Article

Administração do terceiro setor: desafios enfrentados na gestão de ONGs LGBTs

Authors:
To read the full-text of this research, you can request a copy directly from the authors.

Abstract

As organizações não-governamentais se destacam pela atuação na solução de problemas sociais que não têm sido bem resolvidos pelo Estado tampouco pelo mercado. Tendo em vista que um de tais problemas sociais é a homofobia, refletida em falta de segurança pública, carência de políticas para saúde, educação, demanda por direitos para a população LGBT, a presente pesquisa foi delimitada para o caso de duas ONG LGBT situadas no Rio de Janeiro. O estudo objetivou identificar as principais dificuldades encontradas na gestão dessas ONG e, mais especificamente, analisar, mediante o método do estudo de caso, de que forma a homofobia presente na sociedade poderia interferir nos projetos e ações de tais organizações. Foram identificados problemas ligados principalmente à dificuldade de captação de recursos financeiros, mas também à qualificação do pessoal, sobrecarga de tarefas e obstáculos para promoção de eventos de combate à homofobia, limitando a potência de atuação dessas ONG. Palavras-chave: Terceiro setor. Ong. Lgbt. Homofobia. Abstract: Non-governmental organizations stand out for acting in the solution of social problems that have not been well managed neither by the State nor by the market. Considering that one of these social problems is homophobia, reflected in a lack of public policies such as public security, health, education and social policies for the LGBT population, the present research was focused upon the case of two LGBT NGO which are located in the city of Rio de Janeiro. The study aimed to identify the main difficulties encountered in the management of these NGO and, more specifically, to analyze, through the method of case study, how homophobia, so present in Brazilian society, could interfere in the projects and activities of such organizations. Problems have been identified, linked mainly to the difficulty of raising funds, but also linked to the personnel qualification, to task overload and to the obstacles to promote anti-homophobia events, limiting the power of these NGO.

No full-text available

Request Full-text Paper PDF

To read the full-text of this research,
you can request a copy directly from the authors.

ResearchGate has not been able to resolve any citations for this publication.
Article
Full-text available
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2014000100016 Neste artigo, apresenta-se uma análise crítica de ações, planos e programas governamentais, no campo da segurança pública, voltados para a população LGBT, no Brasil. A despeito da identificação de muitas propostas e de algumas iniciativas em curso, parte delas elaborada em espaços de discussão pública envolvendo governo e sociedade civil, o balanço final aponta absoluto desequilíbrio entre a violência homofóbica e a atuação do governo brasileiro para mudar este quadro. Tal constatação auxilia na compreensão da desconfiança de pessoas LGBT em relação ao Estado e a suas/seus representantes, em vários âmbitos da vida social em que direitos civis lhes são negados, mas especialmente na esfera da segurança pública, em que o nexo entre questionamento da norma heterossexual e violência ainda é recorrente.
Article
Full-text available
Resumo A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) é um tema relevante e recentemente tem estimulado vários debates científicos, enfocando as vantagens que apresenta aos negócios em geral e à sociedade. Num esforço para explorar processos organizacionais de RSC, o principal objetivo do presente estudo é analisar o balanço social de empresas brasileiras. O framework da análise embasa-se no conteúdo publicado do instrumento (balanço social) ao longo de de 2 anos. As unidades de análise são duas grandes empresas do setor siderúrgico de Minas Gerais. Usamos análise de conteúdo e de fotografias (BAUER, 2004; BARDIN, 2004) para atingir os objetivos da pesquisa. Para dar suporte à análise de conteúdo, usamos a pirâmide de Carroll (1991) como abordagem teórica. Os resultados mostram que apesar do discurso das empresas focar-se principalmente em razões éticas para investir em RSC, a motivação real é reforço da marca e do posicionamento corporativo.
Article
Full-text available
Despite the extremely diversified cultural context in which Brazilian enterprises operate, the issue of cultural diversity is new in their agenda. The emergence of this theme is much more related to the need to create competitive advantages by developing diversified competencies, usually following policies which are established by the headquarters of local subsidiaries, instead of attending to legal procedures, as in the USA and Canada. Departing from a conceptual elaboration about cultural diversity and its management, this article presents the results achieved in a research among leading Brazilian firms. The points that emerge as a conclusion can be generalized for other countries.
Article
Full-text available
Este artigo tem como objetivo compreender como os modelos de avaliação de projetos sociais em cinco ONGs da Grande Florianópolis são influenciados em decorrência de sua matriz ideológica e natureza do foco de sua atuação. Com experiência e aplicabilidade no campo educacional, tais modelos estão sendo adaptados e utilizados em avaliações de projetos sociais. Assim, para se atingir este objetivo, buscou-se inicialmente identificar o campo reconhecido como terceiro setor e sua realidade formal, para depois apresentar os conceitos de ONGs e a evolução das avaliações em projetos sociais. Os diversos modelos de avaliações foram agrupados em abordagens similares em decorrência de sua atribuição de valor, fontes filosóficas e ideológicas, bem como predileções metodológicas. A presente pesquisa caracteriza-se como qualitativa, utilizando como estratégia de campo o estudo de caso, do tipo interpretativo que utilizou categorias conceituais, do tipo fechadas, e a análise de conteúdo como técnica de análise dos dados. Os resultados apontam para a constatação de que os modelos avaliativos são influenciados pela natureza de atuação das ONGs estudadas, por crenças filosóficas e ideológicas e predileções metodológicas.
Article
Full-text available
The new corporate social responsibility movement is attracting society´s attention. In this movement, the corporative controllers would be facing the current conditions of social injustices and degradation of the envirement. On the other hand, studies show that a careful reading of the organizational speeches discloses words not even uttered and that there are contradictions between what the members of the organizations assume as being ethical, moral and democracy and what effectively is practised in the organizational environment. This essay was oriented by theses studies and the research allows some comments. Three types of speech could have been identified, which are, the public, the private and the one that is not declared. A critical analyses of the not declared speech disclosed what it is hidden for backwards of the actions praised by the corporative social responsibility as well as the inherent contradictions to this movement.
Article
Full-text available
From its origins funded on the principles of XVI century's philanthropy and religious charity to the contemporary legal status and management practices oriented towards efficient performance, this article aiming at demonstrating the historical path of the Brazilian third sector, focusing its aspects of management, legislation and sources of resources. From the methodological point of view, the study has a qualitative nature, mainly based on relevant books, papers, documents, laws and research reports that allowed to depict the historical path. In order to visualize the element-focus along the history, diagrams based in the hyperbolic trees were used. Among several raised aspects in its five centuries of history, the third sector has being enlarging its field of action and enhancing the importance attained by the society. However, several institutional changes occurred and the nonprofit organizations, although conserving values as solidarity and altruism, were pressed to work with a more instrumental logics, evaluating their performance and searching for more and more high results. Finally, certain historical elements are questioned, considering that they could have been perceived under hegemonic and ideological perspectives, what generates possibilities for reviews and to the development of new historical studies.
Article
Full-text available
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Departamento de Administração, 2009. Esta dissertação é o relato de pesquisa que buscou entender o surgimento do fenômeno da Responsabilidade Social Corporativa e sua disseminação entre as corporações atuais. Neste sentido foi adotada como premissa central do trabalho a idéia de que entender a racionalidade subjacente aos discursos permite entender o surgimento e a disseminação do fenômeno da responsabilidade social corporativa. Para tanto foram detalhados os conceitos de racionalidade substantiva, racionalidade instrumental, corporação e responsabilidade social corporativa. Por meio de um trabalho descritivo, com pesquisa qualitativa e análise de conteúdo, analisou-se oito corporações do setor elétrico, com ações de responsabilidade social corporativa listadas no programa ‘Em Boa Companhia’ da Bolsa de Valores de São Paulo, no intuito de extrair inferências que pudessem identificar o tipo de racionalidade predominante em tais ações e o que determinaria a disseminação desta prática. O trabalho também buscou conceituar detalhadamente o que seria responsabilidade social corporativa, fazendo um histórico do surgimento desta prática entre as empresas e também sobre o tratamento acadêmico que vem sendo dado ao tema. Utilizando-se de análise do discurso e análise categorial, com apoio de um modelo conceitual criado especialmente para esta análise, foi possível detectar os tipos de racionalidade presentes no discurso das companhias avaliadas. Ressalta-se que quando se aborda a responsabilidade social corporativa não se inclui, nesta pesquisa, a responsabilidade social de seus proprietários, ou mesmo de seus gerentes. Trata-se a organização como ente capaz de jure e de facto de exercer direitos e responder por seus atos, à parte de seus proprietários e/ou dirigentes. Ou seja, a análise realizada não abrange a racionalidade dos proprietários (acionistas ou não), dos dirigentes ou mesmo dos empregados das corporações. A pesquisa mostrou que embora se possa identificar nos discursos alguns traços de Racionalidade Substantiva, seguindo modelo de indicadores criados por meios de códigos para análise de discurso, há uma predominância de elementos de Racionalidade Instrumental presente nestes discursos, o que dá indícios da racionalidade real subjacente. Ou seja, percebe-se pelo discurso analisado, o tipo de racionalidade que predominou nas iniciativas de responsabilidade social corporativa das empresas estudadas. Outra contribuição teórica do trabalho foi a associação dos conceitos de racionalidade substantiva e instrumental ao conceito da responsabilidade social corporativa, buscando explicar o surgimento e disseminação deste fenômeno, criando um modelo de análise que pode ser utilizado para avaliar outras iniciativas de responsabilidade social corporativa, com base em teorias mais sólidas que as comumente encontradas na literatura voltada ao estudo do fenômeno. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT This dissertation is the report of a study that sought to understand the emergence of the phenomenon of Corporta Social Responsibility (CSR) and its difussion among corporations today. The central premise of this work is that identification of the rationalities expressed in the discourses of firms that adopt CRS practices will contribute to such understanding. To this end, the concepts of substantive rationality, instrumental rationality, corporation and social corporate responsibility (CSR) are discussed and defined. By means of a descriptive study in which the discourse of eight corporations of the electrical energy sector whose actions of corporate social responsibility are listed in the “In Good Company” program of the São Paulo Stock Exchange (BOVESPA) is studied using discourse and categorical analyses. On the basis of these analyses, inferences are made about the type of rationality predominant in the actions reported, as well as with respect to the reasons for such dissemination of corporate social responsibility practices. Corporate social responsibility, as defined in this study, does not include the social responsibility of the owners or managers of corporations, but of the corporations themselves. The corporation is a social entity distinguishable from its owners or managers and capable, de jure e de fato, of exercising its rights and responding for its acts. The study revealed a great predominance of elements of instrumental rationality in the discourses, suggestive of the rationality underlying the actions reported by the corporations studied. In short, it’s perceived by the analyzed discourse, the kind of rationality that prevailed in the corporate social responsibility initiatives of the studied companies. Another theoretical contribution of this work was the association of the substantive and instrumental rationality concepts to the concept of social corporate responsibility, explaining the emergence and dissemination of this phenomenon, creating an analysis model that can be used to assess other kinds of corporate social responsibility initiatives, based in sounder theories than the customary found in the literature connected to this phenomenon study.
Article
Full-text available
Traducción de: Impact Assessment for Development Agencies. Learning to Value Change Contiene: Aproximación general a la evaluación de impacto; Diseño del proceso de evaluación de impacto; Selección de herramientas y métodos; La evaluación de impacto y las emergencias; La evaluación de impacto y el trabajo de incidencia política; La evaluación de impacto y las organizaciones. É o resultado de uma prática de pesquisa-ação realizada conjuntamente por uma série de organizações não-governamentais (ONGs) internacionais e locais sediadas em quatro países. A pesquisa foi iniciada pela Oxfam da Grã-Bretanha e pela Novib da Holanda. Tenta partilhar com outros as lições aprendidas a partir desta experiência, bem como alguns dos desafios que surgem ao se pensar e realizar uma avaliação de impacto. Está dirigido particularmente aos "executores", e os especialistas em avaliação. A pesquisa mostra que há necessidade de desmistificar o tema. O objetivo é tornar a avaliação de impacto acessível sem ser simplista. Explora também aqueles elementos da avaliação de impacto que estão além do âmbito do projeto, como são os processos organizacionais
Article
RESUMO As Organizações Não Governamentais foram vistas a partir da última década do século XX como entidades capazes de solucionar muitos dos problemas decorrentes da presença cada vez menor do Estado nos setores sociais. Palavras-chave: Terceiro setor, ONG, desafios de gestão 1. Introdução O fenômeno social chamado de Organizações Não Governamentais tem sido tema corrente de discussão não só no âmbito da sociedade civil como também no do governo e das organizações com fins lucrativos, podendo ser entendido como uma resposta à exclusão social crescente.
Article
Quando se fala em discriminação, via de regra, cada minoria procura puxar o quanto pode a brasa para mais perto de sua sardinha. Falar em brasa, porém, lembra fogueira e como por séculos seguidos os homossexuais foram queimados nas fogueiras da Santa Inquisição, prefiro não brincar com fogo e mostrarei, com dez argumentos que, de fato, mais do que as minorias raciais, étnicas e de gênero, são os gays, lésbicas, travestis e transexuais as principais vítimas do preconceito e discriminação dentro de nossa sociedade. Considero que exatamente por esta situação de maior vulnerabilidade, carecem os homossexuais de maior e mais urgente atenção por parte do poder público e da sociedade em geral, na implementação de medidas efetivas que garantam a salvaguarda de seus direitos humanos e da plena cidadania. Em síntese, mostrarei que os homossexuais são os mais odiados dentre todos os grupos minoritários, porque o amor entre pessoas do mesmo sexo foi secularmente considerado crime hediondo, condenado como pecado abominável, escondido através de um verdadeiro complô do silêncio, o que redundou na internalização da homofobia por parte dos membros da sociedade global, a iniciar pela repressão dentro da própria família, no interior das igrejas e da academia, * Professor Titular .do Departamento de Antropologia da UFBa e Presidente do Grupo Gay da Bahia. Palestra preparada para o Seminário Gênero & Cidadania: Tolerância e Distribuição da Justiça. Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu, Unicamp, 6-12-2000. <luizmott@ufba.br> 144 inclusive dentro dos partidos políticos e das próprias entidades voltadas para a defesa dos direitos humanos. Concluo mostrando que a homofobia internalizada devido à discriminação anti-homossexual contamina mesmo os principais interessados: gays, lésbicas e transgêneros, que em sua maior parte vivem numa espécie de vácuo identitário e sob o efeito perverso da alienação, com baixa auto-estima, e incapazes de ações afirmativas em defesa da homossexualidade.
Article
Ainda o desafio conceitual O segmento político-econômico-institucional que agrega as organizações sem fins lucrativos, denominado genericamente de Terceiro Setor, sempre se localizou em uma zona nebulosa, de baixa precisão conceitual e pouca importância prática, tanto na ótica das teorias econômicas, quanto das teorias organizacionais. O ensino e a pesquisa em Administração, particularmente preocupados em descrever as características e prescrever os procedimentos próprios das organizações empresariais capitalistas e das burocracias dos órgãos públicos, nunca dedicaram especial atenção às miríades de formações organizacionais que proliferavam na periferia de ação destes sujeitos principais: sindicatos, associações, fundações, clubes, partidos, não eram objeto de estudos específicos, nem mereceram um tratamento especial, para suas necessidades de gestão. No âmbito das Ciências Sociais o interesse em desvendar os aspectos organizativos dos movimentos que logravam agregar e mobilizar as pessoas em torno de objetivos comuns e reivindicações sociais e políticas, provocou a emergência mais freqüente de estudos e pesquisas sem, contudo, configurar o conjunto de entidades analisadas como componentes de um mesmo setor. Além disto, os estudos sociológicos tendiam a recuar frente à necessidade de analisar as características de gestão organizacional destas entidades, referindo-as apenas superficialmente, seja pela falta de conhecimento e instrumental teórico-conceitual apropriado, seja por uma postura preconceituosa de desvalorização destes aspectos. Esta obscuridade que cercou o conhecimento científico e técnico sobre estas organizações no Brasil, não foi um impedimento para sua proliferação. Pelo contrário, nos últimos quinze anos, assistiu-se ao incremento quantitativo do universo das entidades sem fins lucrativos no país, acompanhado da ampliação dos tipos de organização, que se habilitaram a classificar-se nesta categoria.
  • D Borrillo
  • Homofobia
  • Espanha
BORRILLO, D. Homofobia. Espanha: Bellaterra, 2001, 144 p.
Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, dá nova redação ao § 3º do art
  • Brasil
  • Congresso
BRASIL. Congresso. Câmara dos Deputados. Constituição (2006). Projeto de Lei nº 122, de 2006. Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, dá nova redação ao § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 -Código Penal, e ao art.
Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e dá outras providências.. Projeto de Lei da Câmara
  • Da Consolidação Das
da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e dá outras providências.. Projeto de Lei da Câmara. Distrito Federal, BRASIL, 2006.
A "construção" do terceiro setor no Brasil: da questão social à organizacional. Revista Psicologia Política
  • M G A Calegare
  • N Silva Junior
CALEGARE, M. G. A.; SILVA JUNIOR, N. A "construção" do terceiro setor no Brasil: da questão social à organizacional. Revista Psicologia Política, v. 9, n. 17, p. 129-148, 2009.
Diversidade e identidade gay nas organizações
SIQUEIRA, M; ZAULI-FELLOWS, A. Diversidade e identidade gay nas organizações. Gestão. Org., v. 4, n. 3, 2006.
A representação social de ONGs Segundo formadores de opinião do município do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública
  • S C Vergara
  • V C P Ferreira
VERGARA, S. C.; FERREIRA, V. C. P. A representação social de ONGs Segundo formadores de opinião do município do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública, v. 39, n. 5, p. 1137-1159, 2005.
Terceiro setor à luz da teoria crítica: racionalidades da gestão de ONGs
  • F A B Vidal
VIDAL, F. A. B. et al. Terceiro setor à luz da teoria crítica: racionalidades da gestão de ONGs. In: Anais...
Salvador -23 a 27 setembro de
  • Enanpad
EnANPAD, Salvador -23 a 27 setembro de 2006. Histórico Recebido em: 23-6-2015 Revisado em: 6-6-2017
Por uma antropologia da condição humana nas organizações
  • J F Chanlat
CHANLAT, J. F. Por uma antropologia da condição humana nas organizações. In: ______. (Org.). O indivíduo nas organizações: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1996. p. 21-45. (Vol. 1).
A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 4. ed. Rio de Janeiro: Record
  • M Goldenberg
GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007, 107 p.
Terceiro Setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção social
  • C Montaño
MONTAÑO, C. Terceiro Setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção social. São Paulo: Cortez, 2003, 288 p.
Discutindo o terceiro setor sob o enfoque de concepções tradicionais e inovadores de administração. Caderno de Pesquisas em Administração
  • R F Teixeira
TEIXEIRA, R. F. Discutindo o terceiro setor sob o enfoque de concepções tradicionais e inovadores de administração. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 11, n. 1, p. 1-15, 2004.