Acta médica portuguesa (Acta Med Port )

Publisher: Ordem dos Médicos (Portugal); SPARC (Organization)

Description

  • Impact factor
    0.00
  • 5-year impact
    0.00
  • Cited half-life
    0.00
  • Immediacy index
    0.00
  • Eigenfactor
    0.00
  • Article influence
    0.00
  • Website
    Acta Medica Portuguesa website
  • Other titles
    Acta médica portuguesa (Online), Acta médica portuguesa
  • ISSN
    0870-399X
  • OCLC
    265249556
  • Material type
    Periodical, Internet resource
  • Document type
    Internet Resource, Computer File, Journal / Magazine / Newspaper

Publications in this journal

  • [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Introdução: As hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, são uma causa importante de morbilidade, condicionando deterioração cognitiva. No entanto, numerosas dúvidas persistem quanto à sua fisiopatologia. O objectivo deste estudo é clarificar o papel da aterosclerose carotídea e outros factores de risco vascular no desenvolvimento das hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Material e Métodos: Realizou-se uma avaliação imagiológica, por tomografia computadorizada crânio-encefálica e ecografia carotídea, com menos de um mês de intervalo. Procedeu-se à recolha de informação sobre os factores de risco vascular. Determinámos associações independentes entre hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, espessura da íntima média carotídea, estenose carotídea ateromatosa e factores de risco vascular. Resultados: Foram incluídos 472 doentes, idade média de 67,32 (DP: 14.75), 274 (58,1%) sexo masculino. Os preditores independentes da hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular foram: idade (OR: 1,067, 95% IC: 1,049 – 1,086, p < 0,001) e a hipertensão (OR: 1,726, 95% IC: 1,097 – 2,715, p = 0,018). Não foi encontrada uma associação entre a espessura da intima média carotídea (OR: 2,613, 95% IC: 0,886 – 7,708, p = 0,082) ou grau de estenose carotídea (OR: 1,021, 95% IC: 0,785 – 1,328, p = 0,877) e hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Discussão: Dos diversos factores de risco analisados, apenas a idade e hipertensão se associaram de forma independente às hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Não foi encontrada uma relação entre a aterosclerose extracraniana, expressa pela espessura do complexo intima-média ou grau de estenose, com o desenvolvimento de hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Sendo a aterosclerose um fenómeno sistémico, estes achados sugerem que as hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular, tenham um mecanismo alternativo ou concorrente à aterosclerose no seu desenvolvimento. Conclusão: Os dados deste estudo, sugerem que a idade e hipertensão sejam os principais factores de risco no desenvolvimento de hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular. Não foi encontrada uma associação independente entre a aterosclerose carotídea e as hipodensidades da substância branca de provável etiologia vascular.
    Acta médica portuguesa 09/2014; 27(5):581-586.
  • Acta médica portuguesa 01/2014;
  • [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Sarcopenia is characterized by a progressive generalized decrease of skeletal muscle mass, strength and function with aging. Recently, the genetic determination has been associated with muscle mass and muscle strength in elderly. These two phenotypes of risk are the most commonly recognized and studied for sarcopenia, with heritability ranging from 30 to 85% for muscle strength and 45-90% for muscle mass. It is well known that the development and maintenance of muscle mass in early adulthood reduces the risk of developing sarcopenia and leads to a healthy aging. For that reason it seems important to identify which genetic factors interact with aging and in particular with the musculoskeletal response to exercise in such individuals. This review is designed to summarize the most important and representative studies about the possible association between certain genetic polymorphisms and muscle phenotypes in older populations. Also we will focuses on nutrition and some concerns associated with aging, including the role that exercise can have on reducing the negative effects of this phenomenon. Some results are inconsistent between studies and more replication studies underlying sarcopenia are needed, with larger samples and with different life cycles, particularly in the type and level of physical activity throughout life. In future we believe that further progress in understanding the genetic etiology and the metabolic pathways will provide valuable information on important biological mechanisms underlying the muscle physiology. This will enable better recognition of individuals at higher risk and the ability to more adequately address this debilitating condition.
    Acta médica portuguesa 01/2013; (in press).
  • Acta médica portuguesa 11/2012;
  • Acta médica portuguesa 11/2012; Acta Médica Portuguesa ISSN:0870-399x e-ISSN:1646-0758 Série II , vol. 25 Supl.2, out. 2012.
  • [Show abstract] [Hide abstract]
    ABSTRACT: Doente do sexo masculino de 86 anos de idade, minei-ro reformado, com história conhecida de doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), com enfisema pulmonar, car-diopatia isquémica, hipertensão arterial e dislipidémia. Internado por agudização infecciosa da sua DPOC (Figura 1), tendo iniciado antibioterapia empírica. Ao 4º dia de inter-namento, na sequência de acesso de tosse, dor retroester-nal e episódio de hemoptise, repetiu telerradiografia (Figura 2), que revelou imagem cavitada no terço médio do pulmão direito com nível hidroaéreo. Realizou TC torácico (Figura 3), que a par de instalação aguda de imagem cavitada e de estar em continuidade com a cisura interlobar (Figura 4), foi diagnóstica de hemopneu-motórax. O hemopneumotórax espontâneo decorre da ruptura de um pequeno vaso localizado nas aderências entre a pleu-ra visceral e parietal ou de folhetos adjacentes da pleura visceral, como no presente caso. É uma rara complicação do pneumotórax espontâneo (1) e pode resultar de vários me-canismos(2). Tendo em conta as comorbilidades e a estabilidade clínica do doente, optou-se por manter terapêutica conservadora. REFERÊNCIAS 1. Kim eS, Kang JY, Pyo CH, Jeon eY, Lee WB. 12-year experience of spontaneous hemopneumothorax. Ann Thorac Cardiovasc Surg 2008;14(3):149-153. 2. Migliore M, Lombardo G. An unusual clinical case of haemoptysis in spontaneous pneumothorax: blood clots within emphysematous bulla. BMJ Case Rep 2009; 2009: bcr08.2008.0796.
    Acta médica portuguesa 01/2012; 25(1):59.
  • Acta médica portuguesa 01/2012;
  • Acta médica portuguesa 01/2011;