Article

Corpo, imagem e subjetividade: envelhecimento como processo vital

Source: OAI

ABSTRACT O objetivo deste trabalho é a reflexão sobre os processos de envelhecimento, pensando-os como processos singulares e vitais. O trabalho de campo privilegiou o contato com pessoas numa etapa existencial em que força e vigor físico, papéis na sociedade, bem como características psíquicas e cognitivas, estão mudando, o que pode gerar sofrimento psíquico. Para este contato foi realizado um processo grupal, de caráter psicoterapeutico, com 9 mulheres, entre 63 e 86 anos, pelo período de quatro meses, utilizando uma abordagem psi corporal. A reflexão teórica se baseou em conceitos da Análise Bioenergética: a noção de grounding, os conceitos de self e falso self, e a compreensão do narcisismo como sendo resultado da cisão corpo-mente: cisão reforçada pelos valores da sociedade. A necessidade de novos paradigmas na abordagem do envelhecimento constituiu-se como pano de fundo, pois somos uma geração que vai envelhecendo com novas condições de longevidade, o que possibilita ao individuo experienciar novos modos de existir. Um novo paradigma é olhar o envelhecimento como o processo vital de criação de novas subjetividades, pensar o velho como um novo sujeito. O presente trabalho é uma contribuição para o fortalecimento de valores que envolvem a possibilidade de reabilitar a conexão corpo-mente como ponto de partida para as questões do humano, sustentando condições pessoais de novas subjetividades The purpose of this study was the reflection on the aging processes, thinking them as singular and vital processes. The field work privileged the contact with people in a existential stage where force and physical vigor, social roles as well as psychic and cognitive characteristics, are moving and it can generate psychic suffering. For this contact, a psychotherapeutic group process was conducted, with 9 women, between 63 and 86 years, for four months, using a psychological-body approach. The theoretical reflection was based on the question of subjectivity and on concepts of the Bioenergetic Analysis: the notion of grounding, the concepts of self and false self, and the understanding of the narcissism as being resulted of the split body-mind, in the individual as in the social and cultural values. There is a need of new paradigms in the approach of the aging. We are a generation that goes aging with new conditions of longevity, what makes possible to experience new modes of living. A new paradigm is to look at the aging as a vital process that creates new subjectivities, and to look at the aged person as a new person, with a new subjectivity. The present work understands that the body-mind connection is a starting point for the human being questions. This approach supports inner conditions for new subjectivities

0 Bookmarks
 · 
81 Views

Full-text

Download
2 Downloads
Available from