ArticlePDF Available

Microbiota intestinal e probióticos: Implicações sobre o câncer de cólon

Authors:

Abstract

Recently, the role of intestinal microbiota, particularly colonic bacteria, in colon cancer etiology has been widely discussed in scientific literature. Evidence indicate that unbalanced microbiota could contribute to the development of this disease. However, studies have showed that probiotics beneficially modulate intestinal microbiota of host which contributes to an inhibition of carcinogenesis. We review the role of intestinal microbiota on colon cancer promotion, as well as, the potential benefits of probiotics intake in preventing colon cancer and the possible mechanisms envolved.
... Existem cerca de 10 14 células bacterianas no corpo humano, sendo que a maior parte destas está presente em um conjunto no trato gastrointestinal (TGI). Este grupo de microorganismos é formado por diferentes espécies, que variam ao longo de todo TGI, entre a mucosa e o lúmen dos órgãos (BEDANI; ROSSI, 2009). O número de diferentes espécies bacterianas identificadas situa-se em torno de 15.000 a 36.000, ...
... As espécies sofrem variação em qualidade e quantidade, mas ganham maior constância após os dois anos de idade (VRIEZE et al., 2013). Esta microbiota é única em cada ser humano, visto que sua formação é influenciada pela interação de fatores genéticos, pelo contato com o ambiente, pela dieta e por doenças, e sua maior concentração e atividade metabólica são encontradas no cólon -atingindo 10 11 a 10 12 UFC/g (BEDANI; ROSSI, 2009 (XU et al., 2015). Isso acontece porque o uso de antimicrobianos de amplo espectro altera o equilíbrio da microbiota intestinal, permitindo que cepas patogênicas de CDI colonizem o intestino (GOUGH; SHAIKH; MANGES, 2011). ...
Article
Full-text available
RESUMO: O Transplante de Microbiota Fecal (TMF) caracteriza-se como a administra-ção de material fecal, contendo microbiota intestinal distal de um indivíduo saudável a um paciente com uma doença ou condição relacionada a disbiose, ou uma alteração na microbiota intestinal normal, para reestabelecer a microbiota local restaurando a diversidade filogenética do microbioma saudável. O objetivo do presente estudo foi analisar o TMF para discutir as aplicabilidades e perspectivas futuras desse procedi-mento. Para isso, foi realizado um estudo descritivo, baseado em uma revisão inte-grativa da literatura. Foram selecionados vinte artigos publicados entre 2009 e 2019 que abordam critérios relativos ao aspecto histórico, realização da técnica e sua apli-cabilidade na atual propedêutica das patologias que cursam com a utilização desta técnica. Desta maneira, os estudos indicam que o TMF configura-se como uma alter-nativa inovadora, segura e profícua para o tratamento de doenças do trato gastroin-testinal, sendo indicado como alternativa terapêutica para casos graves e/ou refratá-rios. São necessários, entretanto, maiores avanços em técnicas microbiológicas para ratificar o conhecimento global da microbiota gastrointestinal normal, aprimorando a compreensão do TMF, assim como a realização de mais estudos clínicos investiga-tivos a respeito do tema. Palavras-chave: Inovação. Medicina Preventiva. Perspectivas.
... Nos Estados Unidos, a maioria dos produtores preferem estudos sobre o uso de probióticos e prebióticos para controle de salmonelas do que desenvolvimento de vacinas contra este agente (Abudabos et al., 2015;Foley et al., 2011;Perumalla et al., 2011;Siró et al., 2008;Yun et al., 2017). Ademais, verifica-se elevado interesse das pessoas de várias partes do mundo pelos probióticos em razão da possibilidade de modular beneficamente a microbiota intestinal, no sentido de diminuir bactérias associadas a doenças do cólon (Bedani & Rossi, 2009;Santos & Varavallo, 2011). ...
Article
Full-text available
Estudos têm demonstrado benefícios do uso de probióticos na dieta das aves de produção, sobretudo na ação contra microrganismos patogênicos. Este trabalho apresenta uma revisão sobre os efeitos do uso dos probióticos sobre os sorotipos patogênicos de Salmonella entérica das aves e um panorama mundial sobre os métodos de controle da salmonelose aviária. A maioria dos ensaios tem observado efeitos favoráveis, com redução de colonização por meio de exclusão competitiva, diminuição de pH, interferência na modulação imunológica e na translocação do patógeno. Tendo em vista o cenário provável de desuso dos antimicrobianos tradicionais, os probióticos podem emergir como uma das principais alternativas para o controle deste agente zoonótico nos plantéis comerciais. Todavia, há a necessidade de maiores elucidações tecnico-científicas quanto à viabilidade e aplicabilidade da utilização de cepas probióticas em escala comercial.
Article
Full-text available
RESUMO Este trabalho é uma revisão bibliográfica com o objetivo de descrever a Importância da microbiota no organismo humano e sua relação com a obesidade. Foram realizadas compilações bibliográficas de artigos científicos originais e de revisão em revistas indexadas, Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Scielo PubMed/Medline, SeCS. O trabalho descreveu que a microbiota é uma população de organismos microscópios que habitam o corpo humano. A microbiota intestinal influencia nas doenças gastrointestinais, e em uma variedade de condições imunológicas, como o diabetes mellitus tipo1, doenças cardiovasculares, doenças desmielinizantes autoimunes, alergia, asma, e na obesidade. Há uma associação entre a microbiota intestinal e o peso corporal, havendo uma modificação na composição das bactérias intestinais em obesos diferente das pessoas com IMC normal. O aumento do número de microrganismo promotores da saúde no trato gastrointestinal pode ser feito pela alimentação com prebióticos e probióticos, os quais modificam a composição da microbiota, formando uma barreira contra as bactérias ruins do ecossistema. O trabalho mostrou que com a integridade intestinal é possível evitar o surgimento de doenças impedindo a entrada de microrganismos patógenos e antígenos.
Chapter
Full-text available
INFLUENCE OF BREAST MILK ON THE INTESTINAL MICROBIOTA OF INFANT ABSTRACT: The intestinal microbiota has become an extremely important source of study for the knowledge and treatment of certain pathologies since it has been highlighted as important for human health. During pregnancy, and immediately after birth, pioneering bacteria are introduced into the baby's body and a new microbial ecosystem begins to be established in the gut. Feeding exclusively with breast milk is recognized as the best way to protect the newborn from infectious diseases. Part of this protection is probably due to the influence that breast milk has on the composition of the intestinal microbiota of the newborn. The purpose of this chapter was to discuss the immunological and nutritional aspects associated with the use of probiotics during the intrauterine and postpartum phases.
Chapter
Introduction. Academic leagues are associations of students focusing on deepen the knowledge about a specific area. The Academic League of Human Reproduction and Embryology (LARHE) is linked to Federal University of Rio Grande do Sul (UFRGS) and was founded in 2018, according to the principles of the “university tripod”: teaching, research and extension. It is composed by members from many health courses, with the main focus on human reproduction and embriology. Aims. To report all the activities executed during the first year of the league. Materials and methods. LARHE is involved in actions of health education for the comunnity inside and outside the university, making possible to the members the imersion on embriology topics and assisted reproduction techniques in a multidisciplinary approach, through promoting study meetings every month to discute scientific papers and embriology-related topics, besides scientific production and lectures with many health professionals. Results and discussion. Concerning the aims proposed here, LARHE was well-succeed with all lectures and discussion groups, once they complemented and expanded, in a multidisciplinary way, the knowledge of all LARHE members as well as university community about embriology and human reproduction. LARHE had very positive evaluations from satisfaction survey obtained after each event. Conclusions. LARHE fulfills the proposed project and, through teaching, researching and doing extension, contributes to the formation of specialized professionals in embriology and human reproduction areas.
Article
p>Este trabalho é uma revisão bibliográfica com o objetivo de descrever a Importância da microbiota no organismo humano e sua relação com a obesidade. Foram realizadas compilações bibliográficas de artigos científicos originais e de revisão em revistas indexadas, Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Scielo PubMed/Medline, SeCS. O trabalho descreveu que a microbiota é uma população de organismos microscópios que habitam o corpo humano. A microbiota intestinal influencia nas doenças gastrointestinais, e em uma variedade de condições imunológicas, como o diabetes mellitus tipo1, doenças cardiovasculares, doenças desmielinizantes autoimunes, alergia, asma, e na obesidade. Há uma associação entre a microbiota intestinal e o peso corporal, havendo uma modificação na composição das bactérias intestinais em obesos diferente das pessoas com IMC normal. O aumento do número de microrganismo promotores da saúde no trato gastrointestinal pode ser feito pela alimentação com prebióticos e probióticos, os quais modificam a composição da microbiota, formando uma barreira contra as bactérias ruins do ecossistema. O trabalho mostrou que com a integridade intestinal é possível evitar o surgimento de doenças impedindo a entrada de microrganismos patógenos e antígenos.</p
Article
We investigated whether Enterococcus faecalis, a Gram-positive intestinal commensal that produces extracellular superoxide, could promote chromosomal instability (CIN) in mammalian cells. We measured the ability of E faecalis to promote CIN using hybrid hamster cells (A(L)N) containing human chromosome 11. E faecalis promoted CIN in A(L)N cells with average mutant fractions per 10(5) survivors (+/-SD) of 72.3 +/- 6.7 at 1 x 10(9) cfu mL(-1) compared with 22.2 degrees +/- 4.5 for the no bacteria control. Gamma-irradiation at 2 Gray similarly resulted in 74.7 +/- 5.7 mutant clones per 10(5) survivors. Deletions in chromosome 11 consistent with CIN were verified in 80% of mutant clones. E faecalis-treated A(L)N cells were protected from CIN by superoxide dismutase, gamma-tocopherol, and cyclooxygenase-2 (COX-2) inhibitors. In a dual-chamber tissue culture model designed to mimic stromal-epithelial cell interactions, macrophages pretreated with E faecalis grown on permeable supports increased mutant fractions 2.5-fold for A(L)N cells. COX-2 was up-regulated by superoxide from E faecalis and mutant fractions decreased when COX-2 was silenced using short interfering RNA. Escherichia coli, a Gram-negative commensal that produces negligible extracellular superoxide, only modestly promoted CIN in this model. These findings indicate that macrophage COX-2 is induced by superoxide from E faecalis and promotes CIN in mammalian cells through diffusible factors. This mechanism links the oxidative physiology of E faecalis to propagation of genomic instability through a bystander effect, and offers a novel theory for the role of commensal bacteria in the etiology of sporadic colorectal cancer.