Are you MÁRCIA BARBOSA-GUIMARÃES?

Claim your profile

Publications (4)0 Total impact

  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: RESUMO Os sambaquis têm despertado grande interesse como indicadores do paleonível do mar, tanto por parte de geólogos quanto de arqueólogos. Diversos autores já propuseram seu uso neste sentido, e durante a década de 1980 sua aplicação foi particularmente intensa na construção de curvas de variação do nível relativo do mar para o litoral brasileiro durante o Holoceno. Estes trabalhos partiram da premissa, recorrente na época, que os sambaquis seriam acumulações de lixo, os moluscos seriam a base da alimentação de seus construtores, e em conseqüência os sítios eram necessariamente construídos em locais próximos a fontes de suprimento abundante em moluscos por um longo período. No entanto, nenhuma destas asserções pode, atualmente, ser sustentada. O conhecimento sobre as populações construtoras de sambaquis evoluiu significativamente nas últimas décadas, e hoje se sabe que os sítios eram construções intencionais, erigidas por populações pescadoras, sedentárias, com parâmetros demográficos relativamente altos e padrões de organização sócio-culturais muito mais complexos do que se acreditava inicialmente. Este artigo apresenta uma breve síntese do conhecimento atual sobre estas estruturas e sobre as populações que as construíram, e discute as premissas adotadas para sua utilização como indicadores de variação do nível do mar. Argumenta que os sambaquis não podem ser sumariamente desconsiderados como indicadores dos paleoníveis marinhos, mas que seu uso neste sentido depende de uma maior integração entre os vários especialistas em pesquisas do Quaternário costeiro e a comunidade arqueológica. ABSTRACT Shell mounds have traditionally been regarded as paleo-sea-level indicators, either by geologists as by archaeologists. Several authors have already proposed their use for this purpose. By the 1980's they were systematically used for constructing sea-level fluctuation curves for the Brazilian coast during the Holocene. These works were based on the premises, common at that time, that sambaquis were mere waste dumps, mollusks were their builders' dietary basis, and, consequently, the sites were necessarily built close to areas providing an abundant mollusks supply for a long period. None of these presumptions have proven to be true. The knowledge about sambaqui builders significantly increased by the last decades, and now it is recognized that the sites were deliberate constructions, built by sedentary fishers with high demographic parameters and much more complex socio cultural patterns than initially admitted. This paper presents a brief outline of the research on sambaquis and discusses the premises adopted for their use as paleo-sea-level indicators. We argue that shell mounds cannot be summarily discarded as sea-level markers, but this investigation line depends on a deeper integration between coastal Quaternary specialists and the archaeological community.
  • Source
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: RESUMO: Este artigo apresenta um panorama das pesquisas desenvolvidas no quadro do projeto "O Aproveitamento Ambiental das Populações Pré-Históricas do Rio de Janeiro", seus resultados e desdobramentos. O projeto se caracterizou por dois momentos distintos, entre os quais foram mantidos vínculos teórico- metodológicos. Num primeiro momento, seu foco foi a elaboração de tipologias para cada sítio pesquisado e a realização de análises comparativas, procurando identificar diferenças entre os grupos que ocuparam o litoral fluminense. Tal procedimento aproximou-o da Escola Histórico Cultural. Num segundo momento, tendo como suporte a Settlement Archaeology e a Behavioral Archaeology, o projeto buscou estabelecer um modelo de organização da sociedade sambaquieira, colocando em evidência a importância da pesca e da ocupação articulada de vários sítios, e multiplicando os estudos sobre organização espacial intra e intersítios. Em sua fase final, com a integração de pesquisas relacionadas às sociedades ceramistas das tradições Una e Tupinambá, o projeto buscou a compreensão do processo de desestruturação da sociedade sambaquieira, que teria ocorrido através da eliminação e/ou da aculturação dos seus últimos remanescentes pelas tribos Goitacá e Tupinambá. Palavras-chave: arqueologia, sambaquis, organização social, pré-história, litoral. ABSTRACT: Review and main results of the research project: Environmental exploitation by prehistorical populations of Rio de Janeiro State. This paper presents a panorama of the research developed in the scope of the project "Environmental exploitation by prehistorical populations of Rio de Janeiro State", its results and developments. This project has had two distinctive phases, despite using the same theoretical-methodological approach. In its first phase, it focused the elaboration of typologies for each site and the accomplishment of comparative analysis, aiming to identify differences between the groups that occupied the coast of the Rio de Janeiro State. By its research strategies, the project shares some of the principles of the Historical-Cultural School. In its second phase, using the Settlement Archaeology and the Behavioral Archaeology approaches, the project established a model of social organization of the sambaqui's society. Fishing was the basis of their economy; settlement was defined by clearly demarcated communities. Analyses of spatial organization intra- and inter-sites were multiplied. In its final phase, the project incorporated the study of ceramists societies of the Una and Tupinambá traditions, aiming to understand the process of destructuralization of the sambaqui's society through the elimination and/or acculturation of its members by the Goitacá and Tupinambá tribes.
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: A reunião de dados originais e de revisões da literatura, numa abordagem multidisciplinar praticamente inédita na arqueologia brasileira, forneceu subsídios para um melhor conhecimento da sociedade sambaquieira. Análises antracológicas permitiram a reconstrução paleoecológica do ambiente costeiro, além de prover informações sobre a economia do combustível nesta sociedade e sua dieta. Análises paleopatológicas revelaram aspectos importantes do modo de vida dos sambaquieiros e de sua relação com o meio ambiente. A combinação dos resultados destas duas disciplinas, associadas a análises líticas, apontou para um espectro econômico e de subsistência bem mais amplo do que se supunha anteriormente, confirmou a importância das plantas para esta sociedade e forneceu bases mais sólidas para o debate a respeito de manejo e cultivo de vegetais.