ArticlePDF Available

Avaliação de genótipos de trigo no vale do Paranapanema (SP) de 1985 a 1991

Authors:

Abstract

Estudou-se, durante o período 1985-91, o comportamento de 21 cultivares de trigo no Vale do Paranapanema, Sudoeste paulista, avaliando-se a produtividade de grãos, as reações aos agentes causais de ferrugem-da-folha, da helmintosporiose e do oídio, e às condições climáticas da região. A precipitação pluvial foi dividida em decêndios dentro de cada mês (março a outubro). O excesso de umidade no segundo decêndio de junho de 1987 favoreceu a ocorrência das moléstias estudadas. Os cultivares OCEPAR 14, IAC 227, IAPAR 17, IAC 60, IAC 28, IAC 18, IAC 17 e IAC 21 apresentaram produtividade média superior à do 'BH 1146' (testemunha), e os cultivares OCEPAR 7 e Alondra foram os menos produtivos. A ocorrência da mancha foliar do trigo, causada por Cochliobolus sativus, foi generalizada no período, aumentando em intensidade com a elevação do índice pluvial, e a da ferrugem-da-folha e do oídio, muito variável e com baixa freqüência.
V. FITOTECNIA
AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE TRIGO
NO VALE DO PARANAPANEMA (SP)
DE 1985 A 1991 (
1
)
JOÃO CARLOS FELÍCIO (
2
), CARLOS EDUARDO DE OLIVEIRA CAMARGO (
2
-
4
)
e MARIO JOSÉ PEDRO JÚNIOR (
3)4
)
( ) Recebido para publicação em 10 de novembro de 1992 e aceito em 19 de abril de 1993.
( ) Seção de Arroz e Cereais de Inverno, Instituto Agronômico (IAC), Caixa Postal 28, 13001-970 Campinas (SP).
(
3
) Seção de Climatologia Agrícola, IAC.
(
4
) Com bolsa do CNPq.
RESUMO
Estudou-se, durante o período
1985-91,
o comportamento de 21 cultivares de
trigo no Vale do Paranapanema, Sudoeste paulista, avaliando-se a produtividade de
grãos,
as reações aos agentes causais de ferrugem-da-folha, da helmintosporiose e
do oídio, e às condições climáticas da região. A precipitação pluvial foi dividida
em decêndios dentro de cadas (março a outubro). O excesso de umidade no
segundo decêndio de junho de 1987 favoreceu a ocorrência das moléstias estudadas.
Os cultivares OCEPAR 14, IAC 227, IAPAR 17, IAC 60, IAC 28, IAC 18, IAC 17
e IAC 21 apresentaram produtividade média superior à do 'BH 1146' (testemunha),
e os cultivares OCEPAR 7 e Alondra foram os menos produtivos. A ocorrência da
mancha foliar do trigo, causada por Cochliobolus sativus, foi generalizada no período,
aumentando em intensidade com a elevação do índice pluvial, e a da ferrugem-da-folha
e do oídio, muito variável e com baixa freqüência.
Termos de indexação: trigo, cultivares, resistência às moléstias, produção de grãos,
índice pluvial.
ABSTRACT
EVALUATION OF WHEAT GENOTYPES FOR THE PARANAPANEMA
VALLEY, STATE OFO PAULO, BRAZIL, FROM 1985 TO 1991
Twenty one wheat cultivars were evaluated in trials carried out at Paranapanema
Valley Region, Southwest of the State ofo Paulo, Brazil, taking into account the
grain yield and the reactions to the causal agents of leaf spot, leaf rust and mildew.
The amount of rainfall was divided in periods of ten days in each month (March
to October). The rain excess occurred during the second period of ten days on June,
1987,
increased the occurrence of the evaluated diseases. The cultivars OCEPAR 14,
IAC 227, IAPAR 17, IAC 60, IAC 28, IAC 18, IAC 17 and IAC 21 showed higher
grain yields than the 'BH 1146' used as control, and the cultivars OCEPAR 7 and
Alondra presented the lowest yields. The leaf spot, caused by Cochliobolus sativus
exhibited generalized occurrence in the evaluated trials increasing in intensity as the
amount of rainfall increased. The occurrence of leaf rust and mildew was variable
and presented low frequency during the period.
Index terms: wheat, cultivars, disease resistance, grain yield, rainfall index.
1.
INTRODUÇÃO
Essencialmente, há duas maneiras para elevar
a produção mundial de alimentos: pelo aumento
de produtividade ou pela ocupação de novas
áreas.
Ambaso importantes, porém a maior
contribuição deverá ser obtida mediante a segunda,
uma vez que a produtividade nos principais países
produtores de alimento (Estados Unidos, Canadá,
França, Argentina e Austrália) já atingiu níveis
bastante altos (Goedert et ai., 1980).
A variedade de trigo Frontana foi extensiva-
mente cultivada por sua tolerância a solos ácidos
e resistência à raça 15 da ferrugem-do-colmo. Em
1963,
os técnicos do trigo lançaram a 'IAS 20',
cuja origem em experimentos foi por volta de
1960.
Essa variedade foi gradativamente substi-
tuindo a Frontana, que, sendo suscetível à raça
17 (e à 11 também) de ferrugem-do-colmo, perdeu
importância em área semeada. Posteriormente,
a 'IAS 50' veio substituir, no Rio Grande do Sul,
a 'IAS 20' (Duarte, 1974).
A continuidade da estabilidade da produção,
ao longo dos anos, segundo Mundstock (1983),
deve-se à contínua disponibilidade de novos genó-
tipos.
As variedades de trigo permanecem em
cultivo, em média, geralmente por cinco anos,
obrigando continuamente os programas de melho-
ramento a dispor de novos genótipos, bem adap-
tados e resistentes às principais moléstias, em
substituição aos que apresentam redução na pro-
dutividade no decorrer dos anos.
No Estado deo Paulo, de acordo com
Cuyabano (1964), as variedades em cultivo demons-
traram alta rusticidade, e o solo onde eram culti-
vadas nem sempre recebia, por parte do agricultor,
atenção quanto à escolha e ao preparo. A semeadura
do trigo por anos sucessivos no mesmo terreno
tem sua produção diminuída, em vista do aumento
do potencial de inóculo de patógenos causadores
de moléstias, como helmintosporiose, oídio e sep-
toriose, patógenos esses cujos esporos ficam no
terreno junto aos restos de cultura.
Para os agricultores do Paraná e do Rio
Grande do Sul, principalmente, a cultura do trigo
tem elevada expressão econômica. Esse produto
ocupou, em 1986, quase um quarto da área cultivada
no Paraná e um sexto no Rio Grande do Sul.
Emo Paulo, somente nos últimos anos, com
os estímulos do Governo Federal aliados a novos
desenvolvimentos tecnológicos, o trigo vem
ampliando sua área, atingindo 4,4% da área agri-
cultável do Estado. Isso é bastante expressivo,
pois a triticultura tem grande concorrência de
outras culturas, dificultando, portanto, sua ex-
pansão (Junqueira & Silva, 1988).
Para ampliar ainda mais a área semeada
e a produtividade da triticultura no Estado, há
necessidade de novos cultivares, com maior produ-
tividade, adaptados às regiões com ou sem irri-
gação, resistentes às moléstias, tolerantes à acidez
do solo e eficientes na utilização de nutrientes,
visando ao aumento dos lucros para os triticultores
(Camargo & Felício, 1986), via diminuição dos
custos de produção pela economia dos insumos
agrícolas.
2.
MATERIAL E MÉTODOS
Foram desenvolvidos, no período de
1985-91,
no Estado deo Paulo, experimentos com a
cultura de trigo no Vale do Paranapanema - loca-
lidades de Cândido Mota, Cruzália, Maracaí e
o José das Laranjeiras - com o objetivo de
verificar, em condições de sequeiro, o compor-
tamento do trigo.
Nesses ensaios, avaliaram-se os cultivares
Alondra, Anahuac, IAC 5, IAC 17, IAC 18,
IAC 21, IAC 23, IAC 24, Paraguai 281, PAT
72247,
IAC 28, IAC 162, OCEPAR 7, OCEPAR
11,
IAPAR 17, IAC 72, IAC 25, IAC 60, OCEPAR
14 e IAC 227 (com, no mínimo, três anos em
experimentação consecutiva), os quais foram com-
parados com o BH 1146, utilizando-se o método
de análise conjunta de experimentos com tra-
tamento comum (Pimentel Gomes, 1970).
Os ensaios foram compostos de seis linhas
de 3 m de comprimento, separadas de 0,20 m,
e um espaçamento lateral entre as parcelas de
0,60 m. A densidade de semeadura foi na base
de 350 sementes por metro quadrado de área
semeada. Na colheita, tomaram-se as seis linhas
de cada parcela, com área útil de 3,6 m , e
empregou-se o delineamento estatístico de blocos
ao acaso, com quatro repetições por local.
A adubação foi aplicada a lanço, de acordo
com a análise do solo, usando-se fórmulas com-
postas de acordo com a recomendação específica
para cada local, com base nas tabelas de adubação
e calagem do Instituto Agronômico (Raij et ai.,
1985).
Os dados termopluviométricos diários rela-
tivos ao período considerado foram obtidos do
Posto Meteorológico da Fazenda Canadá (lat.
22°40'S.;
long. 50°25'W.; alt. 569 m), no muni-
cípio de Assis (SP), mantido em colaboração
com o IAC, podendo ser considerado como repre-
sentativo de toda a região estudada.
Para avaliar o comportamento dos cultivares
com relação às principais moléstias em condições
naturais de infecção, empregaram-se escalas dia-
fragmáticas de leitura. Para a ferrugem-da-folha
(Puccinia recôndita Rob. ex Desm. f. sp. tritici
Eriks),
a avaliação foi realizada em plantas adultas
pela escala modificada de Cobb, empregada por
Schramm et ai. (1974), composta por números,
estimando a porcentagem de ataque da moléstia
na folha.
Para a mancha foliar - causada pelo fungo
Helminthosporium sativum sp. ou H. tritici repen-
tis - a severidade foi estimada em porcentagem
de área foliar infectada (0-99%), observando-se
as folhas superiores das plantas, de acordo com
o método proposto por Mehta (1978).
A incidência de oídio (Erysiphe graminis
f. sp. tritici foi avaliada desde o início do
perfilhamento até o espigamento pleno, sob infec-
ção natural de campo. O coeficiente médio de
infecção (CMdl) foi estimado em porcentagem
de área foliar infectada de 0-99%, de acordo
com o método utilizado por Linhares (1979).
3.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
A triticultura está sujeita às oscilações cli-
máticas devido ao seu período de cultivo (ou-
tono-inverno). Anos com baixa produtividade estão
associados a estiagens prolongadas, a excesso
de chuvas ou a geadas. Anos com elevada pro-
dutividade estão associados a boas condições
climáticas.
A precipitação pluvial dividida em decêndios
em março-outubro para o período de
1985-91,
está caracterizada na figura 1 para o primeiro
decêndio; na figura 2 para o segundo e na
figura 3 para o terceiro decêndio de cadas
em estudo.
A análise dos dados apresentou uma tendência
de precipitações mais freqüentes no segundo de-
cêndio (Figura 2) de cada mês, independentemente
do ano em questão, exceto em março, cuja ten-
dência foi a concentração das chuvas no terceiro
decêndio, quando boas precipitaçõeso impor-
tantes,
pois representam reserva hídrica para a
cultura. De acordo com Felicio et ai. (1991),
independente do cultivar semeado, o terceiro de-
cêndio de março e o primeiro de abril foram
as melhores épocas para a semeadura do trigo
no Vale do Paranapanema (SP).
O excesso de umidade no segundo decêndio
de junho de 1987 (228 mm) favoreceu a ocorrência
de moléstias, como relatado por Felicio et ai.
(1986).
Junho e agosto, principalmente este último,
tendem a apresentar baixas precipitações, favo-
recendo a maturação e a colheita. A ocorrência
de chuvas no terceiro decêndio de agosto e no
primeiro e segundo de setembro, além de dificultar
a colheita, deprecia a qualidade final do produto,
ocasionando baixo peso hectolítrico e provocando
excesso da atividade enzimática nos grãos, o
que resulta em farinhas de baixa qualidade in-
dustrial.
Os quadrados médios das análises da variân-
cia para as causas da variação cultivar x ano
e ano x cultivar para rendimentos de grãos,
nos ensaios instalados nas localidades de Cruzália,
o José das Laranjeiras, Maracai e Cândido
Mota, em
1985-91,
encontram-se no quadro 1.
À interação anos x cultivar somenteo
foi significativa para o cultivar PAT 72247 em
o José das Laranjeiras e Cândido Mota, indi-
cando queo houve variação na produção de
grãos no período avaliado. Para os demais cul-
tivares em estudo, houve variações na produ-
tividade de acordo com o ano.
A interação cultivares x ano foio signi-
ficativa em 1990 e 1991 em Cândido Mota devido
às condições climáticas adversas para todos os
cultivares nesse biênio. Em 1990, ocorreram geadas
em julho e precipitações excessivas por ocasião
da colheita (agosto-setembro) e em 1991, defi-
ciência hídrica após a germinação e no final da
maturação, afetando os cultivares indistintamente.
A produtividade média dos cultivares estu-
dados na região encontram-se no quadro 2.
Os cultivares OCEPAR 14, IAC 227, IAPAR
17,
IAC 60, IAC 28, IAC 18, IAC 17 e IAC 21
apresentaram produtividade média superior à do
'BH 1146', considerando a média das quatro
localidades. A variação na produtividade dos cul-
tivares dentro de cada local em estudo deveu-se
principalmente à constituição genética de cada
um dos cultivares interagindo com fatores do
ambiente. Tais fatores, como a acidez do solo,
as precipitações pluviais diferenciadas por região
e moléstias ligadas ouo às condições do clima,
como a helmintosporiose, a ferrugem-da-folha e
o oídio, afetaram os genótipos diferenciadamente.
Os cultivares OCEPAR
7
e Alondra apresentaram-se
como os menos produtivos, ou seja, respectiva-
mente, 15,9 e 20,5% inferiores ao 'BH 1146'.
A mancha foliar, que vem afetando a pro-
dutividade dos cultivares de trigo nos últimos
anos (Luz, 1982; Felicio et ai., 1986), apre-
sentou-se como a mais ativa entre as moléstias
estudadas. Todos os cultivares demonstraram sus-
cetibilidade em maior ou menor
grau.
Os cultivares
OCEPAR 7, Alondra, IAC 25, OCEPAR 11, IAC
24,
IAPAR 17, IAC 162 e Anahuac foram os
mais afetados. Por outro lado, os cultivares BH
1146,
OCEPAR 14, IAC 28 e IAC 18 apresentaram
os menores índices de suscetibilidade à doença
(Quadro 3).
O ano com maior epifitia foi 1988 e com
menor, 1985 - Figura 4 - pois, de acordo com
Mehta (1978), o seu desenvolvimento é favorecido
por precipitações contínuas e temperaturas entre
20 e 28°C.
A ferrugem-da-folha causada por Puccinia
recôndita f. sp. tritici foi menos severa quando
comparada à helmintosporiose. Em 1987 e 1989,
ocorreram suas maiores incidências e em 1991,
as menores. Em 1988, elao apareceu, pro-
vavelmente devido à grande ocorrência de hel-
mintosporiose (Quadro 4). Os cultivares IAC
25,
IAC 17, IAC 5, IAC 24 e IAC 72 foram
os mais suscetíveis, e o PAT 72247, OCEPAR
lie IAPAR 17, os mais resistentes ao patógeno.
Os anos de 1989 e 1991 foram os mais
favoráveis ao aparecimento de oídio causado por
Erysiphe graminis f. sp. tritici, o qualo se
registrou em 1987 e 1988. O 'IAPAR 17' foi
o mais suscetível, diferindo significativamente
dos demais genótipos e os cultivares OCEPAR
11 e IAC 60, os mais resistentes (Quadro 5).
4.
CONCLUSÕES
1.
O regime pluvial foi muito diferenciado
de um ano para outro e, conseqüentemente, a
produtividade dos cultivares sofreu influência des-
sa variação climática anual.
2.
Os cultivares OCEPAR 14, IAC 227,
IAPAR 17, IAC 60, IAC 28, IAC 18, IAC 17
e IAC 21 apresentaram boa adaptação regional,
obtendo produtividade superior à da testemunha,
BH 1146.
3.
A mancha foliar do trigo foi a moléstia
de ocorrência generalizada no período, aumentando
a sua severidade em função do índice pluvial.
4.
A ferrugem-da-folha e o oídio apresen-
taram-se com severidade muito variável.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
CAMARGO, CE. de O. & FELICIO, J.C. Melhoramento
genético do trigo no Estado deo Paulo.
O
Agronô-
mico,
Campinas, 38(3):213-227,1986.
CUYABANO, N.A. A cultura do trigo. Campinas, Di-
visão de Assistência Especializada, 1964. 23p. (Ins-
truções técnicas, 19)
DUARTE, A.R. Tecnologia na agricultura: conside-
rações sobre a produtividade do trigo brasileiro.o
Paulo, 1974. 144p. Tese (Doutorado) - USP, 1974.
FELICIO, J.C; CAMARGO, C.E. de O.; FERREIRA
FILHO, A.W.P.; FREITAS, J.G. de & PEDRO
JÚNIOR, M.J. Trigo: épocas de semeadura em Assis
(Vale do Paranapanema), SP, no período 1978-82.
Bragantia, Campinas, 50(1):115-128, 1991.
FELICIO, J.C; CAMARGO, C.E. de O.; FREITAS, J.G.
de;
FERREIRA FILHO,
A.W.P.;
BARROS,
B.
de C &
CAMARGO, M.B.P. de. Avaliação de genótipos de
trigo para a região do Vale do Paranapanema no qua-
driênio 1981-84. Bragantia, Campinas, 45(2):257-
277,
1986.
GOEDERT, W.J.;
LOBATO,
E.
&
WAGNER,
E.
Potencial
agrícola da Região dos Cerrados Brasileiros. Pesqui-
sa Agropecuária Brasileira, Brasilia, 15(1):1-17,
1980.
JUNQUEIRA, P. de C & SILVA, J.R. da. Perspectivas
da cultura do trigo na região Centro-Sul.o Paulo,
Instituto de Economia Agrícola, 1988. 22p. (Relató-
rio de pesquisa, 22/88)
LINHARES, W.I. Avaliação de cultivares no CNPTrigo
quanto ao ataque do míldio (Erysiphe graminis f.sp.
tritici) - 1978. In: REUNIÃO DA COMISSÃO NOR-
TE-BRASILEIRA DE TRIGO, 5., Dourados, 1979.
Trabalhos apresentados. Passo Fundo, EMBRAPA-
CNPT, 1979. p.27-38.
LUZ, W.C. da. Influência do período de umidificação
pós-inoculação na reação de cultivares de trigo
à mancha foliar (Cochliobolus sativus). In: REU-
NIÃO NACIONAL DE PESQUISA DE TRIGO,
12.,
Cascavel, 1982. Resultados de pesquisa. Passo
Fundo, EMBRAPA-CNPT, 1982.
p.186-191.
MEHTA, Y.R. Doenças do trigo e seu controle.o
Paulo, Agronômica Ceres, 1978. 190p. (Ceres,
20)
MUNDSTOCK, CM. Cultivo dos cereais de estação
fria: trigo, aveia, centeio, alpiste e triticale. Porto
Alegre, NBS, 1983. 265p.
PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimen-
tal. 4.ed.rev.ampl. Piracicaba, Nobel, 1970. 430p.
RAIJ, B. van; SILVA, N.M. da; BATAGLIA, O.C.;
QUAGGIO, J.A.; HIROCE, R.; CANTARELLA, H.;
BELLINAZZI JÚNIOR, R.; DECHEN, A.R. & TRA-
NI,
P.E. Recomendações de adubação e calagem para
o Estado de São Paulo. Campinas, Instituto Agronô-
mico,
1985. 107p. (Boletim técnico, 100)
SCHRAMM, W.; FULCO, W.S.; SOARES, M.H.G. &
ALMEIDA, A.M.P. Resistência de cultivares de trigo
em experimentação ou cultivo no Rio Grande do Sul,
às principais doenças fúngicas. Agronomia Sulrio-
grandense, Porto Alegre, 10(1):31-52, 1974.
... Avaliando o comportamento de genótipos de trigo no Vale do Paranapanema (SP), FELICIO et al. (1993) observaram que a interação anos x cultivares no período 1985-1991, somente não foi significativa para a cultivar PAT 72247, posto que no cultivo de sequeiro a produção está sempre mais associada às condições climáticas anuais que as outras variáveis. FELICIO et al. (2000) demostraram que os genótipos de trigo apresentaram comportamento regional diferenciado quanto ao rendimento de grãos, com interação significativa entre anos x locais, nas condições de sequeiro, ocorrendo diferenças acentuadas no rendimento de grãos entre Maracaí (Zona A) e Itapeva (Zona B). ...
... A análise conjunta de variância do rendimento médio de grãos dos genótipos avaliados em Capão Bonito, no período de 1994 a 2001, é apresentada na Tabela 3. Observa-se que os efeitos de genótipos e anos, e da interação genótipos x anos foram significativos (P < 0,01). Esses resultados, já demonstrados por FELICIO et al. (1993FELICIO et al. ( , 2000, revelam que os anos foram contrastantes entre si, principalmente ao se considerar as condições climáticas regionais do período, de acordo com os dados da Tabela 2. ...
Article
A influência do ambiente no rendimento de grãos de genótipos de trigo e sua relação com as doenças causadas pelos fungos causadores da ferrugem-da-folha e das manchas foliares e suas relações com as variáveis climáticas foram avaliadas no período de 1994-2001, no município de Capão Bonito (SP), latitude 24o 02' S, longitude 48o 22' W e altitude 702 m. A interação genótipos x anos foi altamente significativa revelando que diferenças climáticas anuais tiveram influência direta no rendimento de grãos. Em 1998, o rendimento médio de grãos foi o melhor do período e em 1994, o pior. Os genótipos IAPAR 60, IAC 60, IAC 120 e BR 18 apresentaram maior rendimento de grãos na média dos anos considerados. IAPAR 60 mostrou instabilidade no rendimento de grãos no período. Os genótipos Anahuac, IAC 120, IAC 356, IAC 342 e IAC 373 foram imunes às raças prevalentes do fungo causador da ferrugem-da-folha. Como as manchas foliares foram favorecidas pelas condições climáticas, sua ocorrência foi generalizada no período. As precipitações pluviais de maio foram as que melhor se correlacionaram com o desenvolvimento dessa doença.
... Avaliando o comportamento de genótipos de trigo no Vale do Paranapanema (SP), FELICIO et al. (1993) observaram que a interação anos x cultivares no período 1985-1991, somente não foi significativa para a cultivar PAT 72247, posto que no cultivo de sequeiro a produção está sempre mais associada às condições climáticas anuais que as outras variáveis. FELICIO et al. (2000) demostraram que os genótipos de trigo apresentaram comportamento regional diferenciado quanto ao rendimento de grãos, com interação significativa entre anos x locais, nas condições de sequeiro, ocorrendo diferenças acentuadas no rendimento de grãos entre Maracaí (Zona A) e Itapeva (Zona B). ...
... A análise conjunta de variância do rendimento médio de grãos dos genótipos avaliados em Capão Bonito, no período de 1994 a 2001, é apresentada na Tabela 3. Observa-se que os efeitos de genótipos e anos, e da interação genótipos x anos foram significativos (P < 0,01). Esses resultados, já demonstrados por FELICIO et al. (1993FELICIO et al. ( , 2000, revelam que os anos foram contrastantes entre si, principalmente ao se considerar as condições climáticas regionais do período, de acordo com os dados da Tabela 2. ...
Article
Full-text available
WHEAT GRAIN YIELD AND THE RELATIONSHIP WITH DISEASES AND CLIMATIC VARIATIONS IN CAPÃO BONITO, IN THE PERIOD 1994 TO 2001 The environmental influence on grain yield and its relationship with leaf rust and leaf spots diseases was evaluated in the period 1994-2001, in Capão Bonito, State of São Paulo, Brazil, 24o 02' S, 48o 22' W e altitude, 702 m. The genotype x year interaction was highly significant indicating that annual climatic differences have directly affected the grain yield. The averages of grain yield were the highest in 1998 and the lowest in 1994. The genotypes IAPAR 60, IAC 60, IAC 120 and BR 18 showed high grain yield means. IAPAR 60 did not present grain yield stability. The genotypes Anahuac, IAC 120, IAC 356, IAC 342 and IAC 373 are immune to the prevalent races of the fungus causing leaf rust. As the climatic conditions were favorable to the development leaf spot, its occurrence was generalized. Rainfall in May showed the best correlation with the occurrence of leaf spots.
Article
Full-text available
Avaliaram-se os resultados de rendimento dos cultivares de trigo CNT-8, IAC-17 e BH-1146 em oito épocas de semeadura (a primeira no primeiro decêndio de março e a última no terceiro decêndio de maio), na Fazenda Canadá, em Assis (SP), durante o qüinqüênio 1978/82. Em cada época de semeadura, efetuaram-se avaliações de rendimento de grãos e altura de plantas. A disponibilidade hídrica do solo para a cultura foi caracterizada através de balanço hídrico decendial, considerando 125mm como a capacidade máxima de retenção de água no solo. Os resultados indicaram como a melhor faixa de semeadura, independente de cultivar, o período compreendido entre o terceiro decêndio de março e o primeiro decêndio de abril. Indicaram, também, que os períodos extremos estudados são pouco favoráveis à semeadura do trigo na região. O cultivar CNT-8 foi o mais produtivo, de maior porte de planta, independente do ano e da época de semeadura. Entre os anos em estudo, destacou-se o de 1979, cujos cultivares de trigo exibiram as maiores produções de grãos, em vista das condições climáticas favoráveis para a cultura.
Article
Full-text available
Estudou-se, durante o quadriênio 1981-84, o comportamento de novos cultivares de trigo para solos com e sem alumínio na camada arável, conjuntamente com cultivares comerciais, avaliando-se: produtividade de grãos, reações aos agentes de ferrugem do colmo, da folha e Helminthosporium sp., bem como as condições climáticas da região sudoeste paulista. As condições climáticas foram muito diversificadas, não se podendo fazer comparação dos resultados de um ano com outro, em razão de serem usados diferentes cultivares. Os considerados suscetíveis à toxicidade de alumínio não apresentaram destaque para a produtividade de grão em comparação à testemunha, BH 1146; entretanto, entre os tolerantes, destacaram-se PAT 72247, CEP 7780 e BH 1146. Com relação à resistência à ferrugem do colmo, sobressaíram: Anahuac, Sparrow"S", CEP 74138, CEP 7780, R 30464-77, CNT 8, El Pato e INIA 66. Para a ferrugem-da-folha, destacou-se com boa resistência, o 'IAPAR 1 Mitacoré'. Já o 'Alondra 46', que apresentava boa resistência a essa ferrugem no início do período, revelou-se altamente suscetível a partir de 1983. Para a helmintosporiose, houve variação na sua ocorrência, em razão de estar correlacionada ao período de exposição da planta à umidade de pós-inoculação do patógeno.
Resultados de pesquisa
  • Nião Nacional De Pesquisa De
  • Trigo
NIÃO NACIONAL DE PESQUISA DE TRIGO, 12., Cascavel, 1982. Resultados de pesquisa. Passo Fundo, EMBRAPA-CNPT, 1982. p.186-191.
Ceres, 20) MUNDSTOCK, CM. Cultivo dos cereais de estação fria: trigo, aveia, centeio, alpiste e triticale
  • Y R Mehta
  • Doenças
  • Agronômica São Paulo
  • F Bataglia
MEHTA, Y.R. Doenças do trigo e seu controle. São Paulo, Agronômica Ceres, 1978. 190p. (Ceres, 20) MUNDSTOCK, CM. Cultivo dos cereais de estação fria: trigo, aveia, centeio, alpiste e triticale. Porto Alegre, NBS, 1983. 265p. PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimen-tal. 4.ed.rev.ampl. Piracicaba, Nobel, 1970. 430p. RAIJ, B. van; SILVA, N.M. da; BATAGLIA, O.C.;
Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. Campinas, Instituto Agronô-mico Resistência de cultivares de trigo em experimentação ou cultivo no Rio Grande do Sul, às principais doenças fúngicas. Agronomia Sulrio-grandense
  • J A Quaggio
  • R Hiroce
  • H Cantarella
  • R Bellinazzi Júnior
  • A R Dechen
  • P E Tra-Ni
  • W Schramm
  • W S Fulco
  • M H G Soares
  • A M P Almeida
QUAGGIO, J.A.; HIROCE, R.; CANTARELLA, H.; BELLINAZZI JÚNIOR, R.; DECHEN, A.R. & TRA-NI, P.E. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. Campinas, Instituto Agronô-mico, 1985. 107p. (Boletim técnico, 100) SCHRAMM, W.; FULCO, W.S.; SOARES, M.H.G. & ALMEIDA, A.M.P. Resistência de cultivares de trigo em experimentação ou cultivo no Rio Grande do Sul, às principais doenças fúngicas. Agronomia Sulrio-grandense, Porto Alegre, 10(1):31-52, 1974.
Perspectivas da cultura do trigo na região Centro-Sul
  • P De
  • C Silva
  • J R Da
JUNQUEIRA, P. de C & SILVA, J.R. da. Perspectivas da cultura do trigo na região Centro-Sul. São Paulo, Instituto de Economia Agrícola, 1988. 22p. (Relatório de pesquisa, 22/88)
Resistência de cultivares de trigo em experimentação ou cultivo no Rio Grande do Sul, às principais doenças fúngicas
  • W Fulco
  • W S Soares
  • M H G Almeida
SCHRAMM, W.; FULCO, W.S.; SOARES, M.H.G. & ALMEIDA, A.M.P. Resistência de cultivares de trigo em experimentação ou cultivo no Rio Grande do Sul, às principais doenças fúngicas. Agronomia Sulriograndense, Porto Alegre, 10(1):31-52, 1974.
Influência do período de umidificação pós-inoculação na reação de cultivares de trigo à mancha foliar (Cochliobolus sativus)
  • W C Luz
  • Da
LUZ, W.C. da. Influência do período de umidificação pós-inoculação na reação de cultivares de trigo à mancha foliar (Cochliobolus sativus). In: REU-NIÃO NACIONAL DE PESQUISA DE TRIGO, 12., Cascavel, 1982. Resultados de pesquisa. Passo Fundo, EMBRAPA-CNPT, 1982. p.186-191.
Avaliação de cultivares no CNPTrigo quanto ao ataque do míldio (Erysiphe graminis f.sp. tritici) -1978
  • W I Linhares
LINHARES, W.I. Avaliação de cultivares no CNPTrigo quanto ao ataque do míldio (Erysiphe graminis f.sp. tritici) -1978. In: REUNIÃO DA COMISSÃO NOR-TE-BRASILEIRA DE TRIGO, 5., Dourados, 1979. Trabalhos apresentados. Passo Fundo, EMBRAPA-CNPT, 1979. p.27-38.