ArticlePDF Available

Abstract

Objetivo: realizar a tradução e adequação do instrumento Suitability Assessment of Materials (SAM) do original em inglês para o português. Método: o processo de adaptação envolveu tradução, retrotradução e submissão a um comitê com cinco juízes, alcançando ao final do processo a versão em língua portuguesa do instrumento. O instrumento SAM é composto por 30 itens e utilizado para avaliar a compreensão de material educativo. Trata-se de um recurso que pode garantir a adequação deste material ao público alvo. Resultados: 56,7% dos itens apresentaram índice de validade de conteúdo superior a 80%. Os demais itens foram avaliados pelo autor do instrumento original e adaptados à linguagem brasileira. Conclusão: o instrumento traduzido foi adaptado à cultura brasileira e poderá contribuir na avaliação da compreensão do paciente sobre o material educativo. Este último, quando melhor compreendido, pode melhorar o processo de comunicação profissional-paciente, tornando-se um método eficaz de orientação.
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7854
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO DO INSTRUMENTO “SUITABILITY ASSESSMENT OF
MATERIALS” (SAM) PARA O PORTUGUÊS
TRANSLATION AND ADAPTATION OF THE INSTRUMENT "SUITABILITY ASSESSMENT OF
MATERIALS" (SAM) INTO PORTUGUESE
TRADUCCIÓN Y ADAPTACIÓN DEL INSTRUMENTO "SUITABILITY ASSESSMENT OF MATERIALS"
(SAM) AL ESPAÑOL
Cristina Silva Sousa1, Ruth Natalia Teresa Turrini2, Vanessa Brito Poveda3
RESUMO
Objetivo: realizar a tradução e adequação do instrumento Suitability Assessment of Materials (SAM) do
original em inglês para o português. Método: o processo de adaptação envolveu tradução, retrotradução e
submissão a um comitê com cinco juízes, alcançando ao final do processo a versão em língua portuguesa do
instrumento. O instrumento SAM é composto por 30 itens e utilizado para avaliar a compreensão de material
educativo. Trata-se de um recurso que pode garantir a adequação deste material ao público alvo. Resultados:
56,7% dos itens apresentaram índice de validade de conteúdo superior a 80%. Os demais itens foram avaliados
pelo autor do instrumento original e adaptados à linguagem brasileira. Conclusão: o instrumento traduzido foi
adaptado à cultura brasileira e poderá contribuir na avaliação da compreensão do paciente sobre o material
educativo. Este último, quando melhor compreendido, pode melhorar o processo de comunicação
profissional-paciente, tornando-se um método eficaz de orientação. Descritores: Tradução; Educação de
Pacientes como Assunto; Prospecto para Educação de Pacientes.
ABSTRACT
Objective: to carry out the translation and adaptation of the instrument Suitability Assessment of Materials
(SAM) from the original English version into a Portuguese version. Method: the process of adaptation included
translation, back-translation and submission to a committee composed of five judges, obtaining the
Portuguese version of the instrument at the end of the process. The instrument SAM is composed of 30 items
and used to assess the understanding of educational material. It is a resource that can ensure the suitability
of that material for the target audience. Results: 56.7% of the items had a content validity index exceeding
80%. The other items were assessed by the author of the original instrument and adapted to Brazilian
language. Conclusion: the translated instrument was adapted to the Brazilian culture and may help in
assessing patients' understanding about the educational material. When the latter is better understood, it can
improve the professional-patient communication process, thus becoming an effective guidance method.
Descriptors: Translation; Patients' Education as Topic; Prospectus for Patients' Education.
RESUMEN
Objetivo: llevar a cabo la traducción y adaptación del instrumento Suitability Assessment of Materials (SAM)
del inglés original al portugués. Método: el proceso de adaptación consistió en traducción, retrotraducción y
sumisión a un comité compuesto por cinco jueces, logrando la versión en portugués del instrumento al final
del proceso. El instrumento SAM es compuesto por 30 ítems y se utiliza para evaluar la comprensión del
material educativo. Se trata un recurso que puede garantizar la adecuación de ese material para el público
objetivo. Resultados: el 56,7% de los ítems tuvo un índice de validez de contenido superior al 80%. Los otros
ítems fueron evaluados por el autor del instrumento original y adaptados a la lengua portuguesa. Conclusión:
el instrumento traducido fue adaptado a la cultura brasileña y podrá contribuir a la evaluación de
comprensión del paciente sobre el material educativo. Cuando este último es mejor comprendido, puede
mejorar el proceso de comunicación profesional-paciente, convirtiéndose en un método eficaz de orientación.
Descriptores: Traducción; Educación del Paciente como Tema; Prospecto para Educación de Pacientes.
1Enfermeira, Mestre em Enfermagem na Saúde do Adulto, Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo/USP. São Paulo (SP), Brasil.
E-mail: crissousa@usp.br; 2Enfermeira, Professora Livre-Docente, Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica, Escola de Enfermagem,
Universidade de São Paulo/EEUSP. São Paulo (SP), Brasil. E-mail: rturrini@usp.br; 3Enfermeira, Professora Pós-Doutora em Enfermagem,
Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica, Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo/EEUSP. São Paulo (SP), Brasil. E-mail:
vbpoveda@usp.br
ARTIGO ORIGINAL
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7855
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
A capacidade de compreensão vem se
tornando um dilema de saúde publica, pois
não é fácil identificar os analfabetos
funcionais que podem ser pobres ou ricos e
podem ter completado qualquer nível de
escolaridade.1 Estima-se que mais de 23
milhões de adultos norte-americanos não
podem compreender as instruções ou
materiais fornecidos pelos prestadores de
cuidados de saúde.1 A situação no Brasil não é
diferente, o índice de analfabetismo funcional
se aproxima dos 27%, segundo o Censo 2000.2
Outro fator para a baixa compreensão das
informações são os imigrantes que apresentam
uma barreira de linguagem durante a
comunicação verbal/escrita e quando não
compreendem bem o idioma, não conseguem
atender as solicitações ou seguir corretamente
as orientações.3 Além desses aspectos da
imigração, no Brasil, é importante considerar
as variações regionais de linguagem que
também comprometem a comunicação.
Na prática hospitalar, dois aspectos
interferem na relação enfermeiro-paciente: a
comunicação; e a alta hospitalar precoce que
não permite ao paciente assimilar as
informações fornecidas pelos profissionais de
saúde. A avaliação das condições que
permitem uma alta hospitalar precoce nem
sempre considera o nível de preparo do
paciente, as orientações recebidas e a
compreensão dessas informações. A maioria
delas é ministrada de forma oral, reiterativa e
fragmentada pelos vários tipos de profissionais
que valorizam de maneira diferente cada
cuidado.4
Materiais educativos por escrito podem
contribuir favoravelmente no processo de
comunicação, além de aumentar a adesão ao
tratamento e o poder de decisão. Estes
instrumentos oferecem informações
consistentes, permitem portabilidade,
flexibilidade, o retorno do paciente e
reforçam a instrução verbalizada.5 Na
literatura um consenso sobre a orientação
verbal com a escrita como mais efetiva, uma
vez que aumenta a compreensão do paciente
e promove melhor recuperação.6 O material
escrito como estratégia de informação ao
paciente pode reduzir a possibilidade de
confusão com as informações fornecidas pelos
profissionais de saúde. Apesar de receber a
orientação verbal durante a consulta, os
pacientes frequentemente relatam desejar
receber as orientações por escrito.
Profissionais querem se comunicar com
clareza, mas tendem a usar a terminologia
técnica. Além disso, oferecem mais
informação do que os pacientes podem
processar. Mesmo pacientes com melhor grau
de compreensão apresentam dificuldades para
processar a informação médica, porque não
estão familiarizados com esta terminologia,
possuem baixa escolaridade e estão ansiosos e
preocupados com seus sintomas, o que torna
difícil a concentração.6
Os pacientes esquecem ou não são capazes
de lembrar 50% da informação clinica
fornecida a ele pelo profissional de saúde
durante uma consulta. Os profissionais
precisam estar cientes de que alguns
pacientes, principalmente idosos, podem ter
baixa literância e necessitar de diferentes
formas de comunicação.4
Embora as práticas de produção de
materiais educativos/informativos dirigidos
aos pacientes sejam universalmente
difundidas, o processo de produção por parte
das instituições que produzem conhecimento
em ciências da saúde é raramente descrito,
gerando resultados insatisfatórios pela
ausência de método.7
Desta forma, as instituições de saúde m
disponibilizado materiais educativos com
jargões e terminologia médica, o que intimida
e confunde o paciente, pois não foram
desenvolvidos para sua capacidade de
compreensão. Ao desenvolver ou iniciar um
processo de revisão de um material educativo,
deve-se definir o objetivo ou finalidade e
identificar o publico alvo. O objetivo
determinará quais informações serão incluídas
no texto e se as ilustrações devem ser usadas
para facilitar a compreensão.8
As características que devem ser levadas
em consideração na concepção de material
educativo podem ser agrupadas nas seguintes
categorias: conteúdo; linguagem;
organização; leiaute e tipografia; ilustrações
e aprendizagem; e motivação. A proposta do
material educativo, bem como o objetivo,
deve estar clara para o leitor. Se a proposta
não for clara o paciente pode deixar de
prestar atenção no material.9
Construído o material educativo, a
validação deste junto ao paciente é
necessária para averiguar a adequação do
material; além de funcionar como um
feedback sobre o material antes de sua
distribuição.10
Não no Brasil um instrumento que
permita avaliar um material educativo quanto
à sua adequação para o paciente. Com a
intenção de utilizar um instrumento para
avaliar a adequação de um material educativo
para pacientes de cirurgia ortognática, o
presente estudo teve por objetivo realizar a
tradução e adequação do instrumento
INTRODUÇÃO
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7856
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
Suitability Assessment of Materials (SAM) do
original em inglês para o português. Este
instrumento foi aplicado em estudos
internacionais11-2 e traduzido para a língua
utilizada em Taiwan.13
A adaptação de um instrumento a outro
idioma é um processo complexo e, devido a
diferenças culturais, não se pode realizar uma
simples tradução. O processo de tradução e
adaptação teve por base as recomendações de
diversos pesquisadores14-5 e foram adotadas as
seguintes etapas: 1) tradução; 2)
retrotradução ou back translation; e 3)
avaliação por um comitê de juízes.
O instrumento americano denominado SAM
consiste em uma listagem ou checklist com
seis categorias (conteúdo, compreensão do
texto, ilustração, apresentação, motivação e
adaptação cultural) com 30 itens e dois
pontos, uma escala de pontuação de zero a
dois e deve ser aplicado após a leitura do
texto. A aplicação requer menos de 15
minutos e o resultado da somatória dos pontos
atribuídos a cada item do instrumento
categoriza o material quanto à adequação do
material educativo para os pacientes.16
Processo de tradução e adaptação:
O instrumento SAM foi traduzido para o
português por duas profissionais bilíngues
(português/inglês) que atuavam na área da
saúde e foram informadas sobre o objetivo da
tradução e a técnica back translation,
conforme literatura específica. Esta estratégia
permite a detecção de erros e interpretações
divergentes de itens ambíguos da versão
original.18 As profissionais em questão não se
conheciam ou tiveram qualquer contato
durante o processo de tradução do
instrumento para o português. Foram
observadas alterações mínimas entre as duas
versões traduzidas. Uma síntese dos
instrumentos foi realizada pela pesquisadora e
deu-se inicio a fase seguinte.
Retrotradução (back translation): A
primeira versão em português foi submetida a
dois novos profissionais bilíngues
(português/inglês) conforme recomendação da
literatura.16 A retrotradução, ou seja, traduzir
da linguagem à qual se destina a versão alvo à
versão de origem, aumenta a qualidade do
instrumento final. Cada tradução deve ter sua
retrotradução independente uma da outra.18
Após este procedimento, os instrumentos
retrotraduzidos para o inglês foram
comparados e, por serem semelhantes, optou-
se por uma das traduções para envio para os
autores do instrumento original para avaliação
quanto à similaridade das palavras e
manutenção da finalidade da versão original.
Comissão de Juízes: Trata-se de um
comitê de juízes18-9 formado por equipe
multidisciplinar (um médico cirurgião
bucomaxilofacial, uma enfermeira, dois
professores de inglês e um profissional de
comunicação) com conhecimentos nos idiomas
inglês e português para avaliar o instrumento
traduzido quanto à equivalência semântica,
idiomática, conceitual e cultural do
instrumento original com a segunda versão em
português.
Um instrumento foi desenvolvido para
analise da equivalência da versão original e do
back translation (o avaliador compara as duas
versões e assinala o item: equivalente;
indeciso; ou não equivalente). Uma carta foi
enviada aos juízes para informar o objetivo do
estudo e com orientações de como proceder
para a avaliação do instrumento.
Para definir o número de especialistas
necessários para esta etapa da avaliação, bem
como a proporção de concordâncias
necessárias para estabelecer a validade de
conteúdo, utilizou-se o recomendado na
literatura, i.e., de três a cinco especialistas.20
Para o processo de tradução e adaptação
para a língua portuguesa do instrumento SAM
foi solicitada autorização dos autores da
versão original do instrumento via contato
eletrônico e, sob o consentimento dos autores
norte-americanos, deu-se inicio a esse
processo.
Além da avaliação qualitativa de
equivalência, este estudo quantificou os
resultados apresentados. Os resultados
apresentados pelo comitê de juízes foram
avaliados item por item, por meio do Índice
de Validade de Conteúdo (IVC). Nesta analise,
os itens são considerados validos se
alcançarem porcentagem de concordância
entre os juízes, com um nível pré-
estabelecido de 0,8 ou 80%. O IVC para cada
item é calculado dividindo-se o número de
juízes que valoraram o item com escore
equivalente pelo total de juízes.21-2 Os itens
que não alcançaram o valor de 0,8 foram
revisados e alterados.20
Vinte (66,6%) dos 30 itens que compuseram
a versão em português do instrumento
divergiram do original e os pesquisadores
revisaram a tradução para facilitar a
compreensão e a disposição final do texto,
concluindo a primeira versão em português.
RESULTADOS
ANÁLISE DOS DADOS
TRAJETÓRIA METODOLÓGICA
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7857
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
No back translation, as versões
apresentadas resultaram em igualdade em
muitos itens, optando o pesquisador por uma
das versões em inglês, a qual foi encaminhada
aos autores da versão original. (Figura 1)
Retrotradução
Considerações dos autores
The proposal is
evident.
“…you use the word proposal; we suggest you use "purpose" instead….
Purpose is the end use of a material or activity, which is what is
intended for a health care instruction. The reason that purpose is a
factor in SAM is that the cover or title of patient instructions needs to
communicate the use of the instruction..”
“…patients often ignore such instructions because they don't
understand their purpose for them…”
The contents focus
on the proposal.
Abstracts and
reviews are
included.
“…we suggest you delete abstracts. This word usually implies that
the entire paper is summarized in one paragraph… The reviews are
intended to only cover the key points, or perhaps one key point per
review”
The context comes
first.
“...consider: The context comes first, before new information…”
Learning is
facilitated by signs
“…consider: Advance organizers (headers and topic captions) often
used…”
Graphs.
“…change Graphs to Illustrations. (Graphs imply plots of data;
illustrations or graphics cover any type of visual, which is what is
intended here)…”
The purpose of the
graphs is clear.
“…add word "cover", The purpose of the cover illustration is clear…”
Types of graphs
“…types of illustrations…”
Graphs are
accompanied by
legends.
“…illustrations include legends (captions)…”
Layout and printing
“…Layout and typography (not "printing") printing may be
misunderstood to mean copy production on a printing press…”
Layout used
“…suitable layout characteristics used…”
Letter type
“…Type size and font style (rather than "letter type") Rationale: for
ease of reading, a suitable type size (number of points) is important
as well as the font style...”
Combines logic,
language and
experience.
“…Similar to logic, language, experience of audience (rather than
"combines")…”
Figura 1. Considerações dos autores do instrumento original sobre a versão back translation. São Paulo. 2011.
Índice de validade de conteúdo: A
avaliação de equivalência pelo comitê de
juízes demonstrou alguns resultados de IVC
menores que 0,8 nos itens apresentados na
Figura 2.
Item
Versão traduzida
Ajuste
realizado
IVC
Justificativa
2 - N/A if the factor
does not apply to
this material.
N/A se o fator não pode
ser avaliado.
N/A se o
fator não
pode ser
avaliado
neste
material
0,6
As palavras “neste material” foram
acrescidas à frase conforme
sugestão dos juízes.
5 - Purpose is
evident.
O propósito está evidente.
--
0,6
O autor original sugeriu manter a
palavra “propósito” ao invés de
“proposta”, pois proposta remete a
propor alguma coisa e propósito se
atende ao objetivo.
7 - Scope is limited.
O conteúdo está focado no
propósito.
--
0,2
8 - Summary or
reviews are
included.
O conteúdo destaca os
pontos principais.
--
0,2
O autor original afirmou que o
contexto deste item se refere a
destacar pontos chaves no texto,
como descrito por eles (key points).
13 - Context is given
first.
O contexto vem antes de
novas informações.
--
0,6
Optamos por manter a alteração
sugerida pelo autor original.
15 - Graphs
Ilustrações
--
0,4
Os juízes aplicaram a tradução
literal da palavra "graphics'.
Entretanto, o autor original sugere
alterar a palavra para "ilustrações"
para melhor compreensão.
16 - Cover graphic
shows purpose.
O propósito da ilustração
referente ao texto está
claro.
--
0,4
17 - Types of
graphics
Tipos de ilustrações.
--
0,6
18 - Relevance of
As figuras/ilustrações são
--
0,6
Alguns juízes sugeriram a mesma
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7858
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
illustrations
relevantes.
expressão, apenas trocando a ordem
das palavras da frase. Assim,
optamos por manter a versão
traduzida.
20 - Captions used
for graphics.
As ilustrações m
legendas.
--
0,6
Os juízes aplicaram a tradução
literal da palavra "graphics".
Entretanto, o autor original sugere
alterar a palavra para "ilustrações"
para melhor compreensão.
21 - Layout and
typography
Leiaute e apresentação
--
0,4
Alguns juízes discordaram da
apresentação em português da
palavra "layout". Entretanto, a
língua portuguesa reconhece que
algumas palavras estrangeiras não
possuem tradução, devendo ser
escritas de forma aportuguesada e
isso foi realizado nesta frase.(24)
22 - Layout factors
Característica do leiaute
--
0,6
30 - Match logic,
language,
experience.
É semelhante a sua lógica,
linguagem e experiência.
--
0,6
Apesar de discordância de juízes
com a palavra "semelhante", o autor
original sugeriu fazer alteração para
similar” em inglês, uma vez que,
para o português, a palavra
“semelhante” foi a que melhor
traduziu a intenção do autor.
Figura 2. Avaliação de equivalência e ajustes realizados para a versão final do documento. São Paulo, 2011.
Treze dos 30 itens estudados (43,3%)
ficaram abaixo de 0,8, valor recomendado
pela literatura. Os itens 7 e 8 apresentaram o
menor valor de IVC (0,2), seguido dos itens 15,
16 e 21 com IVC de 0,4. No entanto, como
sugerido pelo autor da versão original e dada
a especificidade do instrumento, optou-se não
realizar a exclusão destes itens do
instrumento e manter a versão traduzida após
avaliação do autor.
A participação dos autores do instrumento
original proporcionou um ganho efetivo para a
construção da versão em português,
permitindo a clarificação dos itens que
compõem o instrumento. Muitas vezes, a
compreensão de materiais escritos em outra
língua pode ser distorcida pela barreira de
linguagem.
Os autores do instrumento SAM, por
contato eletrônico, apresentaram uma
avaliação do instrumento traduzido, com
comentários sobre o conceito de determinadas
palavras que acreditávamos tivessem o mesmo
significado, contribuindo no processo de
tradução e retrotradução. Foram realizadas
considerações em 43,3% (13) dos itens,
discordando da versão da retrotradução.
A versão em português do instrumento foi
corrigida pelos pesquisadores de acordo com
as recomendações dos autores da versão
original e uma segunda versão em português
foi gerada. Essa segunda versão em português,
enviada ao comitê de juízes e avaliada pelo
IVC, permitiu a revisão dos termos
discordantes e apresentar ao autor original
uma versão para aprovação dos autores do
instrumento original, sem que se perdesse o
significado pretendido.
O parecer dos autores do instrumento
original foi favorável às alterações,
permitindo liberdade para alterar as palavras
conforme a compreensão da língua portuguesa
uma vez que os norte-americanos podem
compreender algumas palavras de forma
diferente da nossa finalizando assim o
processo de tradução e retrotradução e dando
origem ao instrumento adaptado para a língua
portuguesa.
O processo de tradução e retrotradução é
complexo e demanda muito tempo do
profissional, exige determinação para seguir
todos os passos e alcançar o resultado final.
Entretanto, é essencial trazer para a nossa
cultura escalas psicométricas que permitam
avaliar intervenções e, neste caso, o material
educativo para educação perioperatória de
pacientes submetidos a cirurgia ortognática.
Recomendamos que novas pesquisas deem
continuidade no processo de adaptação
transcultural com avaliação das propriedades
psicométricas deste instrumento e validação
com a população brasileira.
No Brasil, não existem instrumentos
capazes de realizar a avaliação do material
impresso desenvolvido para os pacientes. Com
isso, um instrumento que permita avaliar os
materiais educativos desenvolvidos pelos
profissionais de saúde enriquece o processo
de comunicação e interação profissional-
paciente, proporcionando uma comunicação
mais eficaz.
1. Doak CC, Doak LG, Root J. The Literacy
problem. In: Doak CC, Doak LG, Root J,
editors. Teaching patients with low literacy
REFERÊNCIAS
CONSIDERAÇÕES FINAIS
DISCUSSÃO
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7859
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
skills. Philadelphia (PA): J.B.Lippincott; 1996.
p. 1-10.
2. Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatistica (IBGE). Taxa de analfabetismo
funcional: censo 2010 [Internet]. [cited 2014
May 10]. Available from:
http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.as
px?no=1&op=1&vcodigo=PD384&t=taxa-
analfabetismo-funcional
3. Kim G, Worley CB, Allen RS, Vinson L,
Crowther MR, Parmelee P, et al. Vulnerability
of older latino and asian immigrants with
limited english proficiency. J Am Geriatr Soc.
2011 Jul;59(7):1246-52. doi: 10.1111/j.1532-
5415.2011.03483.x
4. Heinrich C, Karner K. Ways to optimize
understanding health related information: the
patient's perspective. Geriat Nurs. 2011 Jan-
Feb;32(1):29-38. doi:
10.1016/j.gerinurse.2010.09.001.
5. Friedman AJ, Cosby R, Boyko S, Hatton-
Bauer J, Turnbull G. Effective teaching
strategies and methods of delivery for patient
education: a systematic review and practice
guideline recommendations. J Cancer Educ.
2011 Mar; 26(1):12-21. doi: 10.1007/s13187-
010-0183-x.
6. Rawson KA, O'Neil R, Dunlosky J. Accurate
monitoring leads to effective control and
greater learning of patient education
materials. J Exp Psychol Appl. 2011
Sep;17(3):288-302. doi: 10.1037/a0024749.
7. Panobianco MS, Souza VP, Prado MAS,
Gozzo TO, Magalhães PAP, Almeida AM.
Knowledge construction necessary for the
development of a didactic-instructive manual
for post mastectomy. Texto Contexto Enferm
[Internet]. 2010 [cited 2014 May
20];18(3):418-26. Available from:
http://www.scielo.br/pdf/tce/v18n3/a03v18
n3.pdf
8. Pierce LL. How to choose and develop
written educational materials. Rehabil Nurs.
2010 May-Jun;35(3):99-105.
9. Ivnik M, Jett MY. Creating written patient
education materials. Chest. 2008
Apr;133(4):1038-40. doi: 10.1378/chest.07-
3040.
10. Rhee RL, Von Feldt JM, Schumacher HR,
Merkel PA. Readability and suitability
assessment of patient education materials in
rheumatic diseases. Arthritis Care Res
(Hoboken). 2013 Oct;65(10):1702-6. doi:
10.1002/acr.22046.
11. Yin HS, Gupta RS, Tomopoulos S, Wolf MS,
Mendelsohn AL, Antler L, et al. Readability,
suitability and characteristics of asthma
action plans: examination of factors that may
impair understanding. Pediatrics. 2013
Jan;131(1):e116-26. doi: 10.1542/peds.2012-
0612
12. Chang MC, Chen YC, Gau BS, Tzeng YF.
Translation and validation of an instrument
for measuring the suitability of health
educational materials in Taiwan: suitability
assessment of materials. J Nurs Res. 2014
Mar;22(1):61-8. doi:
10.1097/jnr.0000000000000018.
13. Sousa CS, Turrini RN. Creating and
validating educational material for patients
undergoing orthognathic surgery. Asian Nurs
Res (Korean Soc Nurs Sci). 2012 Dec;6(4):166-
72. doi: 10.1016/j.anr.2012.10.006
14. Sousa VD, Rojjanasrirat W. Translation,
adaptation and validation of instruments or
scales for use in cross-cultural health care
research: a clear and user-friendly guideline.
J Eval Clin Pract. 2011 Apr;17(2):268-74. doi:
10.1111/j.1365-2753.2010.01434.x
15. Sarmento RMB, Silvino ZR. Transcultural
adaptation and validation for portuguese
language of the instrument ontario protocol
assessment level (OPAL). J Nurs UFPE on line
[Internet]. 2013 [cited 2014 May
20];7(spe):4292-5. Available from:
http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermage
m/index.php/revista/article/viewArticle/4134
16. Balsanelli ACS, Grossi SAA, Herth KA.
Cultural adaptation and validation of the
herth hope index for portuguese language:
study in patients with chronic illness. Texto
Contexto Enferm [Internet]. 2010 [cited 2014
June 10];19(4):754-61. Available from:
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
07072010000400019&script=sci_arttext
17. Doak C, Doak L, Root J. Assessing
Suitability of Materials. In: Doak C, Doak L,
Root J, editors. Teaching patients with low
literacy skills.Philadelphia (PA):
J.B.Lippincott; 1996. p. 41-60.
18. Xavier ATF, Foss MC, Marques Junior W,
Santos CB, Onofre PTBN, et al. Cultural
adaptation and validation of the Neuropathy -
and Foot Ulcer - Specific Quality of Life
(NeuroQol) for Brazilian Portuguese - Phase 1.
Rev Latino-Am Enfermagem [Internet]. 2011
[cited 2014 June 10];19(6):1352-61. Available
from:
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
11692011000600011&script=sci_arttext
19. Institute for Work & Health.
Recommendations for the Cross-Cultural
Adaptation of the DASH & QuickDASH Outcome
Measures [Internet]. 2007 [cited 2014 May 20].
45 p. Available from:
http://dash.iwh.on.ca/system/files/X-
CulturalAdaptation-2007.pdf
20. Miura CT, Gallani MC, de Barros Leite
Domingues G, Rodrigues RC, Stoller JK.
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7860
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
Cultural adaptation and reliability analysis of
the Modified Dyspnea Index for the Brazilian
culture. Rev Latino-Am Enfermagem
[Internet]. 2010 [cited 2014 Jun
10];18(5):1020-30. Available from:
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
11692010000500025&script=sci_arttext
21. Ferrari AL, Baptista PCP, Felli VEA,
Coggon D. Translation, adaptation and
validation of the "Cultural and Psychosocial
Influences on Disability (Cupid) Questionnaire"
for use in Brazil. Rev Latino-Am Enfermagem
[Internet]. 2010 [cited 2014 Jun
10];18(6):1092-8. Available from:
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
11692010000600008&script=sci_arttext
22. Vituri DW, Matsuda LM. Content validation
of quality indicators for nursing care
evoluation. Rev Esc Enferm USP [Internet].
2009 [cited 2014 May 20];43(2):429-37.
Available from:
http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43n2/en_
a24v43n2.pdf
Submissão: 12/06/2014
Aceito: 10/04/2015
Publicado: 01/05/2015
Correspondência
Cristina Silva Sousa
Rua Professora Carolina Ribeiro, 20 / Ap. 54
Vila Mariana
CEP 04116-020 São Paulo (SP), Brasil
Anexo - “Suitability Assessment of Materials” (SAM) para o Português
Material a ser avaliado:
______________________________________________________________________
2 pontos para ótimo
0 ponto para não adequado
1 ponto para adequado
N/A se o fator não pode ser avaliado
Fator a ser classificado Pontuação
Comentários
1 Conteúdo
(a) O propósito está evidente
(b) O conteúdo trata de comportamentos
(c) O conteúdo está focado no propósito
(d) O conteúdo destaca os pontos principais
2 Exigência de alfabetização
(a) Nível de leitura
(b) Usa escrita na voz ativa
(c) Usa vocabulário com palavras comuns no texto
(d) O contexto vem antes de novas informações
(e) O aprendizado é facilitado por tópicos
3 Ilustrações
(a) O propósito da ilustração referente ao texto está claro
(b) Tipos de ilustrações
(c) As figuras/ilustrações são relevantes
(d) As listas, tabelas, etc. tem explicação
(e) As ilustrações tem legenda
4 Leiaute e apresentação
(a) Característica do leiaute
(b) Tamanho e tipo de letra
(c) São utilizados subtítulos
5 Estimulação / Motivação do aprendizado
(a) Utiliza a interação
(b) As orientações são específicas e dão exemplos
(c) Motivação e autoeficácia
Sousa CS, Turrini RNT, Poveda VB. Tradução e adaptação do instrumento “Suitability...
Português/Inglês
Rev enferm UFPE on line., Recife, 9(5):7854-61, maio., 2015 7861
ISSN: 1981-8963
DOI: 10.5205/reuol.6121-57155-1-ED.0905201515
ISSN: 1981-8963
6 Adequação cultural
(a) É semelhante a sua lógica, linguagem e experiência
(b) Imagem cultural e exemplos
S = Pontuação total SAM (soma de todos fatores)
M = Pontuação máxima total = 44
N = Número de respostas N/As acima = ___ X2 = ___
T = Pontuação máxima total ajustada = (M-N) Percentual de pontuação = S / T
Interpretação da pontuação adequada
(Superior, adequado, não-aceitável)
... Os critérios para escolha desses especialistas envolveram a experiência e a qualificação dos membros do comitê (6) . Foram entregues aos especialistas a carta convite, documento com instruções, a tecnologia educacional, questionário de caracterização, instrumento para validação de conteúdo (14) e o instrumento de validação de aparência para materiais educativos. ...
... O instrumento de validação de conteúdo utilizado foi a versão adaptada para o português brasileiro do "Suitability Assessment of Materials", que avalia as tecnologias educacionais. Esse instrumento é composto por 30 itens, com uma escala de pontuação de zero a dois, distribuídos em seis domínios: objetivos, organização, estilo de escrita, aparência, motivação e adaptação cultural (14) . Para este estudo, não foi considerado o domínio adaptação cultural em virtude de a tecnologia educacional avaliada ter sido desenvolvida para o contexto brasileiro. ...
Article
Full-text available
Objectives: to develop and evaluate the convergence of the instrument for the appearance validity of educational technologies in health. Methods: methodological study conducted in two steps. In step 1, the instrument items were developed, with subsequent content validity by nine specialists in the development of educational technologies in health. In step 2, the convergent validity between another instrument and the appearance instrument was performed. Correlation results above r> 0.3 and p <0.05 were considered as plausible convergent validity. Results: the ten items of the initial version of the appearance instrument were submitted to content validity that resulted in a final version with 12 items (Content Validity Index = 0.93). The correlation indexes were strong with the objective and appearance domains; moderate with motivation, organization and total; and weak with writing style. Conclusions: the appearance instrument demonstrated content validity and convergent validity, in addition to a strong correlation with the other instrument.
... Para avaliar a adequação do material foi utilizado o Suitability Assessment of Materials (SAM) que considera seis itens: conteúdo, linguagem, ilustrações gráficas, layout e design, motivação para o aprendizado e adequação cultural 10 . O ambiente virtual foi avaliado pelo System Usability Scale (SUS) que determina a usabilidade por meio de cinco componentes: facilidade de aprendizagem, facilidade de memorização, identificação de inconsistências, eficiência e satisfação dos usuários 11 . ...
... O SAM oferece um método objetivo para avaliar a adequação das informações em saúde por meio de itens que devem estar alinhados com o propósito do material desenvolvido e ao público destinado 10 . Observou-se neste estudo que o material foi considerado adequado ao objetivo do treinamento, com exceção apenas do item "ilustrações gráficas" quando avaliado pelo painel de especialistas. ...
Article
Full-text available
O objetivo do estudo foi validar o treinamento on-line para implementar o Programa Vida Ativa Melhorando a Saúde “VAMOS”, versão 3.0, na Atenção Primária à Saúde. Participaram 48 profissionais (especialistas = 22; profissionais da saúde = 26) que utilizaram o Suitability Assessment of Materials – SAM para avaliar a adequação do material e o System Usability Scale – SUS para a usabilidade do treinamento. As análises incluíram o Índice de Validade de Conteúdo (IVC ≥ 0,75) e Coeficiente Kappa (k = ≥ 0,61). A adequação do material (SAM = 92,92 ± 4,60; 95,59 ± 4,59) e a usabilidade (SUS = 96,14 ± 5,83; 97,40 ± 3,24) apresentaram escores gerais altos para os dois grupos de avaliadores. O IVC (> 0,80) e a consistência interna (k = 0,60 a 0,77) mostraram percentuais de concordância entre 70 e 84%. Assim, o treinamento on-line foi validado para capacitar profissionais da saúde para implementação do Programa VAMOS.
... Após seleção dos juízes, ocorreu o envio das cartas contendo os objetivos da pesquisa e convidando-os a participarem. Assim, aqueles que aceitaram participar receberam o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), uma versão digitalizada do álbum seriado desenvolvido, o questionário de caracterização, o protocolo de análise do álbum seriado e Suitability Assessment of Materials (SAM) (14) . ...
... O Suitability Assessment of Materials (SAM) é um instrumento adaptado (15) e traduzido para o português (14) que permite verificar se o material educativo apresenta adequação para o público que se destina, validando a aparência do material. Os critérios de avaliação foram considerados como: "superior", com dois pontos; "adequado", com 1 ponto; e "inadequado", com 0 pontos. ...
Article
Full-text available
Objetivo: Construir e validar um álbum seriado sobre sífilis adquirida a ser utilizado como estratégia educativa para adolescentes. Métodos: Trata-se de um estudo do tipo metodológico realizado em Recife, Pernambuco, no período de novembro de 2018 a abril de 2019. Obtiveram-se dados provenientes de 22 juízes especialistas para validação de aparência e conteúdo do álbum seriado e de 40 adolescentes de uma escola pública, os quais avaliaram o álbum quanto à aparência. Analisou-se a validade de conteúdo considerando: o Item – Level Content Validity Index (I-CVI); a concordância entre os juízes, por meio do coeficiente de correlação intraclasse (ICC); e a validade de aparência, usando o Suitability Assessment of Materials (SAM). Utilizou-se o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) para análise. Resultados: O álbum seriado possui 20 páginas e contém orientações sobre a sífilis adquirida. A média do I-CVI foi de 0,97 pelos juízes especialistas; constatando-se como excelente nível de concordância entre as respostas. A partir do formulário o SAM, o álbum foi julgado como superior, obtendo uma média de 80,99% entre os juízes, sendo recomendada sua utilização pelo público ao qual se destina. Houve unanimidade pelos adolescentes na aprovação do material, julgando ser claro, de fácil compreensão e relevante. Conclusão: O álbum seriado foi construído e validado em seu conteúdo e aparência por juízes e, quanto à aparência, pelo público-alvo, podendo ser utilizado com adolescentes no ambiente escolar ou em outras realidades.
... O SAM consiste em questionário de avaliação de dificuldade e conveniência dos materiais educativos. Utiliza escala tipo Likert (0 = inadequado, 1 = parcialmente adequado, 2 = adequado), avaliando os seguintes atributos: conteúdo, exigência de alfabetização (linguagem), ilustrações, layout e apresentação, estimulação/motivação do aprendizado e adequação cultural (17) . ...
Article
Full-text available
Objective: to construct and validate an educational gerontechnology on frailty in elderly people. Method: a methodological study developed in three stages: educational video construction, validation by expert judges and elderly people. Validation was carried out by 22 judges and 22 elderly people. Educational Content Validation Instrument was used for judges and questions adapted from the Suitability Assessment of Materials questionnaire for elderly people. For validation, agreement criterion greater than 80% was considered, verified using Content Validation Index and binomial test. Results: the video addresses recommendations for elderly people at risk of frailty and health-promoting habits, using cordel literature. An agreement greater than 80% was verified in all items assessed by judges and the target audience. Conclusion: the video proved to be valid in terms of content and appearance by judges and elderly people, with the potential to mediate health-promoting educational practices in healthy aging.
... (17) Para a análise do SAM, o qual é composto por 22 itens distribuídos em seis domínios de avaliação: conteúdo; linguagem adequada para população; ilustrações gráficas; layout e tipografia; estimulação para aprendizagem e motivação; e adequação cultural, atribuiu-se para cada item a classificação de "superior", "adequado" ou "inadequado". (18) Posteriormente, procedeu-se à avaliação descritiva e qualitativa das sugestões dos juízes, as quais se acatou a maioria, estabelecendo-se a versão para ser implementada com o público-alvo. ...
Article
Full-text available
Objective: To construct and validate the educational booklet entitled “How to prevent the transmission of syphilis from mother to child? Let's learn!”. Methods: Methodological, quasi-experimental study conducted according to the following steps: development of the educational booklet; face and content validation with 22 judges and 11 women diagnosed with syphilis during pregnancy; and evaluation of the effects on the Knowledge, Attitude and Practice (KAP) of 41 pregnant women before and after reading the educational booklet. Results: The booklet was submitted to face and content validation with an Overall Content Validity Index (CVI) of 0.96, a total Cronbach's alpha of 0.955. The validation of judges by the Suitability Assessment of Materials was considered “superior”. As for validation by the target audience, it obtained 100% concordance and an overall CVI of 1.00. According to the Flesch Reading Ease (FRE) test, reading was considered Very Easy or Easy. There was an increase in the percentage of women classified as having appropriate knowledge, attitude and practice after reading the booklet. This change in practice was statistically significant (p=0.002), demonstrating that reading the educational booklet proved to be effective in promoting behavioral changes. Conclusion: The material constructed is reliable and validated by specialists and the target audience and effective in promoting the improvement of the KAP of pregnant women with the aim to prevent vertical transmission of syphilis.
Article
Resumen Objetivo adaptar a la cultura brasileña y validar el módulo “Strategies to end seclusion restraint del ‘toolkit QualityRights’” de la Organización Mundial de la Salud sobre trastornos mentales para la capacitación de profesionales de la salud en Brasil. Método se trata de un estudio metodológico, dividido en tres etapas. En la primera, fue realizada la traducción de los módulos de la lengua original (inglés) a la lengua objetivo (portugués brasileño). En la segunda, fue realizada la evaluación de la traducción por un comité de jueces compuesto de siete especialistas. En la tercera etapa, fue realizada la evaluación por profesionales de la salud mental (enfermeros, psicólogos y abogados), de la cual participaron siete profesionales de la salud mental. Ellos evaluaron el material por medio del instrumento Suitability Assessment of Materials. Resultados en la evaluación realizada por los especialistas (n=7), 8 ítems evaluados obtuvieron 100% de aprobación y los otros 6 ítems aprobaciones menores, obteniéndose una aprobación total del 92%. En cuanto a la evaluación realizada por los profesionales de la salud (n=7), 2 ítems tuvieron aprobación máxima del 100% y los demás tuvieron aprobación del 86% cada uno, obteniéndose aprobación total del 88%. Conclusión con base en los resultados, se considera que este módulo está adaptado a la cultura brasileña, pudiendo ser utilizado para la capacitación de profesionales de la salud brasileños.
Article
Objective to adapt to the Brazilian culture and validate the module “Strategies to end seclusion restraint” of the QualityRights toolkit of the World Health Organization on mental disorders to train health professionals in Brazil. Method it is a methodological study divided into three stages. The modules were translated from the original language (English) to the target language (Brazilian Portuguese) in the first stage. In the second, the translation was assessed by a committee of judges with seven experts. In the third stage, the assessment was conducted by mental health professionals (nurses, psychologists, and lawyers), in which seven mental health professionals participated. They assessed the material using the Suitability Assessment of Materials instrument. Results in the assessment conducted by the experts (n=7), 8 items assessed obtained 100% approval and the other 6 items obtained lower approvals, with a total approval of 92%. Regarding the assessment by health professionals (n=7), 2 items had a maximum approval of 100% and the other had the approval of 86% each, with a total approval of 88%. Conclusion based on the results, it is considered that this module is adapted to the Brazilian culture and can be used to train Brazilian health professionals.
Article
Full-text available
Objective: to adapt to the Brazilian culture and validate the module "Strategies to end seclusion restraint" of the QualityRights toolkit of the World Health Organization on mental disorders to train health professionals in Brazil. Method: it is a methodological study divided into three stages. The modules were translated from the original language (English) to the target language (Brazilian Portuguese) in the first stage. In the second, the translation was assessed by a committee of judges with seven experts. In the third stage, the assessment was conducted by mental health professionals (nurses, psychologists, and lawyers), in which seven mental health professionals participated. They assessed the material using the Suitability Assessment of Materials instrument. Results: in the assessment conducted by the experts (n=7), 8 items assessed obtained 100% approval and the other 6 items obtained lower approvals, with a total approval of 92%. Regarding the assessment by health professionals (n=7), 2 items had a maximum approval of 100% and the other had the approval of 86% each, with a total approval of 88%. Conclusion: based on the results, it is considered that this module is adapted to the Brazilian culture and can be used to train Brazilian health professionals.
Article
Full-text available
Resumo: Introdução: Como o tromboembolismo venoso (TEV) é uma das principais causas de mortes evitáveis em pacientes hospitalizados, é importante a criação de medidas para sua prevenção e seu tratamento. Porém, para a profilaxia de qualidade, a educação e o envolvimento dos pacientes são necessários, e uma das ferramentas para facilitar as atividades educativas em saúde são as tecnologias educacionais. Objetivo: Este estudo teve como objetivos construir e validar um aplicativo móvel sobre orientações para prevenção de TEV em pacientes hospitalizados durante a internação e após a alta hospitalar. Método: Trata-se de um estudo metodológico composto por duas fases (construção e validação), divididas em nove etapas. A fase de validação foi realizada com 11 juízes especialistas e 30 representantes do público-alvo. Utilizaram-se quatro instrumentos de coletas de dados: Suitability Assessment of Materials (SAM), Instrumento de Validação de Conteúdo Educativo em Saúde (IVCES), Instrumento de Avaliação para o Público-alvo e System Usability Scale (SUS), todos interpretados mediante avaliação específica. Resultado: Entre os juízes especialistas, a média da pontuação do SAM foi 89,4%, e a do IVCES, 93,8%. Em relação à opinião do público-alvo, a média de concordância no primeiro instrumento de coleta de dados foi 95%, e a do SUS, 79,5 pontos. Conclusão: O aplicativo móvel foi considerado válido mediante a metodologia aplicada por juízes especialistas e público-alvo.
Article
Full-text available
Objectives: to validate the content and appearance of the booklet "Going home after a child's cardiac surgery" and assess family members' cognitive learning regarding its use. Methods: a methodological and quasi-experimental study of before and after type, with semi-structured interview, pre-test and reading of the booklet in a hospital; post-test and validation occurred after hospital discharge. Wilcoxon non-parametric statistics were used. Results: nineteen family members of children with heart disease participated. The average of correct answers increased 14 percentage points from pre- to post-test; most were medication errors. There was a significant difference (p <0.0001) in the comparison between cognitive knowledge prior to using the booklet and learning acquired from its use. All items received a positive rating, except font size. Conclusions: the booklet helps family members to understand a child's needs after cardiac surgery, and can be used to prevent unwanted occurrences and enable safe care at home.
Article
Full-text available
Purpose: To create and validate educational material for patients undergoing orthognathic surgery. Methods: The design included five phases: (a) a review of the literature regarding surgical complications; (b) gathering information on the needs of patients through blogs and virtual communities; (c) evaluating patient perceptions of the post-operative period through a focus group; (d) obtaining information through specialists using the Delphi technique and validation by judges; and (e) validation by patients in terms of understanding the exhibited material. Results: The first three phases of the study and the first round of the Delphi technique assisted in generating the perioperative patient booklet. The following rounds of the Delphi technique introduced modifications to improve the material, with the judges agreeing on the final material to be validated by patients. Conclusion: Creating a booklet involves more than simply writing summarized ideas on a paper and handing it to the patient. One must understand the population, involve the relevant professionals, and obtain high-quality graphic aids for this type of educational material.
Article
Full-text available
Objective: Recognition of the complexity of asthma management has led to the development of asthma treatment guidelines that include the recommendation that all pediatric asthma patients receive a written asthma action plan. We assessed the readability, suitability, and characteristics of asthma action plans, elements that contribute to the effectiveness of action plan use, particularly for those with limited literacy. Methods: This was a descriptive study of 30 asthma action plans (27 state Department of Health (DOH)-endorsed, 3 national action plans endorsed by 6 states). Outcome measures: (1) readability (as assessed by Flesch Reading Ease, Flesch-Kincaid, Gunning Fog, Simple Measure of Gobbledygook, Forcast), (2) suitability (Suitability Assessment of Materials [SAM], adequate: ≥ 0.4; unsuitable: <0.4), (3) action plan characteristics (peak flow vs symptom-based, symptoms, recommended actions). Results: Mean (SD) overall readability grade level was 7.2 (1.1) (range = 5.7-9.8); 70.0% were above a sixth-grade level. Mean (SD) suitability score was 0.74 (0.14). Overall, all action plans were found to be adequate, although 40.0% had an unsuitable score in at least 1 factor. The highest percent of unsuitable scores were found in the categories of layout/typography (30.0%), learning stimulation/motivation (26.7%), and graphics (13.3%). There were no statistically significant differences between the average grade level or SAM score of state DOH developed action plans and those from or adapted from national organizations. Plans varied with respect to terms used, symptoms included, and recommended actions. Conclusions: Specific improvements in asthma action plans could maximize patient and parent understanding of appropriate asthma management and could particularly benefit individuals with limited literacy skills.
Article
Full-text available
The objective of this study was to determine effective teaching strategies and methods of delivery for patient education (PE). A systematic review was conducted and reviews with or without meta-analyses, which examined teaching strategies and methods of delivery for PE, were included. Teaching strategies identified are traditional lectures, discussions, simulated games, computer technology, written material, audiovisual sources, verbal recall, demonstration, and role playing. Methods of delivery focused on how to deliver the teaching strategies. Teaching strategies that increased knowledge, decreased anxiety, and increased satisfaction included computer technology, audio and videotapes, written materials, and demonstrations. Various teaching strategies used in combination were similarly successful. Moreover, structured-, culturally appropriate- and patient-specific teachings were found to be better than ad hoc teaching or generalized teaching. Findings provide guidance for establishing provincial standards for the delivery of PE. Recommendations concerning the efficacy of the teaching strategies and delivery methods are provided.
Article
Full-text available
The diversity of the population worldwide suggests a great need for cross-culturally validated research instruments or scales. Researchers and clinicians must have access to reliable and valid measures of concepts of interest in their own cultures and languages to conduct cross-cultural research and/or provide quality patient care. Although there are well-established methodological approaches for translating, adapting and validating instruments or scales for use in cross-cultural health care research, a great variation in the use of these approaches continues to prevail in the health care literature. Therefore, the objectives of this scholarly paper were to review published recommendations of cross-cultural validation of instruments and scales, and to propose and present a clear and user-friendly guideline for the translation, adaptation and validation of instruments or scales for cross-cultural health care research. A review of highly recommended methodological approaches to translation, adaptation and cross-cultural validation of research instruments or scales was performed. Recommendations were summarized and incorporated into a seven-step guideline. Each one of the steps was described and key points were highlighted. Example of a project using the proposed steps of the guideline was fully described. Translation, adaptation and validation of instruments or scales for cross-cultural research is very time-consuming and requires careful planning and the adoption of rigorous methodological approaches to derive a reliable and valid measure of the concept of interest in the target population.
Article
It is essential to provide readily comprehensible health information to the public to increase healthy behaviors and improve outcomes. Researchers in English-speaking countries possess well-developed instruments to evaluate the suitability of health education materials. However, few of these instruments are available for use in Chinese-language environments. This study aimed to translate the Suitability Assessment of Materials (SAM) into Chinese. Researchers used a rigorous translation and testing process to provide a valid instrument to evaluate the suitability of health education materials written in Chinese. The translation process included forward- and back-translations and a test for translation equivalence that evaluated semantic and content equivalence. A panel discussion was held on the discrepancies between the original English and back-translated English versions. The content validity index was calculated to confirm the validity of the SAM Chinese version. Two raters used the Chinese-version SAM to evaluate seven health education handouts. A Cohen's kappa coefficient was calculated to estimate interrater agreement, and Cronbach's alpha assessed the internal consistency of the instrument. Discussions on the differences between the original English and initially translated Chinese versions of the SAM resulted in a final 22-item SAM Chinese version. The content validity index of the final Chinese-language SAM scale was .99, the Cohen's kappa coefficient of agreement was .25, and the Cronbach's alpha value was .91. The SAM Chinese version is a valid and reliable instrument with potential use in evaluating the suitability of health education materials written in Chinese.
Article
Objective: Web-based patient education materials and printed pamphlets are frequently used by providers to inform patients about their rheumatic disease. Little attention has been given to the readability and appropriateness of patient materials. The objective of this study was to examine the readability and suitability of commonly used patient education materials for osteoarthritis (OA), rheumatoid arthritis, systemic lupus erythematosus, and vasculitis. Methods: Five or 6 popular patient resources for each disease were chosen for evaluation. Readability was measured using the Flesch-Kincaid reading grade level and suitability was determined by the Suitability Assessment of Materials (SAM), a score that considers characteristics such as content, graphics, layout/topography, and cultural appropriateness. Three different reviewers rated the SAM score and means were used in the analysis. Results: Twenty-three resources written on the 4 diseases were evaluated. The education material for all 4 diseases studied had readability above the eighth-grade level and readability did not differ among the diseases. Only 5 of the 23 resources received superior suitability scores, and 3 of these 5 resources were written for OA. All 4 diseases received adequate suitability scores, with OA having the highest mean suitability score. Conclusion: Most patient education materials for rheumatic diseases are written at readability levels above the recommended sixth-grade reading level and have only adequate suitability. Developing more appropriate educational resources for patients with rheumatic diseases may improve patient comprehension.
Article
It is estimated that 1 out of 5 American adults lacks the literacy skills needed to function effectively in todays society and as patients they present a challenge to health instruction. This book provides teaching strategies to aid in making self-help and self-management a reality for the patient with low literacy skills. The magnitude of the problem is explored and myths about illiteracy are exemplified. Two chapters deal with comprehension of written materials from theory to practical proven testing techniques including the cloze technique and the word-recognition test. Another chapter offers 2 formulas for testing the readability of written materials: the SMOG formula and the Fry index. Once a problem is identified a 4-step teaching strategy gives tips on teaching the low-literacy patient. For those pamphlets and booklets commonly given to patients suggestions for writing and rewriting to simplify the text are given along with examples of comprehension level. The use of audiotapes for teaching is explored in depth for those who learn better by listening. A chapter on the use of visuals stresses simplification to reduce the amount of text reading to emphasize instruction and to motivate and appropriate examples are given. Where written material audiotapes and visuals are drafted and produced according to the guidelines in the book the last chapter is devoted to pretesting to determine whether intended concepts are coming through. It defines the components of pretesting describes procedures discusses possible stages for production and provides examples of results. Although the book is aimed at providing teaching methods for the low-literate patient the suggestions also apply to the learning disabled.
Article
Effective management of chronic diseases (e.g., diabetes) can depend on the extent to which patients can learn and remember disease-relevant information. In two experiments, we explored a technique motivated by theories of self-regulated learning for improving people's learning of information relevant to managing a chronic disease. Materials were passages from patient education booklets on diabetes from NIDDK. Session 1 included an initial study trial, Session 2 included self-regulated restudy, and Session 3 included a final memory test. The key manipulation concerned the kind of support provided for self-regulated learning during Session 2. In Experiment 1, participants either were prompted to self-test and then evaluate their learning before selecting passages to restudy, were shown the prompt questions but did not overtly self-test or evaluate learning prior to selecting passages, or were not shown any prompts and were simply given the menu for selecting passages to restudy. Participants who self-tested and evaluated learning during Session 2 had a small but significant advantage over the other groups on the final test. Secondary analyses provided evidence that the performance advantage may have been modest because of inaccurate monitoring. Experiment 2 included a group who also self-tested but who evaluated their learning using idea-unit judgments (i.e., by checking their responses against a list of key ideas from the correct response). Participants who self-tested and made idea-unit judgments exhibited a sizable advantage on final test performance. Secondary analyses indicated that the performance advantage was attributable in part to more accurate monitoring and more effective self-regulated learning. An important practical implication is that learning of patient education materials can be enhanced by including appropriate support for learners' self-regulatory processes.
Article
To explore the implications of limited English proficiency (LEP) for disparities in health status and healthcare service use of older Latino and Asian immigrants. Cross-sectional analysis of existing secondary data. The 2007 California Health Interview Survey. Latino and Asian immigrants aged 60 and older (n=1,745) were divided into three language proficiency groups: older adults who have LEP, are proficient in English but also speak another language at home (EP), and speak English only (EO). Sociodemographic characteristics, health status, health service use, and barriers to service use were compared. Older Latino and Asian immigrants with LEP tended to have poorer self-rated health and higher psychological distress than the EP and EO groups. They were also less likely than the EP and EO groups to use health services and more likely to experience barriers to service use (e.g., difficulty understanding written information at the doctor's office). Older Latinos and Asians with LEP are at higher risk for poor physical and mental health outcomes and inadequate health care. Healthcare systems should consider strategies to address the language needs of older immigrants to reduce the effect of linguistic disparities on access to care and ultimately to improve health status for these vulnerable populations.
Article
Self-management of chronic illness is a high priority health care need of community dwelling elderly. Effective patient provider health communication related to health promotion, disease prevention, and disease management is a key intervention necessary to achieve optimal health outcomes. Little is known about the methods elderly patients actually use to help understand health related teaching by their health care providers. Focus groups were held to describe these ways from a patient's perspective. Facilitators of understanding were identified as persevere in getting questions answered, come prepared to office visit, and work to develop a good relationship with health care providers. Barriers were identified as not having questions answered lack of time with provider, hearing difficulty, and fragmented care.