ArticlePDF Available

Agromática no processo de ensino-aprendizagem de jovens rurais | Agromática in the teaching-learning process of rural youth

Authors:

Abstract

The editorial comments on the application of Agromática in the teaching-learning process of rural young people. This concept consists of the application of the principles and techniques of Informatics and Computation as an innovation factor for agricultural practices and is currently being incorporated into the teaching-learning process in Latin American countries. The insertion of Agromática in the pedagogical context increases the motivation of students while at the same time basing, empirically, the content taught in disciplines such as Biology, Chemistry, Physics and Mathematics, and develops digital skills to deal with the use of ICT for data access. in the control of agricultural processes. Thus, the proposition of alternatives that provide the student, whether from primary or higher education, the construction of their knowledge, empirical and scientific, on the issue of access to data in the monitoring of agricultural activities, can enable the construction of new perceptions about the potential use of ICT in agroecological environments.
Editorial|Agromática no processo de ensino-
aprendizagem de jovens rurais
Fábio Mosso Moreiraa e Fernando de Assis Rodriguesb
Resumo: O editorial comenta sobre a aplicação da Agromática
no processo de ensino-aprendizagem de jovens rurais. Esse
conceito consiste da aplicação de princípios e técnicas da
Informática e da Computação como fator de inovação para as
práticas agropecuárias e, atualmente, está sendo incorporado no
processo de ensino-aprendizagem em países da América Latina.
A inserção da Agromática no contexto pedagógico pode
incrementar a motivação de jovens rurais ao fundamentar,
empiracamente, o conteúdo ministrado nas disciplinas, ao
mesmo tempo em que desenvolve competências digitais para o
acesso a dados.
Palavras-chave: Agromática. Jovens rurais. Processo de ensino-
aprendizagem.
a Mestre em Ciência da Informação. Estudante de Doutorado em Ciência da
Informação pela UNESP Universidade Estadual Paulista.
fabio.moreira@unesp.br https://orcid.org/0000-0002-9582-4218
b Doutor em Ciência da Informação. Professor na UFPA – Universidade Federal
do Pará. fernando@rodrigues.pro.br https://orcid.org/0000-0001-9634-1202
RECoDAF – Revista Eletrônica Competências Digitais para Agricultura Familiar v. 5, n. 1 2019.
ISSN: 2448-0452
13 Moreira
Editorial|Agromática in the teaching-learning
process of rural youth
Fábio Mosso Moreiraa & Fernando de Assis Rodriguesb
Abstract: The editorial comments about the application of
Agromatic in the teaching-learning process of rural youth. This
concept consists of the application of the principles and
techniques of Informatics and Computation as an innovation
factor for agricultural practices and is currently being
incorporated into the teaching-learning process in Latin
American countries. The insertion of Agromatic in the
pedagogical context can increase the motivation of rural youth
by empirically grounding the content taught in the subjects,
while developing digital skills for data access.
Keywords: Agromatic. Rural youth. Teaching-learning process.
a Master in Information Science. PhD Student in Information Science at
UNESP São Paulo State University. fabio.moreira@unesp.br
https://orcid.org/0000-0002-9582-4218
b Ph. D. in Information Science. Professor at UFPA – Federal University of
Pará. fernando@rodrigues.pro.br https://orcid.org/0000-0001-9634-1202
Editorial | Agricultura Familiar 4.0… 14
Editorial|Agromática en el proceso de enseñanza-
aprendizaje de la juventud rural
Fábio Mosso Moreiraa y Fernando de Assis Rodriguesb
Resumen: Este editorial comenta acerca de la de Agromatic en
el proceso de enseñanza-aprendizaje de la juventud rural. Este
concepto consiste en la aplicación de los principios y técnicas de
informática y computación como factor de innovación para las
prácticas agrícolas y actualmente se está incorporando al
proceso de enseñanza-aprendizaje en los países
latinoamericanos. La inserción de Agromatic en el contexto
pedagógico puede aumentar la motivación de la juventud rural
al fundamentar empíricamente el contenido enseñado en las
asignaturas, al tiempo que desarrolla habilidades digitales para el
acceso a datos.
Palabras clave: Agromatica. Juventud rural. Proceso de
enseñanza-aprendizaje.
a Maestría en Ciencias de la Información. Estudiante de Doctorado en Ciencias
de la Información en UNESP Universidad Estatal de São Paulo.
fabio.moreira@unesp.br https://orcid.org/0000-0002-9582-4218
b Doctorado en Ciencia de la Información. Profesor en UFPA Universidad
Federal de Pará. fernando@rodrigues.pro.br https://orcid.org/0000-0001-9634-
1202
15 Moreira
Este editorial reflete sobre um conceito denominado
Agromática e destaca suas possibilidades para o processo de
ensino-aprendizagem de jovens rurais, considerando que a
implementação de Tecnologias da Informação e Comunicação
(TIC) é uma força motriz para a inovação nas práticas
agropecuárias.
A Agromática é um conceito que aborda a aplicação de
princípios e técnicas da Informática e da Computação, e de suas
teorias e leis de funcionamento de sistemas, como fator de
inovação para as práticas agropecuárias (GRENÓN, 1994).
Na década de 2010 é possível verificar uma tendência de
crescimento de iniciativas na América Latina que adotam a ideia
de utilização de dispositivos agromáticos com enfoque no
contexto pedagógico, tanto para a formação de jovens rurais no
ensino básico quanto para a formação técnica profissional.
Exemplo disso são os casos da Instituicion Educativa Rural
Avenida el Caraño Colômbia (RAMÍREZ-GOMÉZ, 2017) e
aplicações da Facultad de Ciencias Agrarias da Universidad
Nacional del Litoral Argentina (GRENÓN, MANSILLA,
2008).
A inserção da Agromática no processo de ensino-
aprendizagem envolve a participação de um professor que utiliza
de estratégias didáticas para fomentar perguntas/problemas e
ajudar os alunos a encontrar respostas/soluções utilizando-se de
TIC. Além da apropriação do conteúdo das disciplinas, há
também o desenvolvimento de competências relacionadas com o
acesso e manipulação de dados no contexto da atividade
agropecuária.
Com o apoio de TIC, a aprendizagem pode ser tornar mais
dinâmica e atrativa se comparado aos modelos tradicionais,
permitindo ao aluno dialogar em linguagens interdisciplinares e
aproximá-lo de conhecimentos diferenciados, efervescendo sua
visão crítica do mundo (FRANCO DA SILVA; CORREA, 2014).
Editorial | Agricultura Familiar 4.0… 16
O professor pode colocar variáveis passíveis de serem medidas
por meio de dispositivos agromáticos, como, por exemplo, a
temperatura ambiente, o nível de clorofila, o índice de PH do
solo, a análise de macronutrientes e micronutrientes do solo,
aspectos da botânica e da fisiologia das plantas. O intuito é
sempre fazer associações entre tais indicadores e o conteúdo
ministrado em disciplinas, tais como Biologia, Química, Física e
Matemática.
O suporte da Agromática pode aproximar o processo de
ensino-aprendizagem ao cenário real da juventude rural,
promovendo o desenvolvimento das habilidades relacionadas a
resiliência, a formação do pensamento crítico, ao trabalho em
equipe, a transmissão do conhecimento e a criatividade
(RAMÍREZ-GOMÉZ, 2017).
No Brasil, a Agromática já foi tratada em discussões de
eventos acadêmicos especializados na temática do ‘pequeno
produtor’ e das ‘TIC’. Destaca-se a palestra intitulada
Agromática utilizada em pesquisa e inovação em aulas
escolares rurais: caso de êxito na Colômbia ministrada pelo
professor Luis Emiro Ramírez Goméz1 (Magistério Nacional da
Colômbia), para os ouvintes do VI Encontro Competências
Digitais para Agricultura Familiar (VI e-CoDAF) (CODAF,
2019).
Outra motivação encontrada pelos autores para discorrer
sobre esta temática surgiu da relação com que a mesma possui
junto aos artigos publicados nesta edição da Revista
Competências Digitais para Agricultura Familiar – a RECoDAF.
1 O professor Luis Emiro Ramírez Gómez (Instituição Educacional Avenida El
Caraño, Colômbia) foi indicado pelo Prêmio Global de Professores em
reconhecimento ao seu projeto “Agromática, inovando para o campo”, Kcando
entre os 50 melhores educadores do mundo.
17 Moreira
Aspectos técnicos sobre os recursos utilizados na
Agromática podem ser encontrados no artigo desta edição
intitulado Automação de baixo custo da iluminação artificial
para aves de corte”, no qual os autores apresentam uma proposta
de utilização de microcontroladores (e.g. Arduino e similares)
para automatizar processos de irrigação e, consequentemente,
reduzir o custo com a aquisição de equipamentos.
A vertente inovadora da Agromática também possui
correlação com os resultados do artigo intitulado A apropriação
de inovações na agricultura familiar: uma revisão sistemática da
literatura”, que discorreu sobre a necessidade da implementação
de técnicas e práticas inovadoras em processos produtivos
agropecuários.
Toda atividade envolvendo o uso de TIC necessita
considerar o perfil do usuário que irá utilizá-la. Sendo assim,
outros três artigos desta edição também podem contribuir neste
sentido pois elucidam, por meio de dados, algumas características
sociais, econômicas e estruturais de comunidades de pequenos
produtores, são eles: “Caracterização socioeconômica e práticas
produtivas da agricultura familiar em Petite Rivière de
Bayonnais, Haiti”, “Dados sobre as condições de trabalho, perfil
de saúde e nutrição de agricultores familiares de Teresina – PI,
Brasile “Desafios logísticos na produção agrícola familiar em
Dom Pedrito-RS, Brasil: um estudo de casos múltiplos”;
Também é importante ressaltar a relevância das iniciativas
de Extensão Rural, que estão ampliando seu escopo de atuação no
assessoramento dos produtores ao considerar as implicações do
uso das TIC junto aos aspectos técnicos da prática agropecuária.
Esta temática foi abordada pelo artigo intituladoApontamentos
sobre o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação na
Extensão Rural: relatos acadêmicos e orientações
internacionais”.
Considera-se a inserção dos conceitos da Agromática no
Editorial | Agricultura Familiar 4.0… 18
processo de ensino-aprendizagem merece destaque porque pode
propiciar ao jovem rural a construção do seu conhecimento, ao
mesmo tempo em que conscientiza sobre a importância do acesso
a dados no acompanhamento das atividades agropecuárias.
Referências
CODAF. VI e-CoDAF contou com a colaboração de quatro
Instituições de Ensino Superior. Tupã, 2019. Disponível em:
<http://codaf.tupa.unesp.br/noticias/1143-vi-e-codaf-contou-
com-a-colaboracao-de-quatro-instituicoes-de-ensino-superior>.
Acesso em: 20 dez. 2019.
FRANCO DA SILVA, R.; CORREA, E. S. Novas tecnologias e
educação: a evolução do processo de ensino e aprendizagem na
sociedade contemporânea. Educação & Linguagem, São Paulo, v.
1, n. 1, p. 23-35, jun. 2014.
GRENÓN, D. A. Agromática: Aplicaciones informáticas en la
empresa agropecuaria. 1. ed. Buenos Aires: Subsecretaría de
Informática y Desarrollo, 1994. 155 p.
GRENÓN, D. A.; MANSILLA, C. M. Agromática: Aplicaciones
informáticas en la formación de Ingenieros Agrónomos. Santa
Fé, 2008. Disponível em:
http://www.fca.unl.edu.ar/agromatica/Agromatica-
FormacionIngenieroAgronomo.pdf. Acesso em: 27 dez. 2019.
RAMÍREZ GÓMES, L. E. Agromática, Innovando para el campo.
In: Encuentro Internacional Virtual Educa, 18., 2017, Bogotá.
19 Moreira
Anais […]. Bogotá: Virtual Educa Foundation, 2017. Disponível
em:
https://acceso.virtualeduca.red/documentos/ponencias /colombia2
017/VE17_982_agromatica-2C-innovando-para-el-campo.pdf.
Acesso em: 27 dez. 2019.
ResearchGate has not been able to resolve any citations for this publication.
Innovando para el campo
  • L E Ramírez Gómes
  • Agromática
RAMÍREZ GÓMES, L. E. Agromática, Innovando para el campo. In: Encuentro Internacional Virtual Educa, 18., 2017, Bogotá.
Novas tecnologias e educação: a evolução do processo de ensino e aprendizagem na sociedade contemporânea. Educação & Linguagem, São Paulo
  • Franco Da
  • R Silva
  • E S Correa
FRANCO DA SILVA, R.; CORREA, E. S. Novas tecnologias e educação: a evolução do processo de ensino e aprendizagem na sociedade contemporânea. Educação & Linguagem, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 23-35, jun. 2014.