Article

Uso de medicamentos por idosos em região do sul do Brasil

Revista de Saúde Pública (Impact Factor: 0.73). 12/2005; 39(6). DOI: 10.1590/S0034-89102005000600009
Source: DOAJ

ABSTRACT

OBJETIVO: Descrever o uso de medicamentos por idosos, avaliar a presença de polifarmácia, os efeitos de características sociodemográficas e as condições de saúde no uso da medicação. MÉTODOS: Pesquisa de estudo transversal, realizado em 2001 e 2002, em Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul, em uma amostra de 215 idosos. Os dados sobre o uso de medicamentos foram coletados por meio de um questionário preenchido durante visita domiciliar. Os medicamentos foram classificados de acordo com Anatomical-Therapeutical-Chemical Classification System. RESULTADOS: Dos entrevistados, 141 (66%) eram mulheres; 117 (54%) na faixa etária entre 60 e 70 anos, 157 (73%) brancos, 115 (53%) tinham companheiros(as) e 145 (67%) cursaram até o ensino fundamental. A prevalência de uso de medicação foi de 91% (n=195). Na semana anterior à entrevista foram utilizados 697 medicamentos, com média de 3,2 (DP=2,5) medicamentos por pessoa. Do total da amostra, 187 (87%) haviam realizado no mínimo uma consulta médica no último ano, 71 (33%) pessoas usavam medicamento sem prescrição médica e em 57 (27%) casos foi caracterizada polifarmácia. CONCLUSÕES: Constatou-se padrão elevado de uso de medicamentos entre pessoas de faixa etária igual ou superior a 60 anos que vivem na comunidade, com pequenas variações conforme as condições de saúde e características sociodemográficas.

Download full-text

Full-text

Available from: Sotero Serrate Mengue
  • Source
    • "Em relação à maioria dos entrevistados referirem não fazer uso de tabaco e/ou álcool, isso pode diminuir os riscos de ocorrerem interações entre medicamentos e entre medicamentos e alimentos, reduzindo efeitos indesejáveis no organismo e aumentando a fidelidade ao seguimento da prescrição médica. Nesse sentido, verificou-se neste estudo que os portadores de DM participantes da pesquisa utilizam um número de medicamentos menor do que em outros estudos realizados no Brasil (Flores & Mengue, 2005; Galato, 2007), com média de 2,2 medicamentos para mulheres e de 2,7 para os homens. Esses números menores podem contribuir para a correta utilização desses produtos e satisfatória continuidade da terapêutica. "
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Atualmente, é indiscutível a contribuição dos diferentes tratamentos farmacológicos prescritos em associação às medidas não farmacológicas, visando o manejo ou a cura de doenças e melhorando a qualidade de vida de portadores de problemas crônicos, além de diminuir gastos com saúde. O presente estudo tem por objetivo verificar a adesão da terapia medicamentosa em diabéticos atendidos na Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada no bairro Modelo do município de Ijuí-RS. A coleta de dados foi realizada entre agosto e outubro de 2009 e a pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) da UNIJUÍ. Tendo em vista características dos voluntários da pesquisa e fatores que podem influenciar no uso correto dos medicamentos, verificou-se elevada adesão ao tratamento medicamentoso, o que provavelmente está relacionado ao trabalho desenvolvido pela equipe da UBS. Foi possível perceber também que os encontros mensais e o acompanhamento dos profissionais de saúde foram úteis na redução de erros e/ou descuidos com os medicamentos, reduzindo os efeitos indesejáveis e a evolução da doença. Palavras chave: Adesão. Tratamento medicamentoso. Diabetes mellitus. Prescrição médica. ABSTRACT Adherence to medical treatment in patients with diabetes mellitus attended at a Public Health Unit in the city of Ijuí (RS, Brazil): an exploratory study Nowadays, there is no doubt that various medicine-based treatments, prescribed in association with non-pharmacological measures, with the aim of managing or curing diseases, improve the quality of life of patients with chronic conditions and can even reduce medical costs. The present study was carried out to determine the adherence of patients with diabetes to drug therapy prescribed at a Public Health Unit located in the Modelo district of the city of Ijuí (RS, Brazil). Data collection was conducted from August to October 2009, the study having been approved by the Ethics and Research Committee of UNIJUÍ. Considering the characteristics of the research volunteers and factors that could influence the correct use of medicine or interfere with adherence, there was a high rate of compliance to medical treatment, which is probably related to the teamwork practiced at the Health Unit. It was also noticeable that the monthly meetings and monitoring of health professionals helped to reduce errors and/or oversights in the medication, reducing side effects and slowing the progression of the disease. Keywords: Compliance. Medical treatment. Diabetes mellitus. Prescription.
    Preview · Article · Sep 2010
  • [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: SUMMARY - This work studied the diabetic patients characteristics attended in the Hiperdia Program, Giruá/ RS. A questionnaire including antropometric, social-economic, live style and pharmacotherapeu- tic aspects was applied to 25 female patients sample attended from February to March, 2007 with average age to 61 ± 11.49 years old. Most of the patients were overweight (72%) and presented high blood glucose levels (>126mg/dL) (64%). About the pharmacotherapy to average drugs use, per patient, was 3.8, including oral hypoglycemic agents, antihypertensive, diuretics and antiplaquetary drugs. These results indicated the need to elaborate a care protocol, with the patients' education, family members and professionals to promote to better treatment, adhesion and Diabetes mellitus type II control.
    No preview · Article ·
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Resumo Introdução: A automedicação tem sido objeto de muitas pesquisas e assume uma importância maior quando é realizada por idosos, pois geralmente representam um grupo polimedicado. Objetivo: Avaliar a automedicação em idosos participantes de grupos da terceira idade localizados em uma cidade do sul do Brasil. Métodos: Foi realizado um estudo transversal baseado em entrevistas com idosos participantes de grupos da terceira idade, sendo solicitados além de dados do perfil, informações sobre os problemas de saúde, medicamentos prescritos, prática da automedicação e as alternativas utilizadas na mesma. Resultados: Dos 77 idosos entrevistados, 87,0% foram mulheres, com idade média de 69,9 anos, viúvos (51,9%) e com baixo grau de instrução. Estes possuíam diversos problemas de saúde (3,5) e utilizavam em média 4,1 (DP=2,48) medicamentos. A maioria (80,5%) se automedicava, em especial com medicamentos de venda livre (analgésicos) e por plantas medicinais. Sendo estas alternativas adotadas principalmente pela praticidade e pelo fato dos problemas de saúde serem considerados simples. A influência descrita pelos idosos para esta prática é principalmente exercida pelos amigos, vizinhos e familiares (55,9%). Não foi observado associação entre o perfil dos idosos e a automedicação. Conclusões: Os idosos mesmo sendo uma população polimedicada realizam a automedicação sem Abstract Introduction: The self-medication has been a subject of many researches and it assumes a greater importance when practiced by the elderly, for they usually represent a polymedicated group. Objective: Evaluating the self-medication in the elderly who take part in third age groups located in a town in the south of Brazil. Methods: A cross- sectional study based on interview with the elderly, who take part in third age groups, has been carried out. It has been requested besides their profile information, health problems data, prescribed medication, self-medication practice and its alternative usage. Results: From the seventy-seven interviewed elderly, 87.0! were women with an average age of 69.9 years old, widowers (51.9!) and with low schooling. These elderly had many health problems (3.5) and made an average use of 4.1 (DP=2.48) medicine. The majority of them (80.5%) were used to self-medication especially with free sale medicine (analgesics) and medicinal plants. These alternatives were adopted mainly because it is practical and because the health problems were considered simple. The influence suffered by the elderly
    Preview · Article ·
Show more