Article

Satisfação global com a vida e determinados domínios entre idosos com amputação de membros inferiores

Revista Panamericana de Salud Pública (Impact Factor: 0.85). 06/2003; 13(6). DOI: 10.1590/S1020-49892003000500008
Source: DOAJ

ABSTRACT

OBJETIVO: Em idosos com amputação de membros inferiores, atendidos no ambulatório de amputados de um hospital universitário do Município de Campinas, São Paulo, Brasil, identificar relações entre a satisfação global com a vida e a capacidade funcional; avaliar o grau de satisfação com os domínios saúde, capacidade física/dependência, capacidade mental e integração/envolvimento social; e identificar relações entre a satisfação global com a vida e a satisfação com os domínios. MÉTODOS: Foram avaliados 40 idosos (30 homens e 10 mulheres), com idade média de 74,5 anos (60 a 79 anos), submetidos à amputação acima dos maléolos há no mínimo 1 ano e em acompanhamento para reabilitação entre junho de 1994 e junho de 1999. O instrumento utilizado para a coleta de dados foi composto por: 1) avaliação da capacidade funcional (índice de Barthel); 2) avaliação da satisfação global com a vida (modelo de Cantrill); e 3) avaliação da satisfação com os domínios saúde, capacidade física/dependência, capacidade mental e integração/ envolvimento social, em termos individuais e em comparação com outros idosos. RESULTADOS: Os participantes apresentaram elevado nível de satisfação global com a vida (média de 7,1; mediana de 7,5; desvio padrão de 2,73). Não houve correlação significativa entre a satisfação global com a vida e a capacidade funcional. Não houve diferença significativa entre o grau de satisfação individual com os diferentes domínios e a percepção desses domínios na comparação com outras pessoas da mesma idade; em ambos os casos, a satisfação observada foi alta. Houve correlação significativa apenas entre a satisfação global com a vida e os domínios saúde (individual e comparada) e capacidade física (comparada). CONCLUSÕES: Os resultados sugerem uma tendência dos idosos com amputação a expressarem uma avaliação positiva sobre seu bem-estar. Esta observação, aliada à escassez de estudos sobre o assunto, justifica a realização de novas pesquisas sobre o bem-estar subjetivo da população idosa e permite um novo olhar sobre a reabilitação dos idosos com amputação de membros inferiores.

Full-text preview

Available from: scielosp.org
  • Source
    • "Como destacado por Giacomoni (2004), isso não significa que essas variáveis interfiram no BES, mas que podem influenciar a interpretação que as pessoas fazem de suas próprias vidas, em consonância com as teorias da abordagem top-down. Assim, a satisfação com a vida reflete o bem-estar individual, o modo e os motivos que levam as pessoas a viverem suas experiências de vida de maneira positiva (Diogo, 2003; Resende, Bones, Souza, & Guimarães, 2005). A idade, pela análise de regressão, mostrou-se associada de modo significativo com a satisfação com a vida, o que corrobora o estudo de Seligman (2004), que concluiu que a satisfação com a vida aumenta ligeiramente com a idade. "
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: The study analyzed the correlations among the different factors of subjective well-being (SWB) using a sample of 106 married people with an average of 16.11 years of marriage. The following instruments were used: Sociodemographic Questionnaire, Socioeconomic Questionnaire, and Subjective Well-being Scale (SWBS). Data analyses were conducted using the Software R and a multivariate model to understand the correlations among the factors of the SWBS. All factors of the SWBS were significantly inter-correlated, which confirm the results of the scale validation study. Future studies are necessary to evaluate the SWB in couples (dyads), which can help to understand whether this concept is influenced by the spouse or only by the marital status.
    Full-text · Article · Dec 2011 · Psicologia Reflexão e Crítica
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: The general objective of this study was to evaluate functional independence inpatient of elderly patients in clinical wards of medical services. The study was conducted at the University Hospital in Campinas, SP with 28 geriatric inpatient admitted to the clinical wards. The Functional Independence Measure (FIMTM) instrument was used to assess patients at three moments: hospital admission, hospital discharge, and one month after discharge. Re- sults: There was a decline of total FIMTM scores and their domains, motor and cognitive, during the period of hospitalization. At hospital admission the mean was 109.2±14.0, at hospital discharge the mean score was 97.8 ±19.4 and one month after the discharge the mean was 114.4±14.1, with significant difference (p
    Preview · Article ·
  • [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: O processo de envelhecimento, as doenças crônicas não transmissíveis e as hospitalizações podem causar declínio funcional em idosos. Alguns fatores podem potencializar esse comprometimento funcional como gênero, número de internações, presença de acompanhante e medicações em uso. Objetivo: Identificar a variação da capacidade funcional em idosos no decorrer da hospitalização e relacionar a diferença com variáveis sociais e de saúde. Método: Estudo realizado no hospital universitário do município de Campinas, SP, com 28 idosos de ambos os sexos, internados para tratamento clínico, com idade média de 68 anos. Foi aplicado o instrumento de Medida da Independência Funcional (MIF) na internação, durante a hospitalização, na alta e um mês após retorno ao domicílio. Foi calculada a variação dos valores da MIF dos momentos de avaliação, expressados por meio de deltas, e a correlação com as variáveis: gênero, internação anterior, presença de acompanhante e medicações. Resultados: Houve diferença significativa nos deltas relacionados ao período de alta hospitalar e retorno no domicílio (p=0,0010), e ao período da admissão a alta hospitalar (p
    No preview · Article ·
Show more