ArticlePDF Available

Melhores épocas de plantio do trigo no Estado de São Paulo baseadas na probabilidade de atendimento hídrico

Authors:
Article

Melhores épocas de plantio do trigo no Estado de São Paulo baseadas na probabilidade de atendimento hídrico

Abstract

A caracterização da ocorrência de veranicos para o trigo baseou-se no atendimento da demanda hídrica "ideal" nas diversas fases fenológicas da cultura. Essa demanda foi estimada para períodos de dez dias, variando-se a época de plantio de março a maio, para diferentes regiões paulistas. Considerando-se o déficit de água no solo, caracterizado pela menor probabilidade de atendimento da demanda ideal, como fator limitante à produtividade, foi possível, em primeira aproximação, comparar em nível de região essas probabilidades de atendimento hídrico durante o ciclo da cultura. Para o cálculo dessas probabilidades, foi utilizada a distribuição gama-reduzida, com o parâmetro de forma g = 1 (distribuição tipo jota invertido). As regiões de Vale do Paranapanema e do Sudoeste do Estado de São Paulo apresentaram probabilidades de atendimento hídrico superiores às demais, indicando como melhor época de plantio o período 11 de março - 1° de abril.
MELHORES ÉPOCAS DE PLANTIO DO TRIGO
NO ESTADO DEO PAULO BASEADAS
NA PROBABILIDADE DE ATENDIMENTO HÍDRICO (l)
MARCELO BENTO PAES DE CAMARGOC2,4), HERMANO VAZ DE ARRUDA(3),
MÁRIO JOSÉ PEDRO JR.(2,4), ORIVALDO BRUNINK2'4)
e ROGÉRIO REMO ALFONSK2-4)
( ) Recebido para publicação em 25 de maio de 1984.
(2) Seção de Climatologia Agrícola, IAC, CEP 13100, Campinas (SP).
(3) Seção de Técnica Experimental e Cálculo, IAC.
C) Com bolsa de suplementação do CNPq.
RESUMO
A caracterização da ocorrência de veranicos para o trigo baseou-se no
atendimento da demanda hídrica "ideal" nas diversas fases fenológicas da cultura.
Essa demanda foi estimada para períodos de dez dias, variando-se a época de plantio
de março a maio, para diferentes regiões paulistas. Considerando-se o déficit de água
no solo, caracterizado pela menor probabilidade de atendimento da demanda ideal,
como fator limitante à produtividade, foi possível, em primeira aproximação, compa-
rar em nível de região essas probabilidades de atendimento hídrico durante o ciclo da
cultura. Para o cálculo dessas probabilidades, foi utilizada a distribuição gama-reduzi-
da, com o parâmetro de forma 7=1 (distribuição tipo jota
invertido).
As
regiões do
Vale do Paranapanema e do Sudoeste do Estado deo Paulo apresentaram probabi-
lidades de atendimento hídrico superiores às demais, indicando como melhor época
de plantio o período 11 de março - 19 de abril.
Termos de indexação: triticultura; época de plantio; demanda climática hídrica; dis-
tribuição-gama.
1.
INTRODUÇÃO
O trigo é originário da regiâ"o montanhosa do Sudoeste da Ásia, on-
de o clima se caracteriza pela escassa precipitação pluvial e grande variação
térmica sazonal. Com o melhoramento genético, surgiram diversas variedades
cujo grau de adaptabilidade permitiu que a triticultura se estabelecesse desde
as regiões equatoriais até áreas próximas aos círculos polares.
As áreas tritícolas de mai&r expressãoo as de clima temperado,
tipo mediterrâneo, com inverno úmido e verão seco, como as da Europa,
Centro dos EUA e Argentina. Segundo MOTA (1982), atualmente existem
variedades adaptadas aos climas tropicais, em geral pouco exigentes em frio,
indiferentes ao fotoperiodismo, de ciclo curto, aceitável tolerância à umidade
e moderada resistência às enfermidades.
Parte da região Sul (Norte do Estado do Paraná) e Sudeste do Brasil
apresentam outono e inverno suficientemente frio e relativamente úmido,
possibilitando a triticultura. Nessa região, o trigo é plantado no outono, após
o período de calor excessivo do verão, ainda com umidade suficiente no solo
para permitir o desenvolvimento vegetativo e espigamento normal das plan-
tas.
Na maior parte do Planalto Paulista, como o Vale do Paranapanema e a
região Sudoeste do Estado, o trigo plantado em março-maio sofre eventual-
mente os efeitos das estiagens no início do ciclo e de geadas no seu final. A
deficiência hídrica, porém, nos períodos de plantio e de espigamento é o
fator frequentemente limitante da produção.
Considerando-se o déficit de água no solo (aqui representado pela
menor probabilidade de atendimento da demanda climática ideal) como o
fator mais prejudicial à produção, nas fases de florescimento e espigamento
(DOORENBOS & KASSAM, 1979), foi elaborado o presente trabalho tendo
em vista os seguintes objetivos:
a) caracterizar as probabilidades de atendimento hídrico, em nível
de decêndio (dez dias), durante todo o ciclo da cultura do trigo, em diferen-
tes épocas de plantio e regiões do Estado deo Paulo;
b) comparar em nível de região as probabilidades de atendimen-
to hídrico durante o ciclo da cultura, indicando as melhores épocas de plan-
tio.
2.
MATERIAL E MÉTODOS
Para a caracterização da disponibilidade hídrica climática, foram
utilizados dados de precipitação pluvial em nível de decêndio de março a se-
tembro, de localidades paulistas com os respectivos períodos e entidades for-
necedoras (Quadro 1).
A caracterização das probabilidades de atendimento hídrico decen-
dial foi baseada no atendimento da demanda climática "ideal" (ETm) pela
cultura nas diversas fases fenológicas, as quais estão na dependência de um
coeficiente de cultura relacionado ao estádio vegetativo e à evapotranspira-
çáo potencial.
Segundo VILLA NOVA & SCARDUA (1984), entende-se por de-
manda climática "ideal" (ETm), a quantidade de água necessária para suprir
a evapotranspiraçâ"o, em cada fase do ciclo fenológico da cultura, sem qual-
quer restrição hídrica. O valor de ETm é obtido multiplicando-se a evapo-
transpiraçáo potencial (ETo) pelo valor do coeficiente de cultura (Kc) corres-
pondente à respectiva fase da cultura. Embora nSo se conheça exatamente o
valor de Kc para as nossas condições, VILLA NOVA & SCARDUA (1984)
sugerem a utilização desse valor obtido de DOORENBOS & KASSAN
(1979),
como sendo universal, válido para diferentes regiões geográficas.
A demanda climática "ideal" foi estimada a partir de quatro épocas
de plantio, espaçadas de 20 dias (11 de março, 19 de abril, 21 de abril e 11
de maio) para as diversas localidades. A evapotranspiraçáo potencial (ETo)
foi calculada pelo método de Thornthwaite, utilizando-se o índice simpli-
ficado "T" proposto por CAMARGO (1962).
Em vez de usar o total de chuvas por decêndio, que pode ocultar a
variabilidade na distribuição, foram calculadas as probabilidades de atendi-
mento hídrico da cultura.
Para esse cálculo, utilizou-se a distribuição gama, sendo a função de
densidade da distribuição expressa por:
ARRUDA & PINTO (1980) determinaram os valores do parâmetro
7 para totais de chuva por pêntadas para a região de Campinas (SP), e con
cluíram serem estes muito próximos do valor unitário, durante todas as pên-
tadas.
Mediante a utilização do teste de ajustamento de Kolmogorov-Smir-
nov, constatou-seo haver diferenças significativas entre frequências de pre-
cipitação pluvial em nível de decêndio observadas e estimadas pela distribui-
ção durante os meses de março a setembro, para as diversas regiões estuda-
das.
No caso específico da distribuição J-invertida (7= 1) o parâmetro 0 é
dado pela média (x) dos valores observados.
A função de densidade fica então resumida a
onde x é a demanda hídrica climática "ideal" (mm), e x é a média de preci-
pitação pluvial do decêndio (mm).
A função de distribuição de probabilidades acumuladas F (x) é
ou seja,
A probabilidade de atendimento p (x), correspondente à demanda
do decêndio considerado, é dada por
Através das equações (4) e (5), foram calculados os valores das pro-
babilidades de atendimento à demanda hídrica climática para todos os decên-
dios,
nas diferentes épocas de plantio.
3.
RESULTADOS E DISCUSSÃO
As probabilidades de atendimento hídrico foram agrupadas para per-
mitir melhor caracterização em nível de região. A região do Vale do Parana-
panema foi representada por Assis e Ataliba Leonel, a região Sudoeste, por
Itapeva e Capão Bonito; a Centro-Leste, por Campinas e Jaú e, a Norte, por
Ribeirão Preto e Pindorama. Na figura 1 estão representadas as probabilida-
des médias de atendimento das respectivas demandas hídricas decendiais des-
sas regiões, para as quatro épocas de plantio
(11/3,
19/4, 21/4 e 11/5).
Observa-se que o Vale do Paranapanema e o Sudoeste do Estado apresenta-
ram probabilidades superiores às demais regiões, principalmente nos períodos
críticos da cultura (florescimento e granaçao) representado pelo período en-
tre o 6? e o 11? decêndio. Nos plantios mais precoces (11/3 e 19/4), as pro-
babilidades de atendimento para essas duas regiões ficaram sempre acima de
40%,
decaindo a partir do plantio de 21/4 até atingir probabilidades de cerca
de 20% em plantios tardios (11/5).
As regiões Centro-Leste e Norte do Estado deo Paulo apresenta-
ram probabilidades bastante baixas, sobretudo a segunda, atingindo nas qua-
tro épocas de plantio probabilidades de atendimento reduzidos, principal-
mente em plantios tardios.
4.
CONCLUSÕES
Os resultados apresentados permitem as seguintes conclusões:
a) A utilização da distribuição gama-reduzida (7= 1) mostrou-se rela-
tivamente simples e consistente para os cálculos das probabilidades de atendi-
mento hídrico, durante os meses considerados (março a setembro);
b) As regiões do Vale do Paranapanema e Sudoeste do Estado de
o Paulo, tradicionais no plantio do trigo, apresentaram probabilidades de
atendimento hídrico superiores às das regiões Norte e Centro-Leste, durante
os ciclos da cultura nas diferentes épocas de plantio;
c) Em vista das baixas probabilidades de atendimento hídrico na
região Norte, a cultura do trigo somente poderá encontrar viabilidade de
atendimento hídrico mediante irrigação suplementar;
d) A região Centro-Leste, representada por Campinas e Jaú, apresen-
tou probabilidade de atendimento hídrico intermediário, em relação às de-
mais regiões estudadas;
e) Quanto à época de plantio, o melhor período seria 11 de mar-
ço
1
? de abril, portanto, plantios precoces, principalmente para o Vale do
Paranapanema e Sudoeste do Estado deo Paulo;
f) O estudo apresentado mostrou-se viável na caracterização do po-
tencial climático quanto à disponibilidade de água para a cultura de diversas
regiões paulistas. SUMMARY
CHARACTERIZATION OF THE BEST SOWING TIME FOR WHEAT IN
O PAULO STATE, BRAZIL, BASED ON THE PROBABILITY OF ATTENDING
THE
CROP
WATER REQUIREMENTS
The probability of the occurrence of a dry spell period duting the grow-
ing cycle t>f wheat was determined irsing the gamma distribution with y=
1,
stritable
for data with an inverted-J curve frequency distributíon. The maximum evapotrans-
piration was estimated for 10-day periods, switching stepwise the sowing date from
March to May, in several localities of the Sã"o Paulo State, Brazil. Assuming that the
available water is the major factor which affects yield, the probability of attending the
crop water requirements was estimated uáng the maximum evapotranspiration and
rainfall for a given period. It was observed that in the Paranapanema Valley and in
the southwestern part of the State the probability of water supply for this crop is high-
er than the other regjons and the best sowing date lies between March 11 and April 1.
Index terms: wheat; planting date; maximum evapotranspiration; gamrna-distribution.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ARRUDA, H. V. & PINTO, H. S. A simplified gamma probability model for
analysis of the frequency distribution of rainfall in the region of Campi-
nas,
SP, Brazil. Agricultural Meteorology, 22:101-108, 1980.
CAMARGO, A. P. Contribuição para a determinação da evapotranspiração
potencial no Estado deo Paulo. Bragantia, Campinas,
21(12):
163-213,
1962.
DOORENBOS, J. & KASSAM, A. H. Yield response to water. Roma, FAO,
1979.
197p. (FAO
Irrigation and Drainage Paper, 33)
MOTA, F. S. Clima e zoneamento para a triticultura no Brasil. In: FUNDA-
ÇÃO CARGILL Trigo no Brasil, Campinas, 1982. v.2, p.29-64.
VILLA NOVA N. A. & SCARDUA R. O uso do método climatológico na
determinação das necessidades de irrigação. Campinas, Sociedade Brasi-
leira de Agrometeorologia, 1984. 20p. (Boletim Técnico, v.2, n.2)
... A perda de produtividade, por danos provocados por geadas é freqüentemente observada em diversas culturas e, segundoCamargo, M. B. P. et al. (1985), a ocorrência desse fenômeno é relativamente freqüente no Estado de São Paulo.Estudando dados climatológicos coletados em diferentes regiões paulistas, durante vários anos,Camargo, M. B. P. et al. (1985) concluíram que a diferença entre a temperatura mínima registrada em abrigos meteorológicos era, na média, 4,1 o C maior do que a obtida na relva.Mota (1982) considera a temperatura de -2 o C, como sendo o limite abaixo do qual os danos provocados pela geada já se fariam sentir na cultura do trigo, em vista das disfunções provocadas nos processos metabólicos da planta. ...
... A perda de produtividade, por danos provocados por geadas é freqüentemente observada em diversas culturas e, segundoCamargo, M. B. P. et al. (1985), a ocorrência desse fenômeno é relativamente freqüente no Estado de São Paulo.Estudando dados climatológicos coletados em diferentes regiões paulistas, durante vários anos,Camargo, M. B. P. et al. (1985) concluíram que a diferença entre a temperatura mínima registrada em abrigos meteorológicos era, na média, 4,1 o C maior do que a obtida na relva.Mota (1982) considera a temperatura de -2 o C, como sendo o limite abaixo do qual os danos provocados pela geada já se fariam sentir na cultura do trigo, em vista das disfunções provocadas nos processos metabólicos da planta. ...
... Vários estudos têm explorado o potencial de informações úteis no planejamento de atividades agrícolas a partir da análise de dados de precipitação: Arruda e Pinto (1980) analisaram a distribuição de freqüência de chuvas na região de Campinas-SP; Camargo et al. (1985) padrões de precipitação e, conseqüentemente, na produção agrícola. Rao et al. (1997) mostraram que em regiões como o nordeste do Brasil existe algum potencial de previsibilidade da produtividade agrícola. ...
... Em climatologia, aceita-se como razoável, uma amostra de dados com no mínimo 30 elementos, ou seja, 30 anos de observações (Assis et al., 1996). No entanto, pode-se trabalhar adaptando-se à série histórica disponível, como afirmam Camargo et al. (1985); Frizzone et al. (1985ab) e Alfonsi et al. (1995). ...
... An example is presented for the first 20 days of January (Table 1) for rice cultivars, considering that this crop has a minimum water requirement of 40 mm in a 10-day period. Camargo et al. (1985) and Alfonsi et al. (1989) defined the best sowing date for different crops based on crop water requirements and rainfall distribution for each critical phenological stage. First of all, the water requirement was determined for each crop for the planting dates. ...
Article
The Nigerian Department of Meteorological Services (NDMS) is currently implementing a meteorological early warning system (EWS) as part of its effort to combat the effects of drought in Nigeria. Knowledge of the onset of drought and other hazardous meteorological conditions is important for drought preparedness and management. Presently, the basic users of EWS products are government, media, and the agricultural industry. The EWS forecasts are prepared using state-of-the-art equipment and models that were developed by NDMS staff or other researchers and scientists. These models include: (1) the Standardized Precipitation Index (SPI), (2) NDMS Prediction Schemes, and (3) Sea Surface Temperature (SST) Prediction Schemes. We used the SPI model to study incidences of drought in Nigeria, and conducted two studies to evaluate the skill of the NDMS and SST Prediction Scheme models. The results indicate that the north has the highest incidence of drought years, in comparison to the south. The skill of both the NDMS and SST Prediction Schemes is low, but these models were found to be appropriate for planning purposes. Some of the limitations we identified as being responsible for the lower skill level of these models include data quality, station density, delivery systems, and identification of the predictable components of climate. As a result, we are proposing, as part of our future needs, the development of a robust modeling technique to identify and predict band-limited cyclic components of climate that will be based on a nonlinear model of the earth/ocean/atmosphere system.
... An example is presented for the first 20 days of January (Table 1) for rice cultivars, considering that this crop has a minimum water requirement of 40 mm in a 10-day period. Camargo et al. (1985) and Alfonsi et al. (1989) defined the best sowing date for different crops based on crop water requirements and rainfall distribution for each critical phenological stage. First of all, the water requirement was determined for each crop for the planting dates. ...
Conference Paper
Full-text available
Drought in Portugal is a phenomenon that affects some regions every year, with serious consequences to the economy. Any contribution to the understanding and prediction of drought conditions will be a step toward minimization of drought impacts. The purpose of this study is to characterize drought by using long time series of the Palmer Drought Severity Index (PDSI) in some stations of Portugal and short time series for the whole country. The time series are examined by means of graphic analyses and through a statistical test based on Szinell et al. (1998), with the main objective of featuring changes in drought occurrences: frequency, persistence, and severity in Portugal over the 20th century. With this test it can be shown whether drought events will tend to concentrate at the beginning or the end of the time series. For the stations in the southern part of Portugal, the results indicate that moderate, severe, and extreme droughts tend to concentrate near the end of the time series, therefore occurring with an increased frequency in the latest years. Long drought spells have already occurred in Portugal, with consequent damages to agriculture and water resources, especially in the southern part of Portugal. Gonçalves (1983) carried out a climatological analysis to determine the existence of drought spells and their duration and intensity, for a period of 29 years or more at 27 stations in Portugal, and detected the existence of 8 country-wide drought spells. Almeida (1981) describes a procedure to detect the occurrence of drought at some stations in the Portuguese mainland by means of the monthly rainfall amounts for the period 1857-1977. Drought can be quantified by different indices, the Palmer Drought Severity Index (PDSI) developed by Palmer (1965) being one of the most commonly used. It was originally conceived as a meteorological index, expressing regional moisture supply, standardized in relation to local
... An example is presented for the first 20 days of (Table 1) for rice cultivars, considering that this crop has a minimum water requirement of 40 mm in a 10-day period. Camargo et al. (1985) and Alfonsi et al. (1989) defined the best sowing date for different crops based on crop water requirements and rainfall distribution for each critical phenological stage. First of all, the water requirement was determined for each crop for the planting dates. ...
Article
Full-text available
Drought in Brazil is a very important phenomenon that affects not only agricultural production but also society. The magnitude and large-scale variation of drought are analyzed specifically for São Paulo State. The quantification and monitoring of drought, rainfall distribution, and agricultural management are discussed. Daily climatological data from 114 localities are used to determine drought indices. These indices take into account soil type and crop characteristics; they are derived from the relationship between ETR/ETP and soil water availability obtained by the water balance. Crop response to drought, soil management, and agricultural practices are also analyzed. Meteorological variability and weather forecast parameters are used to give support to the warning system. The indices used to quantify and monitor drought are the ratio ETR/ETP, soil water surplus, soil water deficiency, rainfall frequency and distribution, crop water requirement, dry spell frequency, probability of stored water in the soil, rainfall anomaly, and agricultural dryness. Agrometeorological bulletins are issued twice a week and distributed to farmers, extension service, and media. All information related to crop planting and harvesting, drought intensity, rainfall anomaly, agricultural practices, and crop weather requirements are considered in the preparation of the agrometeorological bulletins. Aspects of climatic risks zoning are used to determine the best planting time to avoid or reduce drought risks during crop development. Recently the Standardized Precipitation Index (SPI) concept has been incorporated into the bulletins. A specific analysis was made for the 1999-2000 drought period in São Paulo State. The results demonstrated that the SPI was useful for monitoring and quantifying drought regimes and their effects on crops.
Article
Full-text available
The behaviour of eighteen wheat cultivars at three seeding times (March 21st to 31st April 20th to 30th and May 20th to 30th) was determined in experiments carried out at Taquari Farm, Paranapanema county, Center-South Region of the State of São Paulo, Brazil, in the period 1981-85. Grain yield, disease resistance, hectolitric weight 1,000 grain weight and number of grain per gram were evaluated for each experiment Soil water availability was obtained by water balances taken at each ten days, considering 125mm as the soil water retention capacity. The results showed that the seeding time from 21st to 31st of March was the best for grain yield. The disease occurrence was highly influenced by meteorological conditions, being the main pathogen Helminthosporium sp. The cultivar CNT 7 exhibited the best grain yield, mainly at the first seeding time. No correlation was observed between hectolitric weight and 1,000 grain weight; however the correlation between grain yield and 1,000 grain weight was positive and significant indicating the influence of this parameter on the yield. Considering the water balance of the Paranapanema Region plus the grain yield and its components, the third seeding date was marginal for the wheat crop.
Article
Full-text available
Neste trabalho, procurou-se estudar o comportamento de dezoito cultivares de trigo semeados em três épocas (3º decêndio de março, 2º decêndio de abril e 3º decêndio de maio) na Estação Experimental de Capão Bonito, região Sul do Estado de São Paulo, no qüinqüênio 1981-85. Efetuaram-se, em cada época de semeadura, avaliações de rendimento de grãos, resistência às doenças, altura das plantas, peso hectolítrico e de mil grãos. Estudou-se a disponibilidade hídrica do solo, através de balanços hídricos decendiais, considerando 125mm como a capacidade de retenção de água no solo. Os resultados indicaram como melhor época de semeadura 21 a 31 de março. A ocorrência de moléstias foi altamente influenciada pelas condições climáticas verificadas em cada ano, sobretudo a helmintosporiose. Os cultivares CNT 7, BR 1, Paraguay 281, CNT 8, BH 1146, IAC 18 e IAC 5 apresentaram as maiores produções de grãos nas semeaduras de 21 a 31 de março, não diferindo estatisticamente entre si. As correlações entre altura média e produção de grãos na primeira e na segunda época foram significativas, mostrando que, nessas condições, os cultivares de porte mais alto foram também os mais produtivos. O peso de mil grãos foi o componente da produção que melhor expressou as diferenças de comportamento entre os cultivares estudados nas diferentes épocas de semeadura em todo o período.
Article
Full-text available
Neste trabalho, procurou-se estudar o comportamento de dezoito cultivares de trigo semeados em três épocas (3.° decendio de março, 2.° decendio de abril e 3.° decendio de maio) na Fazenda Taquari, no município de Paranapanema, região Centro-Sul paulista no qüinqüênio 1981/85. Avaliaram-se, em cada época de semeadura, rendimento de grãos, resistência a doenças, peso hectolítrico e de mil grãos e número de sementes por grama. Estudou-se a disponibilidade hídrica do solo, através de balanços hídricos decendiais, considerando 125mm como a capacidade de retenção de água no solo. Os resultados indicaram 21 a 31 de março como a melhor época de semeadura. A ocorrência de doenças, principalmente a helmintosporiose, foi altamente influenciada pelas condições meteorológicas anuais. Na média dos anos, o cultivar CNT 7 destacou-se em produtividade, sobretudo na 1.ª época de semeadura. Não houve correlação entre o peso hectolítrico e o peso de mil grãos. Entretanto, a correlação entre a produção e o peso de mil grãos foi positiva e significativa. Considerando os balanços hídricos da região e os resultados de produção e de seus componentes estudados, a terceira época de semeadura seria marginal para a cultura do trigo na região.
Technical Report
Full-text available
Article
The frequency distribution of 5-day precipitation totals in Campinas, SP, Brazil was studied. A simplified exponential model of the form f(x) = 1n A · A−x was shown to be as accurate as the Gamma and the “Transformed Normal” distributions for fitting expected to observed frequencies for the whole year. The exponential model was found to be a Gamma distribution with the γ parameter constant and equal to one, suitable for rapid interpretation of data with an inverted J-curve frequency distribution.
O uso do método climatológico na determinação das necessidades de irrigação. Campinas, Sociedade Brasileira de Agrometeorologia
  • Nova N A Villa
  • Scardua R
VILLA NOVA N. A. & SCARDUA R. O uso do método climatológico na determinação das necessidades de irrigação. Campinas, Sociedade Brasileira de Agrometeorologia, 1984. 20p. (Boletim Técnico, v.2, n.2)
Contribuição para a determinação da evapotranspiração potencial no Estado de São Paulo
  • CAMARGO A. P
CAMARGO, A. P. Contribuição para a determinação da evapotranspiração potencial no Estado de São Paulo. Bragantia, Campinas, 21(12): 163-213, 1962.
Clima e zoneamento para a triticultura no Brasil
  • F S Mota
MOTA, F. S. Clima e zoneamento para a triticultura no Brasil. In: FUNDA-ÇÃO CARGILL Trigo no Brasil, Campinas, 1982. v.2, p.29-64.