Article

Comprometimento atitudinal e comportamental: relações com suporte e imagem nas organizações

Revista de Administração Contemporânea 12/2001; 5(3):85-10. DOI: 10.1590/S1415-65552001000300005

ABSTRACT

A tradição de pesquisa sobre comprometimento organizacional tem fornecido pistas importantes para a formulação de políticas que buscam a qualidade, por meio do fortalecimento dos vínculos do trabalhador com o trabalho. O presente relato, dando continuidade a investigações brasileiras, pretende contribuir para a compreensão desse fenômeno no âmbito de diferentes contextos organizacionais. O estudo envolveu uma avaliação do nível de comprometimento e identificação dos seus preditores, entre variáveis relativas a imagem e suporte organizacionais. Foi realizado com mais de 1.400 trabalhadores de diferentes organizações. Escalas de comprometimento, suporte e imagens organizacionais foram aplicadas e os dados foram submetidos a análises de regressão. Os resultados indicaram que o suporte organizacional não parece bom augúrio de comprometimento comportamental; entretanto a gestão do desempenho, como fator de suporte organizacional, constitui forte preditor de comprometimento atitudinal, não importando qual o tipo de imagem percebida pelos empregados das organizações. Comprometimento atitudinal, além disso, ocorre em níveis mais elevados em organizações percebidas como dinâmicas e com visão estratégica.

Download full-text

Full-text

Available from: Jairo Eduardo Borges-Andrade
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Studies about individuals commitment to organizations acquire renewed interest in light of the changes imposed by new organizational structures and 'boundary-less' careers. The need to identify and retain individuals who add value to the organization constitutes an increasing challenge facing human resource professionals. In this context it is necessary to establish stronger links between the individuals and the organization they work for. In this paper the effects of the perceived equity and justice on the employees' affective commitment to the organization is evaluated, using a structural equation model. The main stream of the literature treats equity as part of distributive justice. The main contribution of this study was to treat both concepts separately. Based on data gathered from a teaching and research institute, this study confirmed the theoretical assumptions that the perception of justice is indeed antecedent to and determinant of affective organizational commitment. However, the same was not observed in relation to the perception of equity. This result justifies the new approach of removing the concept of equity from justice when measuring organizational commitment.
    Preview · Article · Sep 2012 · BAR - Brazilian Administration Review