Article

A força de preensão manual é boa preditora do desempenho funcional de idosos frágeis: um estudo correlacional múltiplo

Revista Brasileira de Medicina do Esporte (Impact Factor: 0.27). 01/2008; DOI: 10.1590/S1517-86922008000100002

ABSTRACT A força de preensão manual (FPM) associa-se com a funcionalidade de idosos, mas há dúvidas sobre o
valor dessa relação em todas as situações. O estudo observou a correlação entre FPM de idosos residentes em
instituições de cuidados permanentes (asilos) e o desempenho funcional (DF) em tarefas específicas e inespecíficas
para as mãos. Participaram 12 homens (70±6 anos; 64±9 kg; 160±10 cm) e sete mulheres (77±11 anos;
49±10 kg; 147±10 cm). A FPM foi medida com dinamômetro hidráulico. As tarefas motoras propostas foram:
caminhar 10 m na velocidade máxima (C10), timed up & go test (TUGT), colocar e retirar chave de fechadura
(TCCF) e tirar e recolocar lâmpada em um bocal (TCLB). O teste de Wilcoxon revelou que os homens apresentaram
melhores desempenhos que as mulheres em todos as medidas, exceto IMC, TCCF e TCLB (p<0,05). Os
coeficientes de Spearman revelaram que três testes apresentaram correlações significativas com a FPM: TRLB
(ρ = -0,54; p = 0,018); TUGT (ρ = -0,67; p = 0,002) e C10 (ρ = -0,69; p = 0,001). A correlação múltipla entre a FPM
e o conjunto dos testes revelou-se igualmente significativa (R-múltiplo = 0,66; p<0,04). Conclui-se que a FPM
pode ser uma boa preditora do desempenho em tarefas motoras em idosos frágeis, investindo-se de potencial
para apreciação da funcionalidade como um todo, enquanto variável de exposição epidemiológica.

0 Bookmarks
 · 
295 Views

Full-text

View
675 Downloads
Available from
May 29, 2014