2020) destacam a necessidade de formação de professores e de um sistema de avaliação adequado; e, finalmente, Avelino e Mendes (2020, p. 57) explicam que, no contexto atual brasileiro de crise nas áreas de economia, saúde e política, as "questões sociais econômicas e culturais dos alunos também influenciam diretamente nos resultados da aprendizagem". De acordo com os autores, O Brasil tem enfrentado diversos problemas educacionais ao longo dos anos, apontados principalmente por baixos salários dos educadores, infraestruturas precárias das escolas, diversos tipos de violências, evasão e reprovação, desvios de repasses de verbas, amplo analfabetismo informal e resultados cada vez mais catastróficos nas avaliações internas e externas. ...
... Esse resultado pode ter ocorrido em virtude do pouco tempo de organização que as instituições de ensino superior tiveram para substituir suas aulas presenciais por aulas a distância. Considerando essa limitação temporal, é compreensível que as universidades não tenham conseguido contratar tutores nem preparar professores para o monitoramento do progresso individual dos alunos, função considerada essencial ao ensino a distância (Camacho et al., 2020). ...
Article
Full-text available
RESUMO Este artigo apresenta uma análise da utilização de diferentes modalidades de ensino no ensino superior, considerando o contexto atual provocado pela COVID-19. O estudo baseia-se em uma revisão da literatura sobre o tema e questionário aplicado a 225 estudantes e professores universitários do Brasil e de Portugal, dos quais 144 tiveram suas aulas presenciais substituídas por aulas a distância. A maioria dos respondentes considera o ensino a distância pior do que o presencial, a comunicação pior, a avaliação mais difícil, a exigência maior e a aprendizagem pior. Além disso, os professores julgam empregar muito mais de seu tempo e dedicação para o ensino a distância, enquanto os alunos parecem dedicar-se menos. Ao serem questionados sobre o futuro do ensino superior, a maioria acredita que a modalidade de ensino mais utilizada será a híbrida. Apesar de o ensino a distância proporcionar diversas vantagens, os participantes sentem falta da interação face a face.
... Recent research shows some effects of this scenario. Abreu [3], Camacho et al. [4], and Rogero-García [5] highlight the digital divide, an unprepared teaching staff for this new normality, and the increase in inequalities in learning. To this must be added the differences in resources, materials, and technological infrastructure of families, which negatively affect the educational development of students [6,7], manifestations of inequity and social exclusion [8,9]. ...
Article
Full-text available
The confinement and migration from face-to-face to open access, online or blended/hybrid education modality caused because of the coronavirus crisis has forced a readaptation of education with enormous deficiencies at all levels. This work analyzes the viewpoint of a group of students from the Universidad Técnica Particular de Loja (Ecuador) regarding the current state of emergency from a descriptive and correlational quantitative methodological conception, based on the application of an instrument made up of six thematic blocks: socio-demographic situation, use of ICT, importance of ICT, methodology, didactic techniques, and study modality. The main results show that students are not yet convinced that a virtual modality is better than face-to-face. However, there are groups that value positively the use of ICTs mainly for recalling information, self-learning, and motivation. The techniques most valued by students are the traditional ones: teacher explanation and individual work. However, they give a low value to individualization as a methodological principle under which these techniques are based.
... Dentro de la revisión de la literatura reciente respecto a la tutoría en tiempos de la educación remota de emergencia encontramos que Díaz et al. (2020) proponen un conjunto de acciones para los tutores mediante vías virtuales, desglosadas en tres etapas: Planificación, ejecución y evaluación. Mientras que Camacho et al. (2020) mencionan que la tutoría debe contener elementos de interactividad como una propuesta pedagógica y el aprendizaje cooperativo en la educación a distancia. Por lo que la tutoría presencial se traslada a ser una virtual en la que el docente juega un papel primordial, al ser quien acompaña, orienta, motiva y evalúa a los estudiantes en sus actividades académicas desarrolladas en el Ambiente Virtual de Aprendizaje (Carmo y Pádua, 2019). ...
Article
Full-text available
Las tutorías brindan un acompañamiento en la trayectoria académica de los estudiantes con la finalidad de evitar la reprobación y la deserción. Actualmente nos encontramos en una situación sin precedentes debido a la pandemia por la covid-19. A nivel global enfrentamos un confinamiento que ha ocasionado una transformación digital en la enseñanza, pero en la cual los alumnos han manifestado diversos problemas por el acceso a internet, el manejo de plataformas virtuales y la ausencia de las prácticas profesionales. Atendiendo a lo anterior, se realizó el presente estudio con el objetivo de analizar la percepción de los docentes de la Licenciatura de Relaciones Internacionales de la Universidad de Guadalajara sobre el Programa de Tutorías período 2020 A. Entre los resultados, los profesores manifestaron la necesidad de mejorar la comunicación entre alumnos y tutorados a través del fortalecimiento de las tutorías de forma hibrida.
... Nesse cenário pandêmico, a produção de conhecimentos de todos os tipos e níveis não param, inclusive no contexto da Educação. Por exemplo, Camacho et al. (2020), analisaram a tutoria na Educação a Distância (EaD) em tempos do COVID-19. Castaman e Rodrigues (2020), investigaram as percepções dos estudantes, quanto a EaD como estratégia para dirimir os prejuízos no processo de ensino e aprendizagem, em virtude da pandemia. ...
Article
Full-text available
O presente artigo discute a pandemia da COVID-19 como um fenômeno integral, o qual é formado não somente pelo vírus em si, mas sim por toda a gama de relações e atividades emergentes a partir deste fenômeno. Temos como objeto de análise a Educação em Ciências, especialmente as formas como esta vêm se desenvolvendo na situação pandêmica. Nesse sentido, apontamos a necessidade de compreender a atual pandemia, levando em consideração não somente a microfauna do vírus causador, mas sim a pandemia enquanto questão social. Diante desse cenário, em termos educacionais, surgiu o que se denominou de “atividade remota emergencial” e mesmo com o uso da tecnologia é necessário destacarmos que nenhuma tecnologia, por melhor e mais desenvolvida que seja, suprirá o trabalho de um professor, ou melhor, o contato e o sentido humano não podem ser substituídos. Em relação às atividades educacionais em ciências, as mesmas devem ir além de uma mera “transmissão de conteúdos”, ou seja, uma Educação em Ciências para o desenvolvimento de possibilidades concretas de emancipação humana, por meio de Discussões Sobre Ciências. Por fim, consideramos que não estaremos reconstruindo do início a cultura humana em um mundo pós-pandêmico, mas sim continuando a desenvolver movimentos de resistência e lutas engajadas em atividades de transformação a partir de uma Educação em Ciências atenta para questões de justiça social.
Article
Full-text available
Este trabajo presenta los resultados de una investigación sobre las estrategias realizadas por docentes de la educación superior para adaptar sus actividades académicas a la virtualidad en tiempos de pandemia. Se realizó un estudio exploratorio con entrevistas, a docentes universitarios de tres países de América del Sur con el fin de conocer las distintas realidades. Los resultados sugieren que las estrategias en los distintos países fueron semejantes, excepto en Brasil donde se encontraron grandes diferencias entre las instituciones públicas y privadas. Los docentes, en su mayoría, trasladaron sus clases a modalidad remota, y encontraron que las dificultades de conexión y acceso a las tecnologías digitales son un factor clave para las clases y realizar atención a los estudiantes. También se concluye que los estudiantes están muy colaborativos y suelen mantener o incrementar las relaciones con los demás estudiantes para vencer las barreras y dificultades impuestas por el aislamiento social.
Article
Full-text available
The year 2020 is marked by a pandemic known as the New Coronavirus or COVID-19, which has drastically changed human behavior. The social isolation measures caused impacts on the teaching-learning process. This study aims to put in context the experiences of a master’s degree student during the COVID-19 pandemic. The author experienced a mixture of feelings, as a master’s student, trying to maintain a normal life working on her master’s degree, while facing the need for fast planning and coping with the uncertainties and fears arising from the pandemic. The university reinvented itself and provided access to tools that, even remotely, promoted knowledge. Experiencing the pandemic and its severity as much as the university’s organizational changes due to this painful circumstance, requires coping and adjustments at institutional, personal, and collective conviviality. As humans, the difficulties are real opportunities for transformation and innovation.
Article
Full-text available
A pandemia COVID-19, evidenciou as dificuldades encontradas no ensino e tornou necessária uma inovação, principalmente nas instituições públicas em todo o Brasil. Ao realizarmos essa pesquisa, utilizamos uma coleta de amplo material bibliográfico com o objetivo de identificar as dificuldades e necessidades de alunos e professores para se adaptarem e inovarem na educação em meio ao isolamento social. Apresentamos a educação no Brasil e as dificuldades de professores e alunos dentro do processo educacional, abordando suas realidades em meio a tecnologia disponível, a disponibilização de internet e sua disponibilidade aos alunos, discutindo a grande lacuna educacional gerada pela exclusão digital oriunda de condições socioeconômicas desfavoráveis. Observou-se que inovar na educação, seja em tempos de pandemia ou em qualquer tempo, só é possível com a definição de políticas públicas assertivas que respeitem as pluralidades e capacidades de alunos e professores, baseadas na disponibilidade do acesso a internet e melhor distribuição de emprego e renda.
Article
Full-text available
This work aims to analyze the importance of didactic design for an online discipline in health. This is a theoretical study of reflective analysis on the importance of didactic Design for an online discipline in health and its teaching strategies with a view to proposing an interactive teaching. It is based on a review of narrative literature with discussion of the following points: Pedagogical strategies and expected results and the way of evaluating activities. Health professors working in online disciplines need to act as a knowledge mediator with students seeking knowledge. Interactive activities and content are designed for collaborative learning. Given this perspective, it is understood that the development of Didactic Design must be constantly built with a view to improving the distance learning process, the content format and the use of the tools of the virtual learning environment.
Article
Full-text available
Resumo Examina-se neste artigo, o papel da Universidade Aberta do Brasil (UAB), como uma política pública para o ensino superior a distância, na democratização do acesso ao ensino superior e na redução de desigualdades sociais no país. Para tanto, foi realizada uma revisão de literatura e coleta de dados secundários. Como a UAB constitui parte do sistema educacional, considera-se que no sistema UAB a ação pedagógica é realizada no sentido da imposição da cultura arbitrária do poder arbitrário. Assim, servindo como ferramenta de legitimação das desigualdades sociais. Percebe-se, no discurso oficial da UAB, o pressuposto da utilização da educação a distância (EAD), para fins de democratização do ensino e de diminuição de desigualdades sociais, bem como uma clara influência da concepção liberal de universalidade. Conclui-se que a UAB, apesar de precisar ser constantemente avaliada pelos atores sociais (Estado e Sociedade) sob uma perspectiva crítica, é uma política pública educacional que apresenta resultados globais positivos.
Article
Full-text available
RESUMO: Este estudo trata de como vem ocorrendo, para professores com experiência na docência universitária presencial, a aprendizagem da prática docente na sala de aula online em um programa de EAD de uma instituição de ensino superior. Seu objetivo é investigar as aprendizagens desses professores para ensinar quando, da modalidade presencial, passaram a atuar como professores-tutores online em cursos de graduação a distância. A metodologia usada foi a da história temática oral, para a qual foram realizadas entrevistas semiestruturadas com cinco professores com o perfil delimitado pelo estudo. Esta pesquisa evidencia que a aprendizagem do ensinar em cursos de graduação na modalidade a distância representa uma ressignificação daquilo que esses professores universitários comumente realizavam no contexto presencial devido às especificidades do tempo e do espaço da sala de aula online e ainda quanto ao relacionamento com o corpo discente, à construção do conhecimento e ao trabalho docente.
Article
Full-text available
O trabalho discute a pluralidade de abordagens extraídas de teses na área de tecnologias na educação, que refletem um panorama de discursos sobre a legitimação da educação a distância (EaD). Trata-se de um trabalho de abordagem hermenêutica, com o objetivo de compreender e dialogar com as problemáticas que constituem o foco das investigações no campo da EaD, em teses defendidas no período de 2012 a 2015. Diante da diversidade de discursos mapeados, reconhecemos nas interlocuções com as teses que ainda há muitos desafios às abordagens formativas da EaD, que revelam ambiguidades nos estudos dessa modalidade de ensino. Algumas teses apontam para uma tendência operacional da EaD ancorada em métodos tradicionais destituídos de criticidade e voltados para o mercado, enquanto outras apostam nas aproximações culturais e nos métodos dialógicos que essa modalidade de ensino provoca na práxis socioeducacional. Palavras-chave: Teses. Educação. Tecnologias. EaD
A tutoria na Enfermagem por meio da Educação à Distância: uma abordagem reflexiva
  • A C L F Camacho
  • G D Feliciano
  • B S Leite
Camacho, A. C. L. F., Feliciano, G. D., & Leite, B. S. (2016). A tutoria na Enfermagem por meio da Educação à Distância: uma abordagem reflexiva. Revista enfermagem UFPE online, 10(Supl.4), 3682-3687.
Dialética da Educação a Distância
  • G H B Campos
  • G O B Roque
  • S B Amaral
Campos, G. H. B., Roque, G. O. B., Amaral, S. B. (2007). Dialética da Educação a Distância. Rio de Janeiro: PUC-Rio.