Book

Sistema Multimídia de Habilidades Sociais para Crianças (SMHSC-Del-Prette).

Edition: 3ª Ed., Publisher: Casa do Psicólogo, ISBN: 85-7396-407-3

ABSTRACT

Referência completa
Del Prette, Z. A. P. & Del Prette, A. (2006). Sistema Multimídia de Habilidades Sociais para Crianças (SMHSC-Del-Prette). São Paulo: Casa do Psicólogo (3ª ed., 1ª. em 2001).
DETAILS: http://www.rihs.ufscar.br/avaliacao-de-hs/imhsc-del-prette
GOOGLE SCHOLAR CITATIONS: http://scholar.google.com.br/citations?user=FojPi74AAAAJ&hl=en

Download full-text

Full-text

Available from: Zilda Aparecida Pereira Del Prette
  • Source
    • "A infância é marcada por inúmeras experiências que dependendo do seu percurso desenvolvimental (Bronfenbrenner , 2011) favorecem ou prejudicam a aquisição de habilidades sociais, e o seu défi cit pode estar relacionado à presença de problemas de comportamento apresentados pelas crianças (Arslan, Durmusoglu-Saltali, & Yilmaz, 2011; Moura, Marinho-Casanova, Meurer, & Campana, 2008; Pavarino, Del Prette, & Del Prette, 2005; Welsh, Parke, Widaman, & O'Neil, 2001). Há evidências de que a expressão das habilidades sociais pode variar conforme diversos fatores, como sexo, idade e condições clínicas de saúde das crianças. "
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Este estudo relacionou a frequência da emissão de reação socialmente habilidosa, não-habilidosa passiva e não-habilidosa ativa às variáveis da criança (sexo, idade, condições clínicas). Participaram 57 meninos e 52 meninas, entre seis e 12 anos. O Questionário de Caracterização da Criança (QCC) levantou informações sobre sexo, idade e condições clínicas e o Inventário Multimídia de Habilidades Sociais de Crianças (IMHSC-Del Prette) avaliou as habilidades sociais, respondidos pelos cuidadores e escolares, respectivamente. Utilizou-se os testes U de Mann-Whitney, o coeficiente de correlação de Pearson e o teste t para análises dos dados. Os resultados indicaram: (a) diferenças significativas na adequação das reações habilidosas e não-habilidosas (p < 0,001); (b) aumento do repertório de habilidades sociais conforme o avançar dos anos (p < 0,001); e (c) meninas apresentaram mais frequência de habilidades sociais que meninos (p = 0,040). Não houve associações significativas entre habilidades sociais e condições clínicas (p = 0,539). Verificou-se que sexo e idade podem interferir na presença e desempenho de repertório socialmente habilidoso. Sugerem-se outras técnicas de avaliação que complementem os dados investigados e possibilitem intervenções futuras para amostras semelhantes.
    Preview · Article · Dec 2015 · Psicologia: Reflexao e Critica
  • Source
    • "Os Problemas de Comportamento Internalizantes, caracterizados principalmente por indicadores de ansiedade, depressão e isolamento, também foram destaque enquanto preditores de défi cits em Asserção Positiva e Autodefesa. Essas habilidades sociais, por defi nição, envolvem algum risco potencial de reação indesejável por parte do interlocutor , podendo implicar maior difi culdade, ansiedade ou custo subjetivo a essas crianças (Del Prette & Del Prette, 2005b). Assim, fugir ou esquivar-se dessas situações pode ser um comportamento reforçado negativamente pela diminuição da ansiedade ou das cognições negativas associadas ao próprio desempenho (Del Prette & Del Prette, 2009; Rubin et al., 2009). "
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Esta pesquisa verifi cou a força preditiva de 12 categorias de necessidades educacionais especiais sobre o repertório de habilidades sociais de crianças: Autismo, Defi ciência Auditiva, Defi ciência Intelectual Leve, Defi ciência Intelectual Moderada, Defi ciência Visual, Desvio Fonológico, Difi culdades de Aprendizagem, Dotação e Talento, Problemas de Comportamento Externalizantes, Problemas de Comportamento Internalizantes, Problemas de Comportamento Internalizantes e Externalizantes e TDAH. Cento e vinte estudantes de escolas regulares e especiais, com idades entre seis e 15 anos, foram avaliados por seus professores por meio do Sistema de Avaliação de Habilidades Sociais (SSRS-BR). As necessidades especiais mais fortemente preditoras para défi cits de habilidades sociais foram: TDAH, Problemas de Comportamento Misto, Autismo, Problemas Externalizantes, Problemas Internalizantes e Difi culdades de Aprendizagem. Discutem-se as características específi cas dessas categorias e as necessidades de aprimoramento de seu repertório de habilidades sociais
    Full-text · Article · Jan 2014 · Psicologia: Reflexao e Critica
  • Source
    • "Os estudos mencionados justificam a importância de pesquisas sobre habilidades sociais infantis, no entanto, no contexto brasileiro, observa-se uma carência de instrumentos para mensurar habilidades sociais, sobretudo de crianças na idade pré-escolar (Z. A. P. Del Prette & Del Prette, 2006). Recentemente, foi proposto um instrumento (Sistema Multimídia de Habilidades Sociais para Crianças [SMHSC-Del-Prette], A. Del Prette & Del Prette, 2005) para avaliar habilidades sociais de crianças do ensino fundamental (Z. A. P. Del Prette & Del Prette, 2006), o qual implica que a própria criança avalie seu desempenho. Conforme os autores, o SMHSC-Del-Prette contempla 21 situações interpessoais que requerem as seguintes habilidades, organizadas em subescalas: (a) Empatia e civilidade: habilidades de expressão de sentimentos positivos de solidariedade e companheirismo ou de polidez social, por exemplo, fazer e agradecer elogio, oferecer ajuda e pedir desculpas; (b) Assertividade de enfrentamento: habilidades de afirmação e defesa de direitos e de auto-estima, com risco potencial de reação indesejável (maior probabilidade de rejeição, de réplica ou de oposição) por parte do interlocutor, por exemplo, solicitar mudança de comportamento do outro, defender-se de acusações injustas e resistir à pressão do grupo; (c) Autocontrole: habilidades que envolvem controle emocional diante de frustração ou de reação negativa ou indesejável de colegas, por exemplo, recusar pedido de colega, demonstrar espírito esportivo e aceitar brincadeiras ; (d) Participação: habilidades de envolver-se e comprometer-se com o contexto social mesmo quando as demandas do ambiente não lhes são especificamente dirigidas, por exemplo, responder à pergunta da professora , mediar conflitos entre colegas e juntar-se a um grupo em brincadeiras. "

    Full-text · Article · Jan 2011
Show more