Conference PaperPDF Available

DESEMPENHO DISCENTE RELACIONADO AO USO DO PORTAL INSTITUCIONAL STUDENT PERFORMANCE RELATED TO INSTITUTIONAL WEBSITE OF USE

Authors:

Abstract and Figures

RESUMO Este estudo tem como objetivo identificar o desempenho dos discentes relacionado ao uso da ferramenta " Portal Aluno " em uma instituição de ensino superior do DF. Inicialmente foi realizada uma pesquisa bibliográfica na base de dados Web of Science e foram encontrados 35.892 artigos sobre o tema, limitando-se a busca ao Brasil foram identificados 490 artigos sobre educação. De acordo com fator de impacto e orientação especializada foram selecionados para este trabalho 39 artigos para este trabalho. A segunda etapa foi realizada através de pesquisa exploratória e com método de estudo de caso através dos dados oferecidos pelo portal do aluno em uma instituição de ensino superior em Brasília-DF. A amostra de 26 alunos participantes de uma turma X. Foi observado nesta turma o histórico de frequência dos alunos, o histórico de menções, download do material didático, entrega de atividades complementar opcional e desempenho do aluno através da menção durante 4 semanas. Os resultados associam as atividades e histórico de boas menções com menções superiores. Embora a presença em sala de aula não estabeleça a garantia de uma menção superior, o estudo afirma que a ausência sugere um desempenho inferior. ABSTRACT This study aims to identify the performance of students related to the use of "Student Portal" tool in a higher education institution in Mexico City. Initially a literature search in the database Web of Science and found 35,892 articles on the subject, but merely seeks to Brazil were identified 490 articles on education. According impact factor and expert guidance were selected for this job 39 articles for this job. The second stage was performed by exploratory research and case study method through the data offered by the portal of the student in an institution of higher education in Brasilia. A sample of 26 students participating in a class X. It was observed in this class the frequency history student, history of mention, download educational material, optional supplementary activities delivery and student achievement by mentioning for 4 weeks. The results associate the activities and history of good references with higher mentions. Although the presence in the classroom does not provide a guarantee of superior mention, the study states that the absence suggests a lower performance.
No caption available
… 
No caption available
… 
No caption available
… 
Content may be subject to copyright.
DESEMPENHO DISCENTE RELACIONADO AO USO DO
PORTAL INSTITUCIONAL
Ari Melo Mariano (Centro Universitário de Brasília/Universidade de Brasília) mktmariano@gmail.com
Fillype de Souza Silva (Centro Universitário de Brasília) fillypesouza@gmail.com
Caio Pinho Paiva (Centro Universitário de Brasília) caioppaiva@gmail.com
Roberto Ávila Paldês (Centro Universitário de Brasília) mktmariano@yahoo.es
Leônidas Melo da Silva (Universidade Estadual de Santa Cruz/Fundação Getúlio Vargas)
leonidasmelo01@hotmail.com
RESUMO
Este estudo tem como objetivo identificar o desempenho dos discentes relacionado ao uso da ferramenta “Portal
Aluno” em uma instituição de ensino superior do DF. Inicialmente foi realizada uma pesquisa bibliográfica na
base de dados Web of Science e foram encontrados 35.892 artigos sobre o tema, limitando-se a busca ao Brasil
foram identificados 490 artigos sobre educação. De acordo com fator de impacto e orientação especializada
foram selecionados para este trabalho 39 artigos para este trabalho. A segunda etapa foi realizada através de
pesquisa exploratória e com método de estudo de caso através dos dados oferecidos pelo portal do aluno em uma
instituição de ensino superior em Brasília-DF. A amostra de 26 alunos participantes de uma turma X. Foi
observado nesta turma o histórico de frequência dos alunos, o histórico de menções, download do material
didático, entrega de atividades complementar opcional e desempenho do aluno através da menção durante 4
semanas. Os resultados associam as atividades e histórico de boas menções com menções superiores. Embora a
presença em sala de aula não estabeleça a garantia de uma menção superior, o estudo afirma que a ausência
sugere um desempenho inferior.
Palavras- chaves: Portal aluno, Desempenho dos discentes, Novas tecnologias.
STUDENT PERFORMANCE RELATED TO INSTITUTIONAL WEBSITE OF USE
ABSTRACT
This study aims to identify the performance of students related to the use of "Student Portal" tool in a higher
education institution in Mexico City. Initially a literature search in the database Web of Science and found
35,892 articles on the subject, but merely seeks to Brazil were identified 490 articles on education. According
impact factor and expert guidance were selected for this job 39 articles for this job. The second stage was
performed by exploratory research and case study method through the data offered by the portal of the student in
an institution of higher education in Brasilia. A sample of 26 students participating in a class X. It was observed
in this class the frequency history student, history of mention, download educational material, optional
supplementary activities delivery and student achievement by mentioning for 4 weeks. The results associate the
activities and history of good references with higher mentions. Although the presence in the classroom does not
provide a guarantee of superior mention, the study states that the absence suggests a lower performance.
Keywords: Student webpage, Performance of students, New technologies.
1. INTRODUÇÃO
É crescente a importância do conhecimento e da informação, caracterizando os novos
sistemas econômicos avançados, transcendendo a importância deste conhecimento em outros
períodos(LEMOS et al, 1999). Porém, apesar da necessidade continuar sendo a mesma, apesar
do crescimento da importância, a maneira de adquirir e trocar este conhecimento mudou. Esta
mudança acontece de maneira pessoal, no cotidiano das pessoas, empresas e principalmente
nas organizações que tem como objetivo final o ensino.
Segundo Souza(2010), o uso de tecnologias tanto antigas quanto novas contribuem para
a aprendizagem, ajudam de forma efetiva e causa, melhora no desempenho os alunos.
Muitos estudos (MIZUKAMI 1986, VASCONCELOS 2003, COSTA 2004,FRISON
2012) identificaram fatores que influenciam no desempenho dos discentes, com variáveis
relacionadas a características dos professores e das turmas em que estavam inseridos. Um dos
principais fatores que influenciam no desempenho dos alunos é a estrutura oferecida pelas
instituições, sendo o investimento maior no ensino presencial, seguido a contratação de um
corpo docente, organização pedagógica, segurança, e mais recentemente as tecnologias, que
auxiliem no ensino.
Instituições de ensino tradicional têm utilizado a tecnologia para melhorar a
comunicação entre professores e discentes, além de facilitar o acompanhamento do discente,
auxilia o planejamento das aulas por parte do professor, da organização dos estudos por parte
do aluno, assim como conteúdos e atividades extras podem ser usadas com o intuito de
complementar o ensino em sala de aula.
As instituições tradicionais de ensino usam a tecnologia de diversas maneiras, podendo
serem simples sites com apenas conteúdo e sites interativos com jogos e vídeos diversos, chats,
todos com a finalidade de complementar o conteúdo abordado em sala de aula. Segundo
Fernandes (2004, apud TAJRA 2000, p. 28), tais ferramentas podem ser utilizadas para
fornecer aos alunos oportunidades animadoras para acessar e interpretar o mundo ao redor
deles.
Porém muito se tem preguntado a respeito da efetividade destas ferramentas e o nível
de participação do aluno, uma vez que é necessária a sua atitude de usar a plataforma oferecida
para alcançar melhores resultados. Algumas universidades começaram a empreender o uso das
tecnologias no ensino presencial através de um espaço virtual professor-aluno. Este espaço é
composto de dois ambientes, um para o discente e outro para o docente.
Este trabalho justifica-se socialmente ao esclarecer caminhos para a educação no país,
uma vez que norteia caminhos para o futuro da formação do profissional e do cidadão.
Justifica-se no campo da administração ao elucidar a interação entre tecnologia e formação,
importante para entender as etapas que organizações tão complexas como as Universidades
seguem para conciliar suas funções com as mudanças de mercado. Cientificamente o tema
justifica-se pelo aumento do número de publicações e citações tal como apresentado (Anexos 1
e 2), pois se aumentam os estudos é por que existe um interesse crescente.
Assim tendo em vista o uso de tecnologias para o ensino em instituições tradicionais e
as ferramentas que auxiliam na aprendizagem, surge o problema: O uso da ferramenta “Portal
do aluno” da instituição X, possui relação com o desempenho dos aluno ? Assim, esta pesquisa
tem como objetivo geral avaliar o desempenho dos discentes que fazem uso da ferramenta
“Portal do aluno", em relação aos alunos que não utilizam tal ferramenta. Para alcançar o
objetivo geral, se faz necessário dividi-lo em objetivos específicos: identificar porcentagem de
alunos que fazem uso do “Portal Aluno”, apresentar fatores relacionados com um alto
desempenho, Identificar o desempenho dos alunos nas avaliações apresentar a evolução do uso
do “Portal Aluno”,
apresentar a evolução da menção dos alunos.
2. REFERENCIAL TEÓRICO
2.1 Tecnologias na educação
A história da tecnologia na educação se desenvolveu nos Estados Unidos a partir da
década de 1940. A tecnologia foi utilizada visando formar especialistas militares durante a
Segunda Guerra Mundial e, para alcançar tal objetivo, foram desenvolvidos cursos com o
auxílio de ferramentas audiovisuais (ALTOÉ 2005) Com a difusão da tecnologia pelo mundo e
as facilidades adquiridas, se viu a importância a sua utilização também no ensino, desde o
básico ao superior. Na década de 80, educadores brasileiros preocupados com a questão das
novas tecnologias da informação e da comunicação no processo educativo consideraram
inevitável seu uso, assim como já havia atingido toda sociedade (REZENDE, 2000, apud,
MONTEIRO e REZENDE 1993).
Escolas, institutos de educação e universidades foram afetas pelas novas tecnologias,
incorporando uma tendência mundial o ensino no Brasil com apoio do governo com políticas
para democratização da educação, usando novas tecnologias, no caso a internet para difundir
por todo o território, com processo de ensino aprendizagem (ANDRADE 2012).
É essencial a compreensão de toda a instituição de ensino desde os diretores aos alunos,
sobre o uso novas tecnologias no ensino, para que todos tenham o conhecimento de sua
relevância nos dias atuais, em uma sociedade que esta sempre em busca de resposta sobre o
que a rodeia, o uso tecnologia se expande ainda mais os horizontes pra novos aprendizados. De
acordo com Mercado (1998) é necessário, conscientizar toda a sociedade escolar,
coordenação, docentes e especialmente os alunos, da importância da tecnologia para o
desenvolvimento social e cultural, ela abre novas possibilidades de aprendizado.
A utilização de tecnologia no aprendizado deve levar ao aluno por meio de aulas mais
didáticas que tragam ao aluno vontade de conhecer mais, de saber mais, o professor deve
estimular os alunos e orientá-los para que utilizem a tecnologia de maneira correta, filtrando
informações que possam estar erradas, porém é importe ressaltar que a tecnologia sozinha não
transmite conhecimento. Os desafios das instituições de ensino da atualidade é o uso
apropriado das tecnologias de comunicação e informação, não deixar que o uso de tecnologia
gere males como uma dependência a internet, atrapalhando o desenvolvimento do discente.
Segundo Moran (2000) mesmo com tecnologias de alto nível existe grande dificuldades
no gerenciamento emocional, tanto no pessoal quanto no educacional, o que dificulta o
aprendizado rápido, sendo necessário mais do que tecnologia para as mudanças na educação.
Sendo necessárias pessoas curiosas, com vontade de aprender, entusiasmadas, que saibam
dialogar e motivar. Com as novas tecnologias os métodos de ensino e aprendizagem estão em
constante mudança e primam tanto a participação dos professores quanto dos alunos, visando
acabar com as restrições que a sala de aula e apenas livros dão como material de aprendizado.
Segundo Vilaca (2010), para o uso de tecnologias na educação alguns fatores devem
ser analisados, como a potencialidade didática, custo dos aparelhos, tempo de adaptação,
custo de produção de material didático.
Existe atualmente o uso crescente de tecnologias móveis, em especial o uso de tables
por meio dos alunos, que fazem parte do dia a dia dos discentes, levando as instituições
educacionais a incorporá-las, utilizando algumas vezes como material didático, visando maior
motivação dos alunos, que eles busquem mais conhecimentos, maior envolvimento com o
aprendizado. O governo tem investido para facilitar a entrada de dispositivos moveis no meio
educacional, o MEC exigir de editoras que participam do programa de livros didáticos apara
as Escolas públicas produzam conteúdo digital. Segundo Tavares (2013), a tecnologia
aplicada ao ensino não se limita apenas aos laboratórios de informática, mas contempla
também o surgimento da telefonia móvel, o audiovisual, tablets e as redes sociais.
Algumas ferramentas como os chats buscam simular debates de sala de aula visando
que o aluno participe mais ativamente do ensino, gerando mais conhecimento, com o
professor de mediador permitindo que o discente expresse melhor suas opiniões e duvidas.
Segundo Prado, (2006) ferramentas tecnológicas precisam ser um recurso para agilizar a
aprendizagem e não uma única forma, mas um acréscimo do processo ensino-aprendizagem.
O governo brasileiro possui vários portais na internet que visam estimular o uso e
aprendizagem de novas tecnologias, para o melhor ensino aprendizagem, exemplo é o site
http://objetoseducacionais2.mec.gov.br, possui mais de 10 mil objetos armazenados e
disponíveis em cinco categorias, que são: Infantil, Fundamental, Médio, Profissional e
Superior. Pode ser encontrado em formas de áudios, simulações/animações, imagens. O
governo também tem investido em ambientes colaborativos que visam facilitar a colaboração
e os trabalhos em grupo, o aprendizado baseado em jogos visando o desenvolvimento
cognitivo, solução de problemas e pensamento critico conteúdo aberto disponibilizando
conteúdo gratuitamente, via internet, ajudando no desenvolvimento de habilidades de
pesquisa, avaliação e interpretação. Em paralelo as instituições de ensino buscam através das
tecnologias disponibilizadas criar alternativas mais efetiva e fáceis para integrar os interesses
discentes e docentes como os portais de interação aluno-professor.
2.2 Ferramenta “Portal Aluno”
Instituições de Ensino Superior principalmente tem utilizado a ferramenta “Portal
aluno” para assim trabalhar com os discentes não somente em sala de aula, e usar as novas
tecnologias para maior desenvolvimento. Sendo de extrema importância no uso de novas
tecnologias para o ensino aprendizagem, a ferramenta “Portal aluno” se caracteriza por ser um
portal virtual, que possui informações a respeito do financeiro do aluno, sobre a matricula,
consulta de histórico escolar, possui noticias sobre a instituição, o andamento de processos do
aluno, mas como foco em ser um apoio ao discente em que pode através do “Portal Aluno” se
comunicar com professores e colegas, a grade horária do estudante, se encontra o plano de
ensino de cada disciplina em que o professor explica como será o desenvolvimento da matéria
no decorrer do semestre, de como serão feitas as avaliações, datas de provas e trabalhos,
também é encontrado conteúdos extras fornecidos pelos professores, e também poderá
acompanhar as menções e frequências que são publicadas a cada mês. Através dessa
ferramenta também é possível acessar a biblioteca virtual e procurar de livros a artigos
científico, existe um bloco de notas para anotações e ate mesmo telefones para contato com a
instituição. Essa ferramenta tem principal função da um apoio ao aluno em relação a todo o
curso e duvidas sobre a instituição.
3-METODOLOGIA
O método escolhido para esta pesquisa foi o exploratório, através de estudo de caso e
abordagem qualitativa. Porém ela se divide em dois momentos, o primeiro, em que se faz o
embasamento teórico, apresentando conceitos e informações relacionadas ao tema, através de
pesquisa bibliográfica. Esta pesquisa foi realizada na base de dados Web of Science e foram
encontrados 35.892 artigos sobre o tema. Como o tema estava direcionado a educação
brasileira foi utilizado o filtro “Brasil” e foram selecionados 490 artigos referentes ao tema.
Segundo fator de impacto e orientação especializada foram selecionados para este trabalho 39
artigos para este trabalho.
Esse tipo de pesquisa é feita com livros, artigos, periódicos e por meios digitais que
dão os conceitos que irão fundamentar o referencial teórico e auxiliar o pesquisador. Sendo
uma pesquisa exploratória, o pesquisador deve buscar diversas informações que lhe ajudem a
solucionar o seu problema que tem poucos estudos a respeito, deve explorar conteúdos que
lhe deem conhecimento sobre o seu tema.
Em uma segunda etapa foi realizado um estudo de caso através do acompanhamento
de uma turma de uma instituição de ensino superior por 4 (quatro) semanas. Foi observado
nesta turma o histórico de frequência dos alunos, o histórico de menções, download do
material didático, entrega de atividades em prazo pré-determinado (entrega opcional) e
desempenho do aluno através da menção. Não houve a exigência da entrega do aluno da
atividade, apenas entregaram aqueles que tinham interesse em ter um retorno sobre a tarefa
realizada. O estudo de caso foi realizado em uma turma de último semestre do curso de
administração de uma determinada instituição de ensino, onde todos os alunos da turma
participaram (26 elementos). Para realizar a pesquisa utilizou-se o portal do aluno.
No dia 20.08.2014 foi avisado aos alunos sobre o material disponível como atividade
complementar a partir do dia seguinte. No dia 21.08.2014 foi colocado a disposição no portal
aluno e entregue perguntas para serem realizadas como atividade complementar, porém sem
menção. Assim durante as 8 semanas se acompanhou o desempenho dos 26 alunos
participantes.
4. RESULTADO E ANÁLISES
4.1 Variáveis estudadas
Foram utilizadas para análise algumas variáveis que serão relacionadas com o
desempenho, nesta ocasião compreendida como a menção de uma avaliação final após a
disponibilização da atividade, como: histórico de menções, histórico de frequências, acesso ao
material disponibilizado, entrega da atividade optativa.
4.1.1 Histórico de menções
O portal aluno oferece a possibilidade de um histórico de toda trajetória do aluno
durante o curso até aquele momento. É medido através de SS(superior), MS(Médio Superior),
MM(médio), MI(Médio inferior), II(Inferior), SR(Sem rendimento), RF(Reprovado por falta).
Embora a instituição não realize equivalência das menções qualitativas apresentadas é comum
observar que existe em outras instituições que atribuem notas para cada menção, somo:
SS - Superior (9,0 a 10,0)
MS - Médio superior (7,0 a 8,9)
MM - Médio (5,0 a 6,9)
MI - Médio inferior (3,0 a 4,9)
II - Inferior (0,1 a 2,9)
SR - Sem rendimendo (zero)
Pode-se observar no gráfico 1 o desempenho dos alunos.
Gráfico 1- Percentual de menções
Fonte: Portal aluno iesX
Segundo Dubugras (2013) as universidades querem saber o potencial acadêmico, e seu
histórico escolar é uma das partes mais importantes para isso. Sendo de grande importância
ter um bom currículo desde a educação básica, ter conhecimento sobre o potencial de cada
aluno se faz necessário para ver o andamento de toda turma. O bom desempenho é medido
não apenas pela menção, mas por todo desenvolvimento do discente, como trabalho em
grupo, o pensamento critico, a responsabilidade com as tarefas como resolve os problemas
que surgem. Alunos com bom histórico escolar geralmente são alunos aplicado e com
interesse em aprender mais.
4.1.2 Histórico de frequências
De acordo com Souto-Maior, Borba, Knupp e Croll (2011) em estudo feito sobre
fatores que influenciam no desempenho dos alunos no curso de administração e contabilidade,
a frequência foi identificada com fator de grande importância no desempenho dos discentes.
Tendo em vista que quanto maior a presença dos alunos em sala de aula, ele terá maior
participação nas disciplinas e maior entrosamento com a turma o que facilitará seu
desenvolvimento. Pode-se observar as frequências agregadas do grupo estudado (Gráfico 2).
Gráfico 2- Percentual de frequência
Fonte: Portal aluno iesX
Com maior frequência em sala, o aluno poderá acompanhar todo o conteúdo
ministrado pelo professor e assim ao longo do curso tirar duvidas e não ficar atrasado,
mantendo um ritmo de estudo que facilita ainda mais o aprendizado.
4.1.2 Resultados
O material disponibilizado no dia 21/08/2014, foi acessado sem exceção por todos os
discentes. Porém a entrega do material apenas foi realizada por 46,15% dos alunos na data
especificada, uma semana antes da avaliação, dia 05.09.2014.
Uma semana depois, no dia 12/09/2014 foi realizada a avaliação cujo os resultados
aparecem relacionados com a frequência, histórico de menções e realização da atividade. De
todos alunos que alcançaram SS na menção avaliativa, 9 haviam entregue a atividade e 6 não.
Estes 15 alunos de desempenho superior possuem um bom histórico de assistência e um bom
histórico de notas comprovando que a teoria está de acordo com a prática.
Alunos que realizam as atividades passadas pelos professores, são mais participativos
dentro das disciplinas, com a atividade o aluno consegue percebe suas dificuldades e
facilidades no conteúdo, e assim é capaz de tirar duvidas com o professor, levando a um
maior aprendizado, resultando em um bom desempenho durante a avaliação. Alunos com
histórico de boas menções são os que estão sempre buscando se destacar, são mais
participativos, gostam de questionar e pesquisar sobre os conteúdos ministrados, são alunos
que estão sempre buscando se superar, e já pensam em sua carreira profissional tendo em
vista que um bom histórico influencia na hora de uma contratação.
Gráfico 3- Resultados SS versus históricos
Fonte: Portal aluno iesX
Com um desempenho também superior, porém em uma escala algo mais abaixo se
encontram os alunos de menção MS. Dos 6 alunos que conseguiram esta menção 3
entregaram a atividade.
Os alunos que realizaram a atividade são mais da metade que apresentam histórico de
desempenho superior (6,64% de 11,31%) conforme gráfico 4. Porém quanto a ausência não se
estabelece a mesma relação Não existe padrão de relação nesta ocasião entre ausência e
desempenho superior, embora o contrário seja verdadeiro, todas as presenças acima de
87,90% das aulas conseguiram desempenho superior, SS ou SS.
1" 2" 3" 4" 5" 6" 7" 8" 9" 10" 11" 12" 13" 14" 15"
FREQUÊNCIA"
97,20%"
90,20%"
87,90%"
86,20%"
90,80%"
68,00%"
87,30%"
88,60%"
91,20%"
92,40%"
80,40%"
80,30%"
67,50%"
85,60%"
SS"
36,80%"
27,30%"
25,90%"
24,10%"
21,10%"
20,00%"
8,30%"
2,40%"
0,00%"
10,00%"
16,70%"
2,20%"
3,90%"
2,40%"
3,10%"
MS"
44,70%"
33,30%"
51,80%"
37,90%"
50,00%"
0,00%"
47,20%"
40,50%"
55,30%"
40,00%"
50,00%"
40,00%"
23,10%"
24,40%"
MM"
15,90%"
21,20%"
18,50%"
34,50%"
26,30%"
20,00%"
38,90%"
38,10%"
36,80%"
42,50%"
16,70%"
35,60%"
17,30%"
53,70%"
97,20%'
90,20%'
87,90%'
86,20%'
90,80%'
68,00%'
87,30%'
88,60%'
91,20%'
92,40%'
80,40%'
80,30%'
67,50%'
85,60%'
88,00%'
0,00%"
20,00%"
40,00%"
60,00%"
80,00%"
100,00%"
120,00%"
Alunos que fizeram a atividade se mostraram mais preparados para a avaliação e
alcançaram menções melhores, que com a atividade conseguiram identificar como estava
seu conhecimento dentro da disciplina e assim durante a avaliação conseguiram um
desempenho maior que os que não fizeram.
Gráfico 4- Resultados SS versus históricos
Fonte: Portal aluno iesX
Com o gráfico acima é possível identificar que alunos que realizam as atividades
conseguem alcançar um bom desempenho nas avaliações, sendo que as atividades muitas
vezes são como teste para os alunos poderem identificar como estão na disciplina, a realização
de atividades faz com que o discente coloque em pratica o que foi passado em sala de aula, e
isto gera maior aprendizagem.
Gráfico 5- Resultados MS versus históricos
Fonte: Portal aluno iesX
Quanto ao grupo de alunos que tiveram desempenho inferior MM, MI, nenhum
realizou a atividade. Com exceção de 1 indivíduo, (5 alunos),todos os demais tem uma
histórico de alto desempenho SS baixo (Gráfico 6), embora suas frequências sejam boas. É
possível identificar no Gráfico (5), que alunos que não realizam as atividades passadas pelos
professores, tendem a ter baixos desempenho nas avaliações.
1" 2" 3" 4" 5" 6"
FREQUÊNCIA"
87,00%"
91,50%"
78,60%"
88,20%"
89,00%"
85,80%"
SS"
17,40%"
13,20%"
2,10%"
5,10%"
13,20%"
8,60%"
MS"
56,50%"
42,10%"
41,70%"
33,30%"
26,30%"
65,70%"
MM"
21,70%"
36,80%"
20,80%"
48,70%"
47,40%"
22,90%"
87,00%'
91,50%'
78,60%'
88,20%' 89,00%' 85,80%'
17,40%" 13,20%"
2,10%" 5,10%"
13,20%" 8,60%"
0,00%"
10,00%"
20,00%"
30,00%"
40,00%"
50,00%"
60,00%"
70,00%"
80,00%"
90,00%"
100,00%"
Gráfico 6- Resultados MM, MI versus históricos
Fonte: Portal aluno iesX
Com estudo de caso e possivel identificar atraves das variaveis que alunos com historico de
boas notas, que realizam as atividades complementares apresentam bom desempenho nas
avaliações e que a frequencia do discente em sala não se mostrou como fator determinante
para o desempenho, mas alunos com notas MM e MS possuem presença acima de 87,90%, e
foi visto que alunos que não realizam as atividades não possuem bom desempenho, estando
inteiramente ligado o desempenho dos discentes, mostrando que as atividades
complementares fazem grande diferença no desempenho.
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
O desempenho do aluno depende dos mais diversos fatores, tanto internos quanto
externos, não sendo possível identificar um fator que mais influencie no desempenho do
discente.
Existem, porém alguns fatores que sugerem bons indicadores de um resultado
superior. De acordo com a pesquisa o uso do “Portal Aluno” interfere no desempenho dos
discentes. Com o desenvolvimento crescente da sociedade e do ensino, o uso de novas
tecnologias para o ensino aprendizagem se tornou cada fez mais frequente e hoje faz parte
da educação. O uso de diversas ferramentas tecnológicas visando auxiliar os professores e
alunos tem interferido no desempenho dos discentes.
O resultado da pesquisa é satisfatório, ao se observar que no estudo de caso feito em
uma IES para identificar se existe influência do “Portal Aluno” no desempenho dos discentes,
se mostrando eficaz com os resultados apresentados mostrando que o uso da ferramenta
influência no desempenho dos discentes respondendo assim o problema de pesquisa,
relacionando a teoria e prática.
O Objetivo geral que era avaliar o desempenho dos discentes que fazem uso da
ferramenta “Portal do aluno", em relação aos alunos que não utilizam tal ferramenta foi
apresentado, e mostrou que os discentes que utilizaram o “Portal Aluno” de maneira correta,
utilizando todos os recursos e o que foi passado pelo professor, obtiveram um bom
1MM" 2MM" 3MM" 4MI" 5MI"
FREQUÊNCIA"
84,60%"
85,60%"
85,90%"
85,90%"
87,80%"
SS"
5,30%"
5,60%"
5,90%"
0,00%"
13,50%"
MS"
23,70%"
36,10%"
50,00%"
33,30%"
43,20%"
MM"
39,50%"
44,40%"
29,40%"
30,90%"
40,60%"
84,60%' 85,60%' 85,90%' 85,90%' 87,80%'
5,30%" 5,60%" 5,90%" 0,00%"
13,50%"
0,00%"
10,00%"
20,00%"
30,00%"
40,00%"
50,00%"
60,00%"
70,00%"
80,00%"
90,00%"
100,00%"
desempenho se comparado aos que não utilizaram a ferramenta de maneira correta. Todos os
objetivos específicos foram alcançados nos resultados, possibilitando assim alcançar ao
objetivo geral.
A pesquisa teve como fator limitante, o tempo escasso, que impossibilitou uma
pesquisa maior e com maior numero de alunos e disciplinas para a realização da parte pratica.
Como agenda futura para as próximas pesquisas, sugere-se um grupo maior para a
parte pratica, com mais turmas e alunos para se ter uma amostra maior e assim um resultado
mais consistente em relação da influência a ferramenta “Portal Aluno”.
REFERÊNCIAS
ALMEIDA, MEB de. Educação a distânciana internet: abordagens e contribuições dos ambientes
digitais de aprendizagem. 2003. Disponıvelem:< www. scielo. br/pdf/ep-/v29n2/a10v29n2. Pdf,
2011.
ALTOÉ, Anair; SILVA, Heliana da. O Desenvolvimento Histórico das Novas Tecnologias e seu
Emprego na Educação. ALTOÉ, Anair; COSTA, Maria Luiza Furlan; TERUYA, Teresa Kazuko.
Educação e Novas Tecnologias. Maringá: Eduem, p. 13-25, 2005
AMARAL, Iraides Gonçalves et al. Carreira, mercado de trabalho e as lições de “DonAna” no
processo de ensino-aprendizagem e pesquisa em Administração [doi: 10.5329/RECADM.
20121101006]. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa-RECADM, v. 11, n. 1, p. 95-114,
2012.
ARENAS, JORGE G. “Alianzas Estratégicas Internacionales: La Influencia De Las Relaciones.” Tesis
Doctoral No Publicada, Departamento De Administración De Empresa Y Marketing, Universidad De
Sevilla. 2003.
CARMO, Carlos Roberto Souza; MIRANDA, Gilberto José; LEAL, Edvalda Araújo. Motivação Discente
para a Aprendizagem das Disciplinas do Curso de Ciências Contábeis. Registro Contábil, v. 3, n. 3,
p. 123-143, 2012
CAVALCANTE, Carmem Haab Lutte; DOS SANTOS JÚNIOR, Pedro Aureliano. Fatores que
influenciam o desempenho escolar: a percepção dos estudantes do curso Técnico em Contabilidade
do IFRSInstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus Porto
Alegre. Revista Liberato, v. 14, n. 21, p. 29-50, 2013.
COLOGNESE, Rose Mari; RODRIGUES, Wilsilene. TECNOLOGIA COMO INSTRUMENTO DE
ENSINO-APRENDIZAGEM EM LÍNGUA ESTRANGEIRA. 2010.
DE ALMEIDA, Laura Isabel Marques Vasconcelos; VASCONCELOS, Maria Auxiliadora Marques. Os
Significados e Uso das Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação. UNOPAR
Científica Ciências Humanas e Educação, v. 15, n. 2, 2014.
DE SOUZA FREIRE, Fátima; CRISÓSTOMO, Vicente Lima; DE CASTRO, Juscelino Emanoel
Gomes. Análise do desempenho acadêmico e indicadores de gestão das IFES. Revista Produção
Online, v. 7, n. 4, 2008.
DE SOUZA, Isabel Maria Amorim; DE SOUZA, Luciana Virgília Amorim. O uso da tecnologia como
facilitadora da aprendizagem do aluno na escola.Revista Fórum Identidades, 2013.
DOS SANTOS, Carlos José Giudice. TIPOS DE PESQUISA.
GALLO, Sílvio. As múltiplas dimensões do aprender. In: COEB-CONGRESSO DE EDUCAÇÃO
BÁSICA: APRENDIZAGEM E CURRÍCULO. 2012.
GARCIA, Mauro Neves; DERISIO, Diana Patrícia. Fatores de qualidade percebidos pelos discentes
do curso de administração de IES municipais do Grande ABC. Revista de Administração da
UNIMEP, v. 5, n. 2, p. 1-26, 2008.
GONZALEZ, Marco; POHLMANN FILHO, Omer and BORGES, Karen Selbach. Informação digital
no ensino presencial e no ensino a distância. Ci. Inf. [online]. 2001, vol.30, n.2, pp. 101-111. ISSN
0100-1965.
IKEDA, Ana Akemi; VELUDO-DE-OLIVEIRA, Tânia Modesto; CAMPOMAR, Marcos Cortez. O caso
como estratégia de ensino na área de Administração.Revista de Administra&ccdeil; ão da
Universidade de São Paulo, v. 41, n. 2, 2006.
KENSKI, Vani Moreira. Novas tecnologias. Revista Brasileira de Educação, n. 8, p. 58-71, 1998.
LEITE, Marcos Esdras; TATIANA DA SILVA, M. A. I. A. SIG COMO INSTRUMENTO DE ENSINO DE
CARTOGRAFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA (GIS as a teaching
tool cartography of the elementary school: an experience report). Acta Geográfica, v. 7, n. 14, p. 175-
191, 2013.
LEMOS, Cristina; LASTRES, Helena M. M.; ALBAGLI, Sarita. Inovaçãona era do conhecimento.
Informação e globalizaçãona era do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, p. 122-144, 1999.
LIMA, Rui M. et al. Ensino/aprendizagem por projecto: balanço de uma experiência na Universidade
do Minho. 2005.
LIMA, Telma Cristiane Sasso; MIOTO, Regina Célia Tamaso. Procedimentos metodológicos na
construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál, Florianópolis, v. 10,
2007.
MACIEL, Ira Maria. Educação a distancia. Ambiente virtual: construindo significados. Boletim
Técnico do Senac, v. 28, n. 3, p. 39-45, 2002.
MAIA, Marta de Campos. O uso da tecnologia de informação para a educação a distância no ensino
superior. 2003
MAZZIONI, Sady. As estratégias utilizadas no processo de ensino-aprendizagem: Concepções de
alunos e professores de ciências contábeis.Revista Eletrônica de Administração e Turismo-ReAT,
v. 2, n. 1, p. 93-109, 2013.
MCGREW, K. S., BRUININKS, R. H. Y JOHNSON, D. R. “Confirmatory factor analyticinvestigation of
Greenspan'smodel of personal competence”. AmericanJournalon Mental Retardation, 100 (5), 535-
545. 1996..
MERCADO, Luís Paulo Leopoldo. Formação docente e novas tecnologias. In: Congresso
Iberoamericano de Informática na Educação, IV. 1998.
MORAN, José Manuel. A integração das tecnologias na educação. Salto para o Futuro, 2005.
NOGUEIRA, Daniel Ramos. Desempenho acadêmico X estilos de aprendizagem segundo Honey-
Alonso: uma análise com alunos do curso de Ciências Contábeis. Revista Espaço Acadêmico, v.
12, n. 137, p. 80-89, 2012.
OLIVEIRA, João Paulo Leonardo de. Ambientes virtuais de aprendizagem e mapas conceituais:
um estudo exploratório com alunos do curso de administração de empresas da FEA-RP/USP.
2006. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.
OLIVEIRA, Fátima Bayma de; CRUZ, Francisca de Oliveira. Revitalizando o processo ensino-
aprendizagem em administração. Cadernos EBAPE. BR, v. 5, n. SPE, p. 01-13, 2007.
PEREIRA, André Luis Vizine. APEP: um ambiente de apoio ao ensino presencial. Colabor@-A
Revista Digital da CVA-RICESU, v. 1, n. 4, 2010.
SOUSA, Sónia; LAMAS, David. A confiança eo desempenho dos alunos em aulas a distância pela
Internet. 2006.
PROVINCIALI, Vera Lúcia Novaes et al. A graduação em administração sob a ótica discente: um
estudo comparativo em instituições de ensino superior de Sergipe. REGE Revista de Gestão, v. 12,
n. 2, p. 19-36, 2005
VERASZTO, Estéfano Vizconde et al. Tecnologia: buscando uma definição para o conceito. Revista
Prisma. com, n. 7, 2010.
SOSTER, Tatiana Sansone. O uso da tecnologia da informação e comunicação no processo de
ensino e aprendizagem: estudo de um curso superior na área de Administração. 2011.
PINTO, Aparecida Marcianinha. As novas tecnologias ea educação.RevistaPortal
Anpedsul. Acesso no dia, v. 5, 2012.
ROCHA, Paulo Santana et al. Ensino e aprendizagem de programação: análise da
aplicação de proposta metodológica baseada no sistema personalizado de
ensino. RENOTE, v. 8, n. 3, 2010..
VANTI, Adolfo Alberto; LOEBENS, João Carlos; FERRO, Camila. Tecnologia de
Informação e Comunicação (TIC) no Ensino Superior: Um Estudo no Auxílio à
Formação do Administrador de Recursos Humanos (RH). Revista da Faculdade de
Ciências Empresariais da Universidade Católica, n. 2, 2004.
VAZ, Caroline Rodrigues; FAGUNDES, Alexandre Borges; PINHEIRO, Nilcéia A.
Maciel. O surgimento da ciência, tecnologia e sociedade (CTS) na educação: uma
revisão. Anais do I Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia,
Curitiba, 2009..
Anexos:
Anexo 1- Número de publicações sobre educação + Tecnologia
Fonte: Web of science
Anexo 2- Número de publicações sobre educação + Tecnologia
Fonte: Web of science
ResearchGate has not been able to resolve any citations for this publication.
Article
Full-text available
The comprehension of how students learn and what factors influence their academic performance (grade) is some indispensable information to the professor when preparing classes and learning assessments. The learning style might be defined as the way one is able to learn. In this respect, the aim of this research was to verify if students with different learning styles present any differences on academic performance. The learning styles were investigated using Honey-Alonso Inventory for learning styles, and the final grade of the introductory accountancy subject was used as a proxy for academic performance. The sample was constituted by 55 students (71% feedback) from the nocturnal shift of the accountancy course in the analyzed institution. Results show that the predominant learning style was the reflexive, in which students tend to listen, watch and think before acting. Its features are observation, deliberation, prudence etc. When the performance was analyzed according to the learning styles, results showed that there were no statistically significant differences between styles. Thus, it was not possible to state that students with different learning styles present average differences on their academic performance.
Article
Full-text available
This paper has as main purpose checking if IFES´ management performance, measured by a set of management indicators, is related to academic performance. In this initial research, a 27 IFES sample has been explored with year 2005 data. The management indicators are established by TCU and the academic performance indicator of students is measured by MEC, through Enade. The results found has shown a positive effect of indicators related to students´ self interest with their own training, as measured by their success ratio and greater dedication to their under graduate course. In the same direction there has been found a favourable effect of the number of students-workers ratio. Nevertheless, no positive effect of the costs per student ratio has been detected as expected, considering the desirable positive influence of such indicator in the quality of education. Key-words: Performance Indicators, Enade, IFES.
Article
Full-text available
RESUMEN Este trabajo en curso se entronca en una línea de investigación dirigida a estudiar los determinantes del éxito de las alianzas estratégicas. Nuestra investigación se centra en las relaciones interempresariales entre socios de diferentes nacionalidades. Este trabajo en curso forma parte de la tesis doctoral de Jorge Arenas Gaitán y dirigida por Rosario García Cruz.
Article
Ensino e aprendizagem de programação tem sido foco de muitas pesquisas, nas quais se pode destacar uma ênfase significativa na questão das dificuldades discentes no entendimento de conceitos relacionados a esse aprendizado. Neste artigo será apresentada a concepção e implementação de um método de ensino baseado no Sistema Personalizado de Ensino, e de uma ferramenta integrada ao AVA Moodle, bem como uma análise de resultados de sua implantação em uma instituição de ensino. Os resultados obtidos, em confronto com o histórico de desempenho na disciplina, são bastante animadores para a continuidade da aplicação dessa metodologia.
EnglishThe objective of this research is to investigate the contribution of the theater for the teaching-learning in Administration. Justified, especially for aspects contained in the inseparability between teaching, research and extension, as relevant here. Contextualizes it held against the background of the "DonAna", as a basis for analysis of the dynamics between the lessons shown in this show and the training of students in human resources with a view to reflecting on career, employment and old age. Primary data were collected through in-depth interview with the author / actor of the script; open and semi-structured questionnaire in a survey of experience with 107 students involved in the teaching-learning process with this text, a focus group with 11 students who also seen the play and did exercises in the classroom. The participation of 118 students with all of them came from the training course in Human Resource Administration of a private university from the city of Sao Paulo. All data were analyzed using analysis of message contents. The results indicate the contribution to the theater to the teaching-learning in Administration in each of the strands: teaching, research and extension. portuguesO objetivo geral desta pesquisa e investigar a contribuicao do teatro para o processo de ensinoaprendizagem em Administracao. Justifica-se, sobretudo, pelos aspectos contidos na indissociabilidade, entre ensino, pesquisa e extensao, aqui considerados relevantes. Contextualiza-se que ela foi realizada a luz do texto de "DonAna", como base para analise da dinâmica entre as licoes mostradas nesse espetaculo e a formacao dos discentes em recursos humanos, na perspectiva de reflexao sobre carreira, mercado de trabalho e velhice. Os dados primarios foram coletados por meio de entrevista em profundidade com o autor/ator da peca; questionario aberto e semiestruturado em uma survey de experiencia com 107 discentes envolvidos no processo de ensino-aprendizagem com essa peca; um grupo focal com 11 discentes que tambem assistiram a peca e fizeram exercicios em sala de aula. A participacao desses 118 discentes ocorreu com todos eles oriundos do curso de Administracao de Recursos Humanos de uma universidade privada da cidade de Sao Paulo. Todos esses dados foram analisados pela tecnica de analise dos conteudos das mensagens. Os resultados indicam a contribuicao do teatro para o processo de ensinoaprendizagem em Administracao em cada uma das vertentes: ensino, pesquisa e extensao.