Article

Perda auditiva induzida pelo ruído em trabalhadores de metalúrgica

Revista Brasileira de Otorrinolaringologia 01/2002; DOI: 10.1590/S0034-72992002000100008
Source: DOAJ

ABSTRACT Introdução: A perda auditiva induzida pelo ruído é uma patologia insidiosa cumulativa, que cresce ao longo dos anos de exposição ao ruído associado ao ambiente de trabalho. Objetivos: Identificar e quantificar a ocorrência de alterações auditivas sugestivas de Perda Auditiva Induzida pelo Ruído e os principais sintomas otorrinolaringológicos referidos pelos trabalhadores. Forma de estudo: prospectivo clínico randomizado. Casuística e métodos: Pesquisa realizada no período de janeiro a março de 2000 com 187 trabalhadores de indústria metalúrgica no município de Goiânia, avaliados por médicos otorrinolaringologistas através de roteiro de entrevista e audiometria ocupacional. Resultados: Foram obtidas audiometrias ocupacionais sendo: 21% sugestivas de PAIR, 72%, normais e 7%, sugestivas de outras doenças auditivas. Os sintomas auditivos mais freqüentes foram: dificuldade de compreensão da fala, 12%; hipoacusia, 7%; tinitus, 13%; sensação de plenitude auricular, 4%; otorreia, 6%; tonturas, 12%. Conclusão: Concluímos que em metalúrgica há ocorrência de alterações auditivas sugestivas de Perda Auditiva Induzida pelo Ruído e queixa de sintomas otorrinolaringológicos significativos.

0 Bookmarks
 · 
224 Views
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Introdução: Os policiais militares constituem uma população exposta a ruído de impacto devido aos treinamentos com armas de fogo. Objetivo: Pesquisar o perfil audiológico em policiais militares do estado de São Paulo, e correlacionar à idade e o tempo de exposição com os achados audiológicos. Método: Neste estudo de série de casos, transversal, foi realizada avaliação audiológica em 200 policiais militares sendo 169 (84,5%) do gênero masculino e 31 (15,5%) do feminino, com idades entre 25 e 45 anos (média de 38,83±5,05), com média de tempo de serviço de 16,80±6,27 anos. Resultados: As principais queixas apontadas foram: zumbido (n= 52 / 26%), disacusia (n=36 / 18%), plenitude auricular (n=24 / 12%) e autofonia (n=24 / 12%). Na imitanciometria foram encontradas 100% de curvas tipo A (JERGER, 1970), e houve presença de recrutamento em 20 (10%) casos. Segundo os resultados da audiometria tonal, os dados obtidos demonstraram que 54 (27%) orelhas direita e 56 (28%) orelhas esquerda apresentaram perda auditiva. Os graus de perda com maior ocorrência foram 1 e 2 (MERLUZZI et al., 1979), com 85 (42,5%) casos. Houve correlação significativa entre a idade e o tempo de exposição com a piora dos limiares audiométricos em ambas as orelhas. Conclusão: A partir da análise dos dados audiológicos foi possível verificar que os policiais militares são uma população que apresenta risco para desenvolver a perda auditiva. Sendo assim, vemos a necessidade de implementação de programa de conservação auditiva para os policiais militares.
    Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia. 01/2010;
  • Source
    Revista CEFAC 04/2010; 12(2):223-234.
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Introduction: The military police are a population exposed to noise impact due to training with firearms. Objective: To investigate the audiological profile of the military police in São Paulo state, and to correlate the age and duration of exposure and audiological findings. Method: In this study of case series, cross-sectional audiological evaluation was performed in 200 police officers being 169 (84.5%) were male and 31 (15.5%) females, aged between 25 and 45 years (mean 38.83 ± 5.05), average service time of 16.80 ± 6.27 years. Results: The main complains were: tinnitus (n=52/26%), hearing loss (n=36/18%), ear fullness (n=24/12%) and autophonia (n=24/12%). Impedance were found in 100% of type A curves (JERGER, 1970), and recruitment was present in 20 (10%) cases. According to the results of audiometry, the data showed that 54 (27%) right ears and 56 (28%) left ears had hearing loss. The degree of loss with higher prevalence was 1 and 2 (MERLUZZI et al., 1979), 85 (42.5%) cases. There was significant correlation between age and exposure time with the worsening of audiometric thresholds in both ears. Conclusion: From the audiological data analysis was possible that the military police are a population that presents a risk to develop hearing loss. Thus, we see the need for implementation of hearing conservation program for the military police.
    International Archives of Otorhinolaryngology. 01/2010;

Full-text

View
3 Downloads
Available from