ArticlePDF Available

Society, culture and health: Motivation for the use of public space of leisure

Authors:
  • Federal University of Campina Grande - UFCG

Abstract and Figures

The aim of this research was the identification and analysis of motivational factors that influence social actors to use public places of leisure. It is a descriptive field research with qualitative approach, performed with 80 regulars of Parque da Jaqueira and Calçadão de Boa Viagem in Recife-PE. The data was analyzed using qualitative content analysis. The results indicate that the motivational factors to attend the public places of leisure are related to the pursuit of healthy habits and social interaction. Therefore, they provide quality of life, satisfaction and welfare to the regulars.
Content may be subject to copyright.
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização
de espaço público de lazer
Emília Amélia Pinto Costa da Silva*
Leonardo dos Santos Oliveira**
Priscilla Pinto Costa da Silva***
Bruno Medeiros Roldão de Araújo****
Iraquitan de Oliveira Caminha*****
Clara Maria Silvestre Monteiro de Freitas******
Resumo: O objetivo dessa pesquisa foi identificar e analisar
os fatores motivacionais que influenciam os atores sociais a
utilizarem os espaços públicos de lazer. Trata-se de uma
pesquisa descritiva de campo, com abordagem qualitativa,
realizada com 80 frequentadores do Parque da Jaqueira e
Calçadão de Boa Viagem, da cidade de Recife-PE. A
apreciação dos dados se deu através da análise de conteúdo.
Os resultados indicam os fatores motivacionais para se
frequentar os espaços públicos de lazer estão relacionados
à busca por hábitos saudáveis e à interação social. Portanto,
podem proporcionar, aos seus usuários qualidade de vida,
satisfação e bem estar.
Palavras- chave: Atividades de lazer. Promoção da saúde.
Motivação.
*Professora mestre da Faculdade Maurício de Nassau. E-mail: milapcosta@hotmail.com
**Professor mestre da Faculdade Maurício de Nassau. E-mail: leosoliveira@uol.com.br
***Professora mestre da Faculdade Maurício de Nassau. E-mail: laprisci@gmail.com
*** *Profes sor mestre da Universi dade Federal de Campi na Grande. E-mail:
bruno.mr.araujo@ufcg.edu.br
*****Professor doutor da Universidade Federal da Paraíba. E-mail: iraqui@uol.com.br
******Professora pós- doutora da Universidade de Pernambuco. E-mail: clarasilvestre@uol.com.br
Emília Amélia P. C. da Silva et al
172 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
1 INTRODUÇÃO
Os parques e praças são importantes espaços públicos que
possibilitam convívio social (RECHIA, 2005; FERREIRA, 2007;
RECHIA; BELTRÁN, 2010), prática de atividade física (BEDIMO-
RUNG; MOWEN; COHEN, 2005; COLLET et al., 2008;
FLORINDO et al. 2011), melhorar a relação homem-natureza
(RECHIA, 2003; SCHWARTZ, 2006), diferentes oportunidades de
lazer (OLIVEIRA; RECHIA, 2009), entre outros. Além disso, a
qualidade destes espaços pode influenciar os fatores motivacionais
de seus frequentadores. Neste sentido, o ambiente de lazer pode ser
um local propiciador de qualidade de vida, socialização e saúde.
Tanto os parques quanto praças públicas são utilizados de forma
distinta por seus frequentadores, possibilitando, dessa maneira, as
mais variadas representações que cada sujeito faz desses lugares
como espaço de lazer (STIGGER; MELATI; MANZO, 2010). Esses
ambientes podem ser significativos para seus usuários, devido os
benefícios que proporcionam. No entanto, necessitam ser amparados
por uma infra-estrutura organizada, que possibilite um interesse de
utilização pelos usuários (ZIPEROVICH, 2007).
Assim, tais espaços precisam estar de acordo com os interesses
dos usuários. A esse respeito, Leite (2011) comenta que as principais
características de um espaço público são aquelas que têm relações
com a vida pública. Portanto a utilização desses ambientes está,
diretamente, relacionada com a sua adequação funcional no que diz
respeito à morfologia e à utilização do espaço e/ou equipamento;
adequação estética que insere o visual do lugar; e, por fim, as
características ambientais que estão atreladas aos aspectos naturais
apreciados nos espaços.
Nesta perspectiva, os parques urbanos e de preservação estão
sendo valorizados por possibilitar diferentes formas de lazer, como
também a relação homem-natureza (COLLET et al., 2008). Além
disso, esses ambientes podem ser um mecanismo de atração para
que os indivíduos tornem-se, fisicamente ativos, uma vez que o acesso
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 173
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
aos recursos disponíveis nos espaços públicos pode contribuir para
promoção da saúde e atividade física (BEDIMO-RUNG; MOWEN;
COHEN, 2005; BAKER et al., 2008).
Além dos benefícios de ordem anátomo-fisiológicos, os espaços
de lazer podem também estimular as relações sociais. Para Leite
(2011, p.159), "praças, ruas, jardins e parques, em suas múltiplas
funções, constituem o cerne do sistema de espaços livres das cidades,
e neles a sociabilidade não pode ser relegada a plano secundário".
Logo, os espaços públicos de lazer são lugares de interação humana
e mediação social. A partir dessas considerações, esse estudo objetiva
identificar e analisar os fatores motivacionais que influenciam os
sujeitos a utilizarem os espaços públicos de lazer, considerando os
aspectos social, cultural e da saúde.
2 METODOLOGIA
Trata-se de uma pesquisa descritiva de campo, com abordagem
qualitativa, pelo fato de aproximar o pesquisador às experiências
com o cenário estudado, sendo realizada em condições naturais em
que o fenômeno ocorre, sem a necessidade de intervenções do
pesquisador (BANKS, 2009).
Foram delimitados, de forma intencional, dois espaços de lazer
na cidade do Recife-PE, sendo eles o Parque da Jaqueira e o
Calçadão de Boa Viagem, pelo fato de serem ambientes de livre
acesso e de grande circulação de pessoas, além de possibilitarem
diferentes atrativos no que diz respeito à vivência de lazer e à prática
de atividade física. Ambos os espaços oferecem pista de caminhada,
ciclovia, playground e projetos de cunho socioeducativos
desenvolvidos pela Prefeitura da Cidade do Recife, como por
exemplo, a Academia da Cidade.
A amostragem se caracteriza como acidental por saturação,
pois, conforme Fontanella, Ricas e Turato (2008), é uma ferramenta
usada, frequentemente, nas pesquisas qualitativas, recomendada para
estabelecer ou fechar o tamanho da amostra. Neste sentido, o ponto
Emília Amélia P. C. da Silva et al
174 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
de saturação deu-se a partir do momento em que as respostas das
entrevistas começaram a se tornar repetitivas, não adicionando
informações e revelando dados suficientes para atender o objetivo
do presente estudo. Assim, a amostra foi constituída por 80 atores
sociais, com 40 sujeitos de cada espaço delimitado.
Foram incluídos usuários do Parque da Jaqueira e/ou Calçadão
de Boa Viagem, moradores da cidade do Recife, de ambos os sexos,
com idade superior a 18 anos, sem restrição de escolaridade ou área
profissional que aceitaram participar da pesquisa. Foram excluídos
usuários que não residiam na cidade do Recife nos últimos seis meses,
turistas ou sujeitos que não completaram a entrevista.
Como instrumento, empregou-se um roteiro de entrevista semi-
estruturada, elaborado pelos autores, de modo a contemplar questões
sobre o interesse do uso dos espaços públicos de lazer, as principais
atividades desenvolvidas nesses lugares e o significado desses
ambientes na vida dos seus frequentadores. Tal instrumento permite
o pesquisador inserir outras perguntas para esclarecer e aprofundar
questões relevantes (BANKS, 2009). A entrevista contemplou
aspectos no tocante à relação dos usuários com os espaços
delimitados. A coleta de dados se deu entre os meses de março a
maio de 2011. Cada entrevista durou, aproximadamente, 20 minutos,
sendo realizada nos próprios espaços delimitados, no período da
manhã e da tarde, em diferentes dias da semana.
Na apreciação das informações coletadas, a estratégia seguida
foi a análise de conteúdo de Bardin (2009), do tipo temático. Para
obtenção da frequência absoluta dos termos, utilizou-se o Analysis
of Qualitative Data - AQUAD 6 e, para apresentação dos diagramas,
o software GoDiagram Express versão 2.6.2.
Os dados de variáveis categóricas foram reportados por
frequência absoluta e relativa, com análise de respostas múltiplas,
quando necessária. Estes valores foram calculados com o auxílio do
programa SPSS v.10.
Este estudo foi aprovado pelo Comide Ética em Pesquisa
com seres humanos da Universidade de Pernambuco, com o registro
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 175
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
022/11, conforme a resolução nº 196/96 do Conselho Nacional de
Saúde (BRASIL, 2003). Ressalta-se que a prefeitura da cidade de
Recife permitiu a realização das entrevistas nos espaços públicos
de lazer, por meio da Carta de Anuência. Os participantes do estudo
foram esclarecidos quanto aos objetivos, procedimentos, privacidade
das informações e assinaram um Termo de Consentimento Livre e
Esclarecido.
3 RESULTADOS
A análise e interpretação dos dados, advindos das entrevistas,
possibilitaram a classificação dos resultados em três etapas.
Primeiramente, será apresentado o perfil sociodemográfico dos
sujeitos participantes da pesquisa. Em seguida, as atividades
realizadas pelos atores sociais nos espaços delimitados para o estudo
e, por fim, será discutida a categoria Motivos para Frequentar os
Espaços de Lazer.
No que se refere ao perfil sociodemográfico, a média de idade
dos frequentadores de ambos os espaços foi de 40,85 anos. No
Parque da Jaqueira, constatou-se a menor idade 22 anos e a maior
idade 78 anos e, no Calçadão, a menor idade foi 19 anos e a maior
66 anos. Percebeu-se a prevalência do sexo feminino no Parque da
Jaqueira (55,0%) e no Calçadão de Boa Viagem, o sexo masculino
(77,5%). Em relação ao grau de escolaridade, 37,5% dos usuários
da Jaqueira concluíram o Ensino Médio e 30% o Ensino Superior, já
no que diz respeito aos usuários do Calçadão, 60,0% possuíam o
Ensino Médio completo e 15,0% o Ensino Superior. No Parque da
Jaqueira, 35,0% dos indivíduos frequentavam até duas vezes por
semana e 25,0% dos entrevistados do Calçadão de Boa Viagem até
quatro vezes por semana (Tabela 1).
Emília Amélia P. C. da Silva et al
176 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Tabela 1 - Caracterização sociodemográfica e aspectos relacionados à utilização dos
espaços públicos de lazer da cidade de Recife-PE (n=80)
Variável n % n %
Parque da Jaqueira
Calçadão de Boa
Viagem
Sexo
Homem 18 45,0 31 77,5
Mulher 22 55,0 9 22,5
Faixa etária
19 a 34 anos 15 37,0 18 45,0
35 a 49 anos 10 25,0 14 35,0
50 a 59 anos 7 17,5 4 10,0
60 a 78 anos 8 20,0 4 10,0
Escolaridade
Analfabeto - - 1 2,5
Ensino fundamental I incompleto 2 5,0 1 2,5
Ensino fundamental I completo 3 7,5 1 2,5
Ensino fundamental II incompleto 4 10,0 3 7,5
Ensino fundamental II completo 2 5,0 2 5,0
Ensino médio incompleto - - 2 5,0
Ensino médio completo 15 37,5 24 60,0
Superior incompleto 2 5,0 - -
Superior completo 12 30,0 6 15,0
Frequência nos espaços de lazer
Todos os dias
1 2,5 6 15,0
Até 2x/semana 14 35,0 8 20,0
Até 4x/semana 11 27,5 10 25,0
Até 6x/semana 2 5,0 5 12,5
Apenas dias de semana 11 27,5 8 20,0
Apenas no final de semana 1 2,5 3 7,5
Fonte: Silva (2011)
A partir da análise de respostas múltiplas, os sujeitos do Parque
da Jaqueira definiram o ficar sentado (90,0%) e a caminhada (87,5%)
como as principais atividades realizadas. Em relação ao Calçadão,
os sujeitos afirmaram que vão ali para encontrar amigos (92,5%) e
ficar sentado (90,0%). Esses resultados podem ser visualizados na
Tabela 2, a seguir. Por outro lado, com um percentual, ligeiramente,
menor, verificou-se que encontrar amigos (80,0%) e realizar
alongamento (72,5%) também foram atividades representativas para
os entrevistados da Jaqueira e, a caminhada (77,5%) e realizar
alongamento (77,5%) para os indivíduos do Calçadão (Tabela 2).
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 177
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Considerando os resultados de ambos os espaços, constatou-se que
as atividades mais desenvolvidas foram a caminhada (90,0%) e o
ficar sentado (87,5%). Em relação a participação de projetos de
esporte e lazer, percebeu-se que apenas 15% dos usuários da Jaqueira
e 15,5% do Calçadão de Boa Viagem afirmaram participar.
Tabela 2 - Atividades físicas/lazer realizadas nos espaços
públicos de lazer da cidade de Recife-PE
Variável n % %
casos n % %
casos
Parque da Jaqueira Calçadão de Boa Viagem
Alongamento
29
31
Jogar bola
9
4,0%
18
7,6%
Acompanhar crianças
25
16
6,7%
Caminhada
35
35
Corrida
25
29
Ficar sentado
36
36
Andar de bicicleta
13
5,8%
18
7,6%
Participação em projetos
32
37
Encontrar amigos
6
2,7%
7
2,9%
Outros
14
6,2%
11
4,6%
Total
224
100,0%
560,0%
238
100,0%
595,0%
A coluna percentual (%) representa a frequência total de respostas por atividade e a
coluna percentual de casos (% casos) indica a frequência de casos válidos para cada
atividade.
Fonte: Silva (2011)
A técnica de análise de conteúdo possibilitou o cruzamento das
respostas, gerando a categoria Motivos para Frequentar os Espaços
de Lazer (Figura 1), representada na cor cinza escuro, a qual se
refere aos motivos que levam os usuários a utilizarem o Parque da
Jaqueira e o Calçao de Boa Viagem. As subcategorias, em
destaque, na cor cinza claro, revelam as características dos locais
estudados, sendo elas: Comodidade, que está relacionada com as
facilidades em frequentar os espaços de lazer; Contato com a
natureza, que se refere os elementos naturais encontrados nos
ambientes de lazer; Espaço de lazer e promoção da saúde, que
apontaram as características físicas oferecidas no espaço que podem
promover bitos saudáveis aos usuários; e, Atividade física,
remetendo as práticas oferecidas nos ambientes estudados. Na cor
Emília Amélia P. C. da Silva et al
178 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
branca, estão apresentadas as varveis de maior frequência,
referente a cada espaço estudado. Deste modo, foi constatado, que
esses motivos estão relacionados à localidade, às características do
espaço e à promoção da saúde.
Figura 1 - Motivos para frequentar os espaços públicos de Lazer de
Recife-PE (2011)
Fonte: Silva (2011)
4 DISCUSSÃO
Ao analisar os resultados obtidos no presente estudo, percebeu-
se, no Parque da Jaqueira, a maior participação de mulheres, sendo
importante salientar que este espaço é fechado, podendo dar maior
segurança às usuárias. No que se refere ao Calçadão de Boa
Viagem, a maioria dos entrevistados era do sexo masculino. Estudos
de natureza similar (COHEN et al., 2007; SANTOS, 2007; COLLET
et al., 2008; CASSOU, 2009; SILVA; PETROSKI; REIS, 2009;
ROTTA; PIRES, 2010), também encontraram maior evidência da
presença do sexo masculino nos espaços públicos de lazer.
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 179
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Na variável idade, constatou-se que a maioria dos entrevistados
da Jaqueira e do Calçadão de Boa Viagem é adulto. Esse resultado
também foi percebido no estudo de Cohen et al.(2007), em que 43%
dos usuários observados eram adultos. Esses achados também são
semelhantes ao estudo de Santos (2007), em que as faixas etárias
15-24 anos (30,3%) e 25-34 anos (26,4%) foram as mais encontradas
no que diz respeito à utilização de parques públicos de lazer. A
frequência em utilizar os espaços delimitados pode estar diretamente
ligada às opções que o local oferece e, neste sentido, a predominância
recaiu em frequentar até duas vezes (Jaqueira) ou até quatro vezes
(Boa Viagem) por semana.
Nos dois espaços, as atividades mais citadas pelos entrevistados
foram ficar sentado, caminhada, encontrar amigos e realizar
alongamento. Destacam-se o interesse/motivação dos usuários
utilizarem o espaço de lazer para praticar atividades físicas. Esse
fenômeno foi observado por Cassou (2009), em que as atividades
mais prevalentes foram caminhadas, corridas e alongamentos e, no
estudo de Meunier (2009), destacam-se as caminhadas com maior
frequência.
Em relação à participação de projetos de esporte e lazer,
constatou-se que, parte significativa da amostra, tanto da Jaqueira
quanto do Caadão, não participa. A esse respeito, quando
questionado sobre os programas de esporte e lazer, o Entrevistado
34 do Parque da Jaqueira alegou que "eu não conheço quase nenhum
aqui dentro". Por sua vez, o Entrevistado 72 do Calçadão, contestou
os horários oferecidos pelos programas, relatando que "não tem uma
frequência. Tem um horário muito irregular, que não tem uma
combinação com o tempo das pessoas. Porque, ou fazem muito cedo,
ou fazem muito tarde, quer dizer, fica uma coisa muito descombinada
com o lazer da pessoa". Neste caso, tornam-se necesrias
estratégias de divulgação dos projetos realizados nesses espaços.
Em contrapartida, os atores sociais que conhecem e participam
dos referidos projetos mostram-se entusiasmados com essa prática,
como é o caso do Entrevistado 49 do Calçadão de Boa Viagem que
afirmou frequentar o espaço delimitado para o estudo "porque tem
Emília Amélia P. C. da Silva et al
180 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
aqui o pólo da Academia. Que a gente frequenta e faz os exercícios
todos os dias, são variados, são muito bons, por sinal, e a gente tem
todo o retorno". Nesta perspectiva, a Academia da Cidade é um dos
projetos mais citados pelos entrevistados, sendo este um programa
oferecido pela Prefeitura de Recife que oportuniza a prática de
atividade física, em que são oferecidos aulas gratuitamente para a
população. De acordo com a Organização Mundial de Saúde - OMS
(1998), as iniciativas de promoção da saúde por meio de programas
e atividades físicas, devem ser caracterizadas a partir dos sete
princípios definidos pela OMS, sendo um deles a concepção holística
que determina iniciativas de promoção a saúde física, mental e
espiritual. Assim, é importante a ampliação de programas voltados
ao esporte e ao lazer que proporcione um melhor aproveitamento no
que diz respeito a qualidade de vida e promoção da saúde para a
população.
Concernente às relações sociais, a predominância recaiu no
encontrar amigos e acompanhar crianças. Constatou-se que os
usuários do Parque da Jaqueira acompanham mais as crianças,
quando comparado com o Calçadão de Boa Viagem, visto que a
Jaqueira dispõe de mais equipamentos direcionados às crianças, além
de ser mais arborizado. De fato, observa-se que os espaços públicos
de lazer desempenham e potencializam uma função de relações
sociais, oferecendo um espaço capaz de propiciar encontros e laços
sociais. A esse respeito, o estudo de Rechia (2003) apontou que os
parques possibilitam a sociabilidade, oportunizando novas formas de
relações dos sujeitos consigo mesmos e com o outro. Conforme
Ryan e Deci (2000), os seres humanos estão motivados pela
interação social e a motivação pode estar relacionada ao interesse
de utilizar os espaços para prática de lazer, objetivando o bem estar.
No que tange à categoria Motivos para frequentar os espaços
de lazer, os sujeitos apresentaram, em suas falas, elementos
relacionados ao aspecto estrutural dos lugares. Uma das razões de
frequentar os espaços de lazer está relacionada com a subcategoria
Comodidade. Dentre os fatores motivacionais, considerou-se a
proximidade das residências dos entrevistados em ambos os espaços.
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 181
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Um estudo de Reis (2001), realizado no Jardim Botânico da cidade
de Curitiba, identificou que a proximidade dos parques com as
residências dos usuários é um importante fator para utilização desse
ambiente. No estudo de Cohen et al. (2007), os usuários, que
moravam perto do parque, informaram que o utilizam cinco ou mais
vezes por semana.
Na Jaqueira, outro fator motivante foi a segurança, esses
resultados ressaltam a importância da segurança nos espaços
públicos, podendo ser um fator determinante para os usuários. Em
um estudo recente, Silva, Petroski e Reis (2009), 55% dos
participantes alegaram que a segurança pública foi considerada um
fator determinante para a prática de atividade física. Já em relação
ao Calçadão, as opções que o ambiente oferece tais como espaços
apropriados para atividade física e contato social, além de ser uma
área pública, são consideradas fatores que motivam os usuários. No
que se refere à área pública, o Entrevistado 58 do Calçadão assinalou
que os motivos que o levam a frequentar o espaço de lazer é "porque
aqui é área pública e, pode todo mundo participar". De fato, o espaço
público é o espaço da sociedade (NARCISO, 2009), sendo importante
a conscientização do uso dessas áreas, principalmente no que diz
respeito aos espaços de lazer, pois são ambientes propícios a
promoção da saúde e socialização, por terem estruturas que
possibilitam práticas saudáveis.
No que tange à subcategoria Contato com a Natureza, os
entrevistados de ambos os espaços, apontaram que os elementos
naturais, como árvores, vento e ar puro o características ambientais
que motivam os sujeitos a frequentarem os espaços de lazer. Assim,
quando questionados sobre quais os motivos que os levam a
frequentar os espaços de lazer, o Entrevistado 29 da Jaqueira ressaltou
"o ambiente e o verde" e o Entrevistado 60 do Calçadão afirmou que
o "respirar esse ar bom que tem aqui. Um ar puro, diferente, a brisa
do mar é muito boa. Então você se sente bem melhor depois que
você faz isso algumas vezes na semana". Resultados similares foram
encontrados por Oliveira (2009), em que o contato com a natureza
foi considerado uma importante variável para a utilização do parque.
Emília Amélia P. C. da Silva et al
182 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Particularmente, os sujeitos do presente estudo alegaram que os
referidos espaços transmitem tranquilidade, paz e relaxamento.
Em relação à subcategoria Espaço de Lazer e Promoção da
Saúde, foi identificado que um dos motivos para a utilização dos
espaços delimitados é a busca pela saúde, conforme relatou o
Entrevistado 15 da Jaqueira: "Primeiro lugar minha saúde. E como
se diz aí, a corrida, os parques, faz parte do nosso plano de saúde
que eu tenho 70 anos... pra mim é muito importante a prática de
esporte, consequentemente, eu venho aqui pra Jaqueira". A partir
desta fala, percebe-se que esses espaços estimulam as pessoas a
praticarem atividades físicas. Neste sentido, para Bendimo-Rung,
Mowen, Cohen, (2005), os parques são importantes para promoção
da saúde, em que as características ambientais podem influenciar
na realização de atividade física.
As respostas advindas dos atores sociais que utilizam o Parque
da Jaqueira apontaram as variáveis socialização e a busca pelo bem
estar, conforme destacou o Entrevistado 8: "primeiramente agora é
saúde, e segundo, é bem estar mesmo. É você tirar o estresse do dia
a dia". Em relação ao Calçadão, observou-se a preocupação dos
indivíduos em manter a forma, como afirmou o Entrevistado 52 "gosto
de praticar esporte. Eu gosto de me cuidar, então é o principal motivo".
De fato, os relatos dos entrevistados deixam clara a preocupação
com a saúde, confirmando que os espaços públicos de lazer são
lugares que propiciam e incentivam a promoção da saúde, sendo
importante ressaltar a necessidade do acompanhamento de um
profissional capacitado que oriente os indivíduos nas suas práticas.
Portanto, são necessárias estratégias para motivar os usuários a
buscar hábitos e estilo de vida saudáveis. Neste contexto, os
programas e campanhas relacionados à promoção de um estilo de
vida ativo são destacados por caracterizarem uma estratégia para
melhorar os hábitos saudáveis da população (MENDONÇA;
TOSCANO; OLIVEIRA, 2009).
Observou-se que, em relação à subcategoria Atividade Física,
a caminhada e a corrida foram mencionadas com maior frequência.
No Parque da Jaqueira a musculação e a yoga também foram citadas
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 183
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
pelo fato deste espaço oferecer aos seus frequentadores uma
pequena estrutura de equipamentos de musculação e um projeto de
yoga desenvolvido pela Prefeitura da Cidade do Recife. Por outro
lado, no Calçadão foram mencionados o ciclismo, futebol e tênis,
devido ao maior número de espaço para a prática do futebol e
ciclismo, além de disponibilizar quadras de tênis.
Desse modo, esses espaços são construídos, propositalmente,
como estratégia de incentivar a prática de atividade física entre os
usuários dos espaços públicos de lazer. Tais atividades estão também
presentes nos estudos de Mórmul e Biondi (2004), cujo motivo principal
que leva a população aos parques da cidade é a prática de atividades
físicas. Estes resultados também encontram respaldo no estudo de
Mendonça, Toscano e Oliveira (2009), afirmando que para a
promoção da atividade física são necessárias intervenções ambientais
e políticas públicas elaboradas no sentido de influenciar os indivíduos
a participarem de tais atividades.
Assim, na medida em que esses espaços são atrativos para os
usuários, eles se tornam identitários, relacionais e históricos (AUGÉ,
1994), moldados a partir das interações humanas e não se limitando
a uma mera ocupação dos espaços, fazendo com que os
frequentadores criem uma aproximação e relação com os ambientes
de lazer. Espaços estes, que os indivíduos se relacionam, vivem,
trocam experiências e, assim, levam-nos a uma melhor qualidade de
vida.
Esses achados enfatizam a importância dos espaços públicos
de lazer, pelas diferentes possibilidades que estes oferecem aos seus
usrios, podendo motivá-los por meio da interação social,
experiências de lazer e busca por hábitos e estilo de vida saudáveis.
Assim, são necessárias estratégias para elaboração de políticas
públicas que conduzam a uma maior participação e utilização desses
espaços, valorizando à qualidade de vida dos usuários, bem como
valorizando e investindo nos espaços públicos de lazer.
Emília Amélia P. C. da Silva et al
184 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
Os fatores motivacionais para se frequentar os espaços públicos
de lazer estão relacionados à busca por hábitos saudáveis e interação
social. O contato com a natureza, a proximidade das residências dos
usuários, as características e a segurança desses espaços também
são considerados fatores motivacionais. Em adição, especula-se que,
o fato de um maior número de mulheres frequentando o Parque da
Jaqueira, pode assinalar uma preocupação com a segurança.
Foi constatado que as atividades realizadas no interior dos
espos estudados estão relacionadas com as características
estruturais que o espaço oferece. Nesse sentido, é preciso ater-se à
qualidade desses espaços, para que isto não venha a ser um fator
que afaste os indivíduos dos ambientes de lazer. É necessária a
colaboração de profissionais da saúde, urbanistas, arquitetos, entre
outros profissionais, para que, de forma conjunta, elaborem estratégias
de intervenção a fim de que estes lugares continuem motivando seus
usuários no sentido de frequentar os citados espaços regularmente.
Sugere-se a realização de novos estudos relacionados aos
espaços públicos de lazer, objetivando ampliar essa discussão entre
grupos que não frequentam esses ambientes, possibilitando identificar
os motivos que fazem as pessoas não utilizarem os espaços públicos
de lazer.
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 185
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
Society, culture and health: motivation for the
use of public space of leisure
Abstract: The aim of this research was the
identification and analysis of motivational factors that
influence social actors to use public places of leisure.
It is a descriptive field research with qualitative
approach, performed with 80 regulars of Parque da
Jaqueira and Calçadão de Boa Viagem in Recife-PE.
The data was analyzed using qualitative content
analysis. The results indicate that the motivational
factors to attend the public places of leisure are related
to the pursuit of healthy habits and social interaction.
Therefore, they provide quality of life, satisfaction and
welfare to the regulars.
Keywords: Leisure activities. Health promotion.
Motivation.
Sociedad, cultura y salud: la motivación en el
uso del espacio blico para el ocio
Resúmen: El propósito del estudio fue identificar y
analizar los factores motivacionales que influyen los
actores sociales para el uso de los espacios públicos
de ocio. Se trata de un campo de carácter descriptivo
con enfoque cualitativo, realizado con 80 personas
en Parque da Jaqueira y Calçadão de Boa Viagem,
Recife-PE. La evaluación de los datos fue a través de
análisis de contenido. Los resultados indican los
factores de motivacn para asistir los espacios
públicos de ocio relacionados con la consecución de
hábitos saludables y la interacción social. Luego,
pueden ofrecer a sus usuarios calidad de vida,
satisfacción y bienestar.
Palabras clave: Actividades de ocio. Promoción de la
Salud. Motivación
REFERÊNCIAS
AUGÉ, Marc. Não-Lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade.
São Paulo: Papirus, 1994.
BAKER, Elisabeth et al. Do recreational resources contribute to physical activity?
Journal of physical activity and health, Champaign, v. 5, n. 2, p. 252-261, mar.
2008.
Emília Amélia P. C. da Silva et al
186 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
BANKS, Marcus. Dados visuais para pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed,
2009.
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.
BEDIMO-RUNG, Ariane Lissan; MOWEN, Andrew; COHEN, Deborah. The significance
of parks to physical activity and public health - A conceptual model. American
Journal of Preventive Medicine, San Diego, v. 28, n. 2, p. 159-168, fev. 2005.
BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 196/96. Brasília, DF, 2003.
CASSOU, Ana Carina Naldino. Características ambientais de utilizão e
nível de atividade física dos usuários de parques e praças de Curitiba,
PR. 2009. 153f. Dissertação (Mestrado). Curso de Educação Física, Departamento
de Educação Física, UFPR, Curitiba, 2009.
COHEN, Debora et al. Contribution of parks to physical activity. American Journal
of Public Health, Birmingham, v. 97, n. 3, p. 509-514, mar. 2007.
COLLET, Carine et al. Fatores determinantes para a realização de atividades físicas
em parque urbano de Florianópolis. Revista Brasileira de Atividade Física &
Saúde, Pelotas, v. 13, n. 1, p. 15-23, jan./abr. 2008.
FERREIRA, Paulo Emílio Buarque. A apropriação do espaço urbano e as
políticas de intervenção urbana e habitacional no centro de São Paulo.
2007. 131f. Dissertação (Mestrado). Departamento de Arquitetura e Urbanismo,
USP, São Paulo, 2007.
FLORINDO, Alex Antonio et al. Percepção do ambiente e prática de atividade física
em adultos residentes em região de baixo nível socioeconômico. Revista Saúde
Pública, São Paulo, v. 45, n. 2, p. 302-310, abr. 2011.
FONTANELLA, Bruno José Barcellos; RICAS, Janete; TURATO, Egberto Ribeiro.
Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições
teóricas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 17-27, jan.
2008.
LEITE, Maria Angela Faggin Pereira. Um sistema de espaços livres para São Paulo.
Estudos Avançados, São Paulo, v. 25, n. 75, p. 159-174, jan./abr. 2011.
MENDONÇA, Braulio Cesar de Alcantara; TOSCANO, José Jean de Oliveira;
OLIVEIRA, Antônio Cesar Cabral. Do diagnóstico à ação: experiências em promoção
da atividade física programa Academia da Cidade Aracajú: promovendo saúde por
meio da atividade física. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas,
v. 14, n. 3, p. 211-216, set./dez. 2009.
MEUNIER, Isabelle Maria Jacqueline. Percepções e expectativas de moradores do
grande Recife-PE em relação aos parques urbanos. Revista da Sociedade
Brasileira de Arborização Urbana, Piracicaba, v. 4, n. 2, p. 35-43, jun. 2009.
Sociedade, cultura e saúde: motivação na utilização... 187
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
MÓRMUL, Maria Letícia Parizotto; BIONDI, Daniela. Parques urbanos de Curitiba/PR:
Qual a preferência de seus usuários? In: VII Encontro Nacional de Ensino de
Paisagismo, 2004, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ENEPEA, 2004.
NARCISO, Carla Alexandra Filipe. Espaço público: acção política e práticas de
apropriação. Conceito e procedências. Estudo e pesquisa em psicologia, Rio
de Janeiro, ano 9, n. 2, p. 265-291, jul./dez. 2009.
OLIVEIRA; Marcelo Ponestki; RECHIA, Simone. O espaço cidade: uma opção de
lazer em Curitiba (PR). Licere, Belo Horizonte, v. 12, n. 3, set. 2009.
OLIVEIRA, Marcelo Ponestki. Práticas corporais em meio a natureza: o caso
do parque Barigui. 2009. 107f. Dissertação (Mestrado) - Mestrado em Educação
Física, UFPR, Curitiba, 2009.
RECHIA, Simone. Parques públicos de Curitiba: a relação cidade-natureza nas
experiências de lazer. 2003. 189f. Tese (Doutorado) - Curso de Educação Física,
Faculdade de Educação Física, UNICAMP, Campinas, 2003.
RECHIA, Simone. Espaço e planejamento urbano na sociedade contemporânea:
políticas públicas e a busca por uma marca identitária na cidade de Curitiba.
Movimento, Porto Alegre, v. 11, n. 3, p. 49-66, set./dez. 2005.
RECHIA, Simone; BELTRÁN, Javier Oliveira. Parques urbanos de Barcelona: relação
entre usos principais e combinados, a diversidade nas formas de apropriação e a
segurança. Movimento, Porto Alegre, n. 16, v. 3, p. 181-202, jul./set. 2010.
REIS, Rodrigo Siqueira. Determinantes ambientais para a realizão de
atividades físicas nos parques urbanos de Curitiba: uma abordagem sócio-
ecológica da percepção dos usuários. 2001. 163f. Dissertação (Mestrado) - Curso
de Educação Física, Centro de Desporto da Universidade Federal de Santa Catarina,
UFSC, Florianópolis, 2001.
ROTTA, Ana Maria Solleti; PIRES, Giovani de Lorenzi. "Se essa praça, se essa
praça fosse nossa...": espaços públicos e possibilidades para o lazer dos jovens
de Caçador/SC. Licere, Belo Horizonte, v. 13, n. 2, p. 1-22, jun. 2010.
RYAN, R.M.; DECI, E.L. Self-determination theory and the facilitation of intrinsic
motivation, social development, and well-being. American Psychologist,
Washington , v. 55, p. 68-78, jan. 2000.
SANTOS, Edmilson Santos. Perfil dos usuários do Parque Esportivo Eduardo Gomes/
Canoas/RS. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 70-86, jan./
jun. 2007.
SCHWARTZ, Gisele Maria. A Aventura no âmbito do lazer: as AFAN em foco. In:
______. Aventuras na natureza: consolidando significados. Jundiaí: Fontoura
Editora, 2006. p. 23-33.
Emília Amélia P. C. da Silva et al
188 Artigos Originais
, Porto Alegre, v. 18, n. 01, p. 171-188, jan/mar de 2012.
SILVA, Diego Augusto Santos; PETROSKI, Edio Luiz; REIS, Rodrigo Siqueira.
Barreiras e facilitadores de atividades físicas em frequentadores de parques
públicos. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 2, p. 219-227, abr./jun. 2009.
SILVA, E. A. P. C. O lugar de lazer na cidade: um espaço de diálogo e de
vivências. 2011. 87f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educão Física,
Universidade de Pernambuco/ Universidade Federal da Paraíba, UPE/ UFPB, Recife,
2011.
STIGGER, Marco Paulo; MELATI, Fernanda; MAZO, Janice Zarpellon. Parque
Farroupilha: memórias da constituição de um espaço de lazer em Porto Alegre, Rio
Grande do Sul- Brasil. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 1, p.
127-138, 1.trim, 2010.
WORLD HEALTH ORGAN IZATION. Health promotion evaluation:
recommendations to policymakers. Copenhagen: European Working Group on Health
Promotion Evaluation, 1998.
ZIPEROVICH, Pablo Carlos. Espaço urbano de esporte, lazer e recreação: relação
público-privado, gestão e controle social. In: SILVA, Katharine Ninive Pinto; SILVA,
Jamerson Antônio de Almeida. (Orgs.). Recreação, esporte e lazer- Espaço,
tempo e atitude. Recife: Instituto Tempo Livre, 2007. p. 165-187.
Recebido em: 21.08.2011
Aprovado em: 27.03.2012
... The use of outdoor spaces generally depends on the life style and social interaction. For those residents who use the spaces regularly, a high quality environment means a higher quality of life (Da Silva et al. 2012). ...
Article
Full-text available
Can different courtyards influence the quality of life of the local residents in different ways? This study focuses on the comparison of the courtyards in closed urban blocks from the 19th century, the courtyards in the socialist open prefab housing estates and the courtyards in the post-socialist housing development. The analysed courtyards are located in the Central European city of Brno, Czech Republic. The study analyses the satisfaction of the residents living around the courtyards with the social and environmental qualities of the courtyards. The satisfaction which subjectively reflects the quality of life was expressed by the residents in a questionnaire survey. The social parameters of the residents’ communities were verified by the demographic data to identify the different demographic conditions. The results imply that a considerable impact on the quality of life should be ascribed to the courtyards in closed urban blocks. The research generated a secondary result too: the analysed buildings and courtyards in the socialist housing estates don't belong to the socially declining areas. © 2018, Editura Universitatii din Bucuresti. All rights reserved.
Article
Full-text available
A intenção é analisar o modelo de parques, praças e ruas de Barcelona. A ênfase está na relação existente entre diferentes formas de apropriação e a segurança desses espaços a partir dos usos principais e combinados. Os procedimentos metodológicos foram: aplicação de protocolo desenvolvido no GEPLEC/UFPR, imagens fotográficas e filmagens. Concluímos que em Barcelona alguns espaços públicos contemplam tais formas de usos co-relacionados, os quais dependem de uma série de fatores, entre eles o planejamento urbano, o qual deve buscar conectar espaços que garantam a diversidade de experiências, a segurança, e, portanto, a “vida pública” nas grandes cidades.
Article
Full-text available
Neste trabalho pretendemos problematizar o conceito de espaço público, como objecto central considerando a sua análise a dois níveis de interpretação: enquanto lugar da acção política e de expressão de modos de subjectivação não identitários, e como lugar por excelência da comunicação, da democracia e como lugar de encontros multi-sociais. Examinamos as dimensões da forma, da apropriação e do lugar, assim como a integração dos conceitos, com o intuito de entender como se organiza o espaço do cidadão e o espaço da política, que se sobrepõem. Importa entender como se organiza o espaço público nas diversas dimensões face ao envolvimento dos actores institucionais e aos modos de reprodução capitalista subjacente às acções do poder público e da iniciativa privada, pois são estes que tem o poder de materializar a forma do espaço e induzir as expressões sociais dos indivíduos.
Article
Full-text available
Diante das transformações espaciais e sociais ocorridas nas últimas décadas nas grandes metrópoles, tornam-se oportunas as discussões relativas ao planejamento urbano quando se pretende analisar o “sentido da forma” de alguns espaços das cidades. Esse é o ponto de partida para este artigo, pois o processo de formação do espaço urbano de Curitiba é percebido, inicialmente, como uma mudança morfológica, que tem como pano de fundo alguns paradigmas do processo de modernização das cidades, entre eles a busca por marcas identitárias. Pretendo, nesta breve análise, apontar algumas características das formas de produção de espaços pelas quais a prática urbanística e arquitetônica tem passado, dando uma ênfase especial às tendências contemporâneas.
Article
Full-text available
The system of urban free spaces constitutes a complex in interrelation with other systems - of drainage, transports, protection - whose functions may coincide with it or only juxtapose it, establishing relations of connectivity and complementarity with the environmental preservation, conservation and requalification, the urban circulation and drainage, the leisure activities, the imaginariness, the memory and the public social contact. In São Paulo this system may be only precariously appointed, since the group of the city free spaces, disconnected from its constructed surroundings, does not conform an articulated web of elements with locations, performance and several dimensions, such as the word system and its component elements suggest. Without the basic conditions to shelter the requirements of the contemporary public scope, it cannot be appointed as public space associated with the idea of location, access and distribution, leisure and conservation of natural resources - fundamental condition of the public freedom performance required by the city cultural entreaty.
Article
Full-text available
RESUMO Procurou-se conhecer a concepção de recifenses sobre parques urbanos, indagando a uma amostra de 70 entrevistados, quais os parques urbanos da cidade. Além disso, procurou-se saber quais desses espaços livres eram freqüentados, que atividades eram ali desenvolvidas e o que cada um esperava encontrar. Dois parques urbanos foram reconhecidos pela maioria dos entrevistados e apresentaram mais de 80% de taxa de freqüência entre aqueles que se disseram usuários de parques, sendo ambos, Parque da Jaqueira e Parque Treze de Maio, os maiores e os mais arborizados da cidade. Alguns locais considerados oficialmente como parques urbanos não foram assim percebidos pelos entrevistados que, por outro lado, apontaram outras categorias de áreas verdes que não têm o título, mas exercem a função de parque urbano. A grande maioria das pessoas disse buscar um parque para caminhar, passear, namorar, conversar, meditar, descansar, relaxar e praticar esportes, relacionando uma série de itens necessários. Concluiu-se que a necessidade de novos parques urbanos em Recife é evidente, devendo levar em conta, no planejamento, os anseios das pessoas, que desejam correr, brincar, divertir-se, e se relacionar com outras pessoas, em um ambiente arborizado, tranqüilo, seguro, voltado à contemplação dos elementos naturais e ao gozo dos serviços ambientais proporcionados por essa categoria de área verde. Palavras chave: Parques urbanos; Recife; planejamento de áreas verdes.
Article
Full-text available
The transparency and clarity of research reports, emphasizing the data collection stage, are con- sidered important parameters for evaluating the scientific rigor of qualitative studies. The current paper aims to analyze the use of satura- tion sampling as a methodological concept, fre- quently employed in descriptions of qualitative studies in various areas of knowledge, particu- larly in the field of health care. We discuss and confront the following topics: definition of sam- pling closure by theoretical saturation; difficul- ties in the acceptance and operationalization of intentional samples (with examples), adequate size of the intentional sample, the significance of valuing what is repeated or the differences contained in the sample reports, inadequate us- es of expressions containing the term saturation, and finally possible metaphors for understand- ing the concept.
Article
Curitiba (PR, Brazil) has national and international recognition as a “standard city”. Although the conflicts and contradictions in the process of the creation of a mark for the city are recognized, the urbanism made by modern and innovative architectonic projects made among the nature assisted in the installation of parks, woods, squares and others Conservation Units with public access. This way, it was researched in theoretical references the reason of Curitiba and its environmental relations, therefore, how these places can be considered improvers of the experiences in the leisure scope. The research reinforces that beyond the preservation of the green areas these places give opportunity for the contact in the leisure and cultural scopes, what in some way awards it an especial identity with positive aspects to the local community and an advance in the urban planning of Curitiba.
Article
Resumo: A elaboração de políticas públicas no âmbito do lazer não pode prescindir de uma avaliação mais elaborada sobre o processo de ocupação dos espaços públicos de lazer. Neste sentido, este estudo se caracteriza como sendo do tipo exploratório, à medida que buscou traçar o perfil dos usuários de final de semana do Parque Esportivo Eduardo Gomes. Para tanto, utilizou-se um questionário com questões fechadas procurando conhecer os seguintes aspectos: sexo, idade, grau de instrução, bairro onde reside, transporte utilizado para chegar no parque, tempo de permanência, atividade que está sendo realizada, com quem está realizando a atividade, freqüência ao parque. Prioritariamente o parque é buscado por pessoas que desejam realizar algum tipo de atividade esportiva; o acesso maior é das pessoas que residem nas imediações; há uma presença mais marcante de pessoas jovens; o esporte é a principal atividade desenvolvida no local e são os homens seus maiores usuários. Palavras-chave: Lazer. Parque público. Lazer esportivo.