André Luis Azevedo Guedes

André Luis Azevedo Guedes
Centro Universitario Augusto Motta · Computer Science

Doctor of Engineering
Professor of Master's and Doctorate in Local Development (PPGDL) and Coordinating of graduations in ICT at UNISUAM.

About

42
Publications
12,102
Reads
How we measure 'reads'
A 'read' is counted each time someone views a publication summary (such as the title, abstract, and list of authors), clicks on a figure, or views or downloads the full-text. Learn more
212
Citations
Introduction
Post doctoral - Administration - Fluminense Federal University - 2019; Ph.D. - Civil Engineering - Fluminense Federal University - 2018; M.Sc. - Production Engineering - Fluminense Federal University - 2011; MBA - Production Engineering - Fluminense Federal University - 2008; MBA - Administration - Universidade Cândido Mendes - 2006; B.S. - Informatics - Universidade Estácio de Sá - 2004; Professor of Master and Doctorate in Local Development (PPGDL/UNISUAM) Centro Universitário Augusto Motta;
Additional affiliations
January 2020 - present
Centro Universitario Augusto Motta
Position
  • Professor (Assistant)
Description
  • Coordinator Professor of Computer Science
Education
August 2016 - September 2018
Universidade Federal Fluminense
Field of study
  • Smart Cities
June 2007 - January 2010
Universidade Federal Fluminense
Field of study
  • Knowledge management and Innovation

Network

Cited By

Projects

Project (1)
Project
O presente projeto de pesquisa tem como objetivo propor um framework para integração dos conceitos da indústria 4.0 sob a perspectiva das smart cities. O estudo foi iniciado com a descoberta de drivers prioritários de investimentos para as smart cities que foram objetos de recentes publicações. Nos dias atuais, os recursos tecnológicos estão maciçamente presentes na vida das pessoas e faz com que as mesmas não consigam pensar na maioria das coisas que fazem sem que esteja implícita a tecnologia da informação e comunicação utilizada, ou seja, os recursos tecnológicos. Este raciocínio se aplica a ambientes que possam utilizar as tecnologias da informação para melhorar a gestão das cidades e das empresas, além de nos fazer pensar que os recursos tecnológicos não tenham sentido isoladamente, mas sim incorporados na estrutura de governança das indústrias, empresas e das cidades mais inteligentes respeitando os limites do meio ambiente e os recursos das gerações futuras. O framework proposto deve se basear no conceito da inovação e pode ser combinado com uma abordagem intervencionista de pesquisa-ação para a descoberta de novos parâmetros relevantes para a pesquisa. Espera-se como resultado a obtenção de uma nova perspectiva teórica e conceitual, integradora das áreas da indústria 4.0 e das smart cities capaz de viabilizar a solução de problemas em tempo adequado, evitar desperdícios e gerar melhoria contínua para os serviços, que atualmente não estão refletidos em sistemas da informação. As maiores beneficiadas são as comunidades aonde o projeto é desenvolvido, com especial enfoque nas regionalidades, em alinhamento aos objetivos do desenvolvimento sustentável, em especial, ao ODS 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis), ODS 9 (Indústria, inovação e infraestrutura) e ao ODS 8 (Trabalho decente e crescimento econômico). Os territórios devem ser visualizados sob a ótica da gestão integrada, com sistemas de pessoas interagindo e usando serviços de infraestrutura urbana, como internet, energia, transportes, segurança, saúde e tantos outros em prol do desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida da população. Por fim, com a futura publicação do framework poderá ser viável a criação de uma heurística para a construção e evolução do conhecimento no campo de pesquisa em questão. A relevância deste projeto de pesquisa pode ser entendida a partir das lacunas apontadas ao longo da extensa revisão de literatura realizada para as smart cities e posterior identificação dos drivers mais importantes para desenvolvimento das cidades que consomem recursos naturais em todo o seu ciclo de vida, o desenvolvimento de um novo instrumento de avaliação pode ser maturado e evoluído junto à academia para efetivação de um framework mínimo para a integração das cidades, a partir da visão das smart cities e da indústria 4.0. A compreensão a partir dos drivers, das características e parâmetros mais relevantes dos conceitos (constructos) que formaram o vocabulário das cidades mais inteligentes já foi uma contribuição, pois eles ?constituem uma conceituação utilizada para descrever os problemas dentro do domínio e para especificar as respectivas soluções. ? (DRESCH; LACERDA E ANTUNES JÚNIOR, 2015). Os estudos também mostraram uma complexidade da gestão de projetos em cidades a partir das bases teóricas do sistema de complexidade social, ainda mais quando o objeto de análise foram as smart cities. De fato, a evolução para um framework integrativo baseado na Agenda 2030 da ONU pode ser realizada pela abordagem utilizada para os sistemas vivos, englobando visões complementares. A análise estatística pode ajudar com a descoberta derivada da análise quantitativa e em outra mão, com a visão mais qualitativa da gestão do conhecimento e dos processos de inovação.