Project

Diversidade e Variação Linguística em Mato Grosso - DIVALIMT

Updates
0 new
0
Recommendations
0 new
0
Followers
0 new
1
Reads
0 new
6

Project log

Neusa Inês Philippsen
added 4 research items
Este artigo apresenta um estudo de cunho sócio-geolinguístico fundamentado na teoria da variação laboviana, na concepção de norma de Coseriu (1979) e nas noções de estatística lexical de Muller (1968), e se propõe a refletir sobre a variedade do português falado em quatro pontos da região norte mato-grossense. São apresentados, para tanto, registros e análise das variantes lexicais do tema carne-seca. O resultado dessa análise sugere que as influências regionais que constituíram e ainda constituem o português falado nesse espaço geográfico são oriundas do contato de todos os dialetos e idioletos trazidos pelos migrantes de suas regiões de origem. Trata-se, portanto, de um recorte da linguagem utilizada nessa comunidade para representar o mundo sociocultural que a cerca. This article presents a socio-geolinguistic study founded on the Labovian variation theory, on the principle conception by Coseriu (1979) and on the lexical statistics notions by Muller (1968). It aims to ponder about the variety of the Portuguese language spoken in four sites of the North region of Mato Grosso. Records and analysis of the variants are presented about the theme jerked beef. The result of this analysis suggests that the regional influences that have constituted the spoken Portuguese in that geographical space are resultant of the contact with all the dialects and idiolects brought by migrants from their original regions. Therefore, it is all about a language cutting used in that community to represent the socio-cultural world that surrounds it.
Contextos de multilinguismo e plurilinguismo na sociedade se manifestam, entre outras formas, através do ato de nomear. A alcunha é uma das manifestações mais espontâneas desse fenômeno e constitui um dos interesses da Antroponomástica (disciplina afiliada à Onomástica). Sua função é identificar um indivíduo no interior de um grupo de acordo com determinadas características. No presente trabalho, foram enfocadas as alcunhas étnicas (galego, polaco, alemão, entre outros) a partir de nomes de candidatos políticos (prefeitos e vereadores) nas eleições realizadas no ano de 2016 no território da Amazônia meridional, considerada pela dialetologia tradicional como incaracterístico (NASCENTES, 1950). O mapeamento das alcunhas teve como objetivo identificar comportamentos sociais em um espaço multilíngue. As alcunhas expressam percepções sociais originadas em movimentos de (i)migração e contato linguístico e resguardam, por vezes, funções do contexto anterior ou, conforme o espaço em que se estabelecem, sujeita a processos de relexificação de seu conteúdo semântico.
Resumo: É conhecida a figura dos galegos no folclore luso-brasileiro. A língua através de suas diversas expressões reflete a Galícia e seus habitantes na memória coletiva dos luso-brasileiros, mesmo que de maneira opaca. O objetivo deste estudo é descrever o uso da alcunha galego no português falado no Estado de Santa Catarina - SC, no sul do Brasil. As perspectivas da onomástica e da geolinguística delineiam as bases teóricas dessa investigação. Por meio dos dados levantados e disponibilizados pelo Atlas Linguístico-Etnográfico da Região Sul do Brasil - ALERS, foi possível analisar a pergunta “pessoa que tem cabelos loiros e tez clara, dizemos que é?” (Questionário 3.3.3 - ALERS). O levantamento lexicográfico dessa forma lexical revelou inicialmente uma diversidade de conteúdos semânticos tanto na Península Ibérica quanto na România Nova. O uso de galego em SC permeia duas importantes áreas geográficas de assentamento luso: a primeira no litoral, conhecida como zona açoriano-catarinense, marcada pela influência da imigração açoriana e a segunda historicamente descrita como rota de passagem de tropeiros e de influência paulista. Encravadas entre essas duas áreas estão as regiões coloniais, majoritariamente, italianas, alemãs e eslavas, para onde o uso da forma galego foi difundido. A acepção “pessoa de cabelos loiros” foi a de maior frequência. A hipótese é que sua origem seja resultado das diferenças fisionômicas entre as regiões sul e norte de Portugal. A carga semântica também poderia ser reflexo da situação dos galegos da Galiza em status de minoria e diáspora em Portugal, considerando-se os seus traços físicos como motivação denominativa. Palavras-chave: geolinguística; antroponímia; léxico; galego; Santa Catarina/Brasil. Abstract: The figure of galegos (Galicians) is well known in the Luso-Brazilian folklore. The Portuguese language reflects, although at times opaquely, how Galicia and its inhabitants are collectively perceived by Brazilians. This study aims to describe the use of the nickname galego in the Portuguese spoken in the southern Brazilian state of Santa Catarina (SC). Onomastics and geolinguistics will provide the theoretical framework for it. The Atlas Linguístico-Etnográfico da Região Sul do Brasil –ALERS included the question “how do you call a pale-skinned person with blonde hair?” (question 3.3.3 - ALERS), whose answers will be here discussed. The lexicographical analysis of the term initially revealed semantic diversity, both in the Iberian Peninsula and in the Romania Nova. The use of galego in SC is spread across two important geographical areas of lusophone settlement: the first one is known as Azorian-Catarinense, in this coastal area immigrants from the Azores settled down leaving a deep influence; the second one has been historically under São Paulo’s influence, since it served as a pass route for cowboys. The use of the term galego was finally spread into the colonial regions (mostly of Italian, Slavonic and German origins), that developed between both regions. The term was mostly applied with the meaning “blonde-haired person”. Our hypothesis is that such meaning originated from the different physical features of the inhabitants of southern and northern Portugal. The semantic loan may also reflect the minority status of Galicians in Portugal, their physical aspect being what would have triggered such denomination. Keywords: geolinguistics; anthroponymy; lexicon; Galician; Santa Catarina/Brazil.