Article

A COMPETÊNCIA POLÍTICA, A DESIGUALDADE DE GÉNERO E AS MEDIDAS DE ACÇÃO POSITIVA: UMA QUESTÃO "NATURAL" OU DE "COMPETÊNCIA"?

revista Psicologia XXIV(1):117-140.

ABSTRACT Resumo. A sub-representação das mulheres na política continua uma realidade e a literatura tem apontado vários factores para a origem da desigualdade de género neste contexto. Têm sido implementadas medidas de acção positiva no sentido de promover a igualdade. Contudo, existe uma enorme controvérsia, sendo as medidas acusadas de serem injustas, sobretudo por violarem o princípio do mérito. No seguimento de uma investigação (Santos, 2004), este estudo procura: confirmar a genderização das representações de pessoas que não são profissionais da política face à profissão de político/a, através da sua associação ao masculino; identificar como percebem a desigualdade de género na política, e o que pensam sobre as medidas que se destinam a reduzi-la. De entre os factores/obstáculos identificados, salientam-se os discursos sobre a "naturalização" da História e a genderização do mérito, que se limita praticamente a traços de personalidade pouco associados ao estereótipo feminino. Palavras-chave discriminação, política, género, acção positiva, competência Competence, Gender Inequality and Affirmative Action Measures: A "Natural" or a "Competence" Issue? (Abstract): Women's political under-representation is still a reality and the literature has pointed out several factors to explain the origin of the gender inequality in this context. Affirmative action measures have been implemented in order to promote equality. However, these measures have generated great controversy, being accused of unfairness for violating the merit principle. Following a previous research (Santos, 2004), this study aims at: confirming the genderization of representations held by individuals who are not professional politicians regarding of politicians' activity, through its association to the male sphere; to 1 Doutoranda em psicologia Social e Organizacional. ISCTE, Instituto Universitário de Lisboa. Esta investigação foi financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, subvenção concedida à primeira autora: SFRH/BD/21628/2005. A correspondência relativa a este artigo deve ser enviada a Maria Helena Santos, CIS/ISCTE, Av. das Forças Armadas, 1649-026, Lisboa, Portugal.

Download full-text

Full-text

Available from: Maria Helena Santos, Jul 07, 2015
1 Follower
 · 
209 Views
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Perante a desigualdade de género que existe na política em todo o mundo, nas últi-mas décadas têm sido implementadas medidas de ação positiva no sentido de promover a representação das mulheres, como foi o caso em Portugal, com a aprovação da Lei da Pari-dade, em 2006. Contudo, estas medidas têm gerado controvérsia, polarizando opiniões no debate público. Este artigo apresenta uma reflexão sobre os principais resultados de uma investigação efetuada no âmbito de uma tese de doutoramento (Santos, 2010), na qual participaram profissionais da política (deputadas/os) e não profissionais (estudantes universitárias/os), que procurou contribuir para aprofundar o conhecimento sobre a desi-gualdade de género no contexto da política, bem como sobre os obstáculos/resistências às medidas destinadas a combatê-la. Palavras-chave: desigualdade de género, política, quotas, Lei da Paridade, resistências Résumé En face de l'inégalité de genre qu'il existe dans la politique au niveau mondial, dans les dernières décennies ont été mises en oeuvre des mesures d'action positive afin de promouvoir la représentation des femmes, comme il a été le cas au Portugal avec l'appro-bation de la Loi de la Parité en 2006. Cependant, ces mesures ont suscité de la controverse, polarisant les opinions dans le débat public. Cet article présente une réflexion sur les prin-cipaux résultats d'une recherche, effectuée dans le cadre d'une thèse de doctorat (Santos, 2010), avec des professionnels de la politique (député/e/s) et non professionnels (étudiant/e/s universitaires), qui a cherché à contribuer à l'approfondissement du savoir sur l'inégalité de genre dans le contexte de la politique, ainsi que sur les obstacles/résis-tance aux mesures destinées à la combattre. Mots-clés: l'inégalité de genre, politique, quotas, Loi de la Parité, résistances
    12/2011;
  • Source
    [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: O reconhecimento da desigualdade de género na política tem conduzido à adoção de medidas de ação positiva a nível mundial, como é disso exemplo a Lei da Paridade aprovada em Portugal em 2006. Tal como noutros países, onde estas medidas foram adotadas, também em Portugal elas suscitaram controvérsia social, um terreno particularmente rico de análise para as práticas assentes na ideologia de género. Centrando-se no ciclo eleitoral de 2009, este estudo pretendeu verificar se a Lei da Paridade foi cumprida pelos grandes partidos políticos portugueses e, além disso, conhecer os discursos que emergiram sobre o tema na imprensa periódica. Os resultados revelaram o cumprimento da lei e os seus efeitos positivos na representação das mulheres nestes partidos políticos nas eleições europeias e, embora menos, nas legislativas, e o seu incumprimento nas autárquicas, para além de mostrarem que as resistências à lei permanecem sustentadas por uma ideologia que define a política como um território masculino.
    05/2012; DOI:10.7458/SPP201268694