Updates
0 new
0
Recommendations
0 new
0
Followers
0 new
0
Reads
0 new
29

Project log

Hugo Fortes
added 6 research items
Esta pesquisa busca investigar a presença da água como material e poética na arte contemporânea. São consideradas as representações históricas e as conotações da água na arte e na cultura, porém o que se destaca são as inovações trazidas pelo emprego da água enquanto matéria, e as conseqüências fenomenológicas que esta utilização traz. O trabalho abrange tanto o estudo de obras de diversos artistas contemporâneos, brasileiros e internacionais, bem como a análise e comentários oriundos da criação de obras por mim mesmo, enquanto artista. Desta forma, busca-se uma interação entre o pensar e o fazer artístico, afirmando a autonomia da criação em arte. Foram identificados núcleos de análise que englobam os artistas e as obras, mas que constituem categorias fluidas e interdependentes. Foi realizado um estudo original sobre as relações entre os fenômenos físicoquímicos da água e suas conotações simbólicas nas obras de arte contemporânea. Os conflitos entre a natureza e a cultura permearam todo o trabalho, revelando-se uma questão de grande importância em minha própria poética como artista. Pude identificar interesses pessoais e afinidades por alguns artistas, bem como localizar pontos fundamentais discutidos em meu trabalho artístico.
Resumo A interferência da ciência no mundo natural, bem como as alterações da percepção da paisagem na contemporaneidade têm gerado a produção de obras de arte que tematizam os problemas ecológicos, a biogenética, a manipulação da natureza e a crítica à atividade científica. Na passagem do século XX para o século XXI, artistas como Olafur Eliasson, Mark Dion e Eduardo Kac, entre outros, têm tratado destas questões em seus trabalhos. Este artigo visa analisar as mudanças epistemológicas do tratamento da natureza pela arte nas últimas décadas, destacando a influência das ciência e da tecnologia na cultura contemporânea. Palavras-chave: natureza, ciência, tecnologia, paisagem, ecologia Abstract The interference of science in the natural world and the changes of the perception of landscape in contemporary world have generated the production of artworks that focus on ecological problems, biogenetics, manipulation of nature and critique of scientific activity. In the passage of the twentieth century to the twenty-first century, artists such as Olafur Eliasson, Mark Dion and Eduardo Kac, among others, have addressed these issues in their works. This article aims to analyze the epistemological changes on the treatment of nature in arts in the last decades, highlighting the influence of science and technology in contemporary culture.
Hugo Fortes
added 13 project references